Devaneios tolos... a me torturar.

domingo, 5 de abril de 2009



Eu sempre amei Cazuza... acho que ele morreu cedo, pra não morrer jamais!


Beijo é o "fósforo aceso na palha seca do amor".


"O tédio é o sentimento mais moderno que existe".


Como é estranha a natureza
morta dos que não tem dor.
Como é estéril a certeza
de quem vive sem amor...

Cazuza

Nada nesse mundo é nunca mais...

Cazuza

Cantando agente inventa.
Inventa um romance, uma saudade, uma mentira...
Cantando a gente faz história.
Foi gritando que eu aprendi a cantar:sem nenhum pudor, sem pecado. Canto pra espantar os demônios, pra juntar os amigos.
Pra sentir o mundo, pra seduzir a vida.

Cazuza

O amor é o ridículo da vida. A gente procura nele uma pureza impossível, uma pureza que está sempre se pondo. A vida veio e me levou com ela. Sorte é se abandonar e aceitar essa vaga ideia de paraiso que nos persegue, bonita e breve, como borboletas que só vivem 24 horas. Morrer não doi.

5 comentários:

  1. Eu não posso causar mal nenhum / a não ser a mim mesmo / a não ser a mim...

    MAL NENHUM (Cazuza)

    Cazuza não era exemplo a ser seguido, embora não pudesse passar despercebido por ninguém. Todavia, foi um cometa fulgurante que disse verdades que sua geração ansiava dizer mas não sabia como, ou, dos males o maior, não tinha coragem pra tanto.

    Como por exemplo, "a burguesia fede / a burguesia quer ficar rica / enquanto houver burguesia / não haverá poesia".

    Bem feito, pra elite nacional metida a besta!!!

    ResponderExcluir
  2. concordo em gênero, número e grau... a não ser pelo fato que Cazuza serviu de exemplo... do que não devemos fazer rsrsrs
    Beijooo

    ResponderExcluir
  3. A foto da moça meiga e bela é na entrada de uma adega?

    O que fazes ali, afinal?

    Beijo em ti.

    ResponderExcluir
  4. Sim, é uma cantina toda de pedra... parece um castelo medieval... e eu espero um bombachudo... ops... quer dizer... um príncipe rsrsrssr

    ResponderExcluir