Devaneios tolos... a me torturar.

sábado, 29 de janeiro de 2011

Ouro pra mim...



Oi geeente!

Hoje vou começar com um trecho de uma música da Renata Arruda:
“O que antes eu não entendia agora... é ouro pra mim!”

Passamos muitos anos das nossas vidas tratando como diamantes, meros pedaços de vidro. Infelizmente, algumas pessoas perdem boa parte das suas vidas sem perceber a diferença entre metal precioso e latão. Pensam que tudo que reluz é ouro, e não percebem que a vida é um trem bala que passa voando por você... e é preciso viver intensamente cada segundo.

Eu estava na minha cama, fuçando no meu note book, como faço todo o domingo à noite, respondendo e-mails, conversando com pessoas através das redes sociais, colhendo material para a página Salto Alto, quando uma amiga escreveu em minha página de recados me desejando “Feliz 2011” e pedindo como estava a minha vida.

Eu, respondi que estava tudo bem, e desejei a ela um Ano Novo de muita festa, beijo na boca e alegria. Porque a figura é dessas que adora uma boa balada.

Ela sempre levou a vida de forma leve (até demais na minha opinião). O negócio era curtir o aqui e agora, aproveitar os amigos, as noites, a alegria, o riso solto... Uma pessoa tipicamente cigarra, nestes invernos gaúchos.

Eu vivia dizendo pra ela colocar a cabeça no lugar, pensar no futuro, buscar uma carreira, muito mais que um simples trabalho, deixar as festas de lado...

Mas ela nunca me escutou.
AINDA BEM!

Quando ela respondeu o recado que eu tinha enviado, meus pés perderam o chão e eu vi minha vida toda passar diante dos meus olhos. Comecei a questionar minhas escolhas, a maneira como me dedico de forma até doentia ao meu trabalho. Pensei em todos os compromissos que assumi e em quantos convites de encontros sociais ou passeios eu neguei, me afastando de muitos amigos por pura falta de tempo.

Essa minha amiga descobriu que está com câncer. Ela está com 20 e poucos anos. E tem Linfoma de Hodkins. Câncer no sangue.

Hoje você está ótima, e amanhã, está com câncer. Mas que tipo de surpresa é essa? O que a vida pensa que é, pra nos pregar uma peça dessas?

Os detalhes da negação, do questionamento interno de “porque isso comigo”, as dores, o cansaço, o desânimo, os exames com os resultados positivos, a quimioterapia e seus efeitos assustadores. Tudo isso ela me relatou, e eu tentei entender um pouquinho do inferno que ela está vivendo.

Eu sei, tenho certeza, de que com o avanço da medicina, o fato de ter descoberto a doença logo e partir pra luta com coragem, vai resultar na cura. Vai sim. Estamos todos aqui rezando.

Mas e os meus conselhos furados e minha forma equivocada de ver tanta coisa na vida? Tudo isso foi por água abaixo.

Só quero que ela volte a sorrir, a fazer muita festa por aí e a ser feliz da forma que ela escolheu pra ser feliz.

Nós, cheios de fórmulas, planos e estratégias de como os outros devem viver suas vidas, por vezes esquecemos de que o futuro é uma caixa de surpresas. É incontrolável e imprevisível.

Claro que devemos pensar no amanhã. Mas a vida é hoje, e talvez só tenhamos mesmo o dia de hoje para abraçar quem amamos, para curtir um pôr do sol, para comer um pote cheinho de sorvete de flocos, para mergulhar no mar, para tomar banho de chuva, para virar a noite na festa com os amigos, para curtir aquele almoço delicioso feito pela mamãe.

Pequenas coisas ENORMES que fazem toda a diferença.

Sei que essa passagem difícil da vida da minha amiga vai ensinar muita coisa. Pra ela, e pra mim.

E que até mesmo a dor seja válida para nos fortalecer e abrir nossos olhos para as verdadeiras riquezas da vida...

O resto... é apenas o resto.

Fé: para aqueles que tem fé, peço que, mesmo sem conhecer a pessoa em questão, que possam dirigir o pensamento positivo e uma oração, para que ela se recupere logo e que passe pelo tratamento com coragem.

A saúde e o amor são os verdadeiros diamantes de nossas vidas.

"Os homens que perdem a saúde para juntar dinheiro e depois perdem o dinheiro para recuperar a saúde; Por pensarem ansiosamente no futuro, esquecem o presente, de tal forma que acabam por nem viver no presente nem no futuro; Vivem como se nunca fossem morrer e morrem como se nunca tivessem vivido."
(Buda)

5 comentários:

  1. Mi...
    Nossa! Que dificil a situação da sua amiga...Estarei orando sim... sempre oro pelas pessoas com essa doença tão devastadora, que mesmo quando se consegue a cura, traz muito sofrimento em seu percurso...
    bj para vc e para ela...

    ResponderExcluir
  2. Obrigado de coraçao! Ela está indo muito bem! É corajosa e otimista! Tudo está dando certo!

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Oii, estava passando pelos blogs e achei o seu.
    Adorei a maneira leve com que você escreve. Espero que sua amiga esteja bem, vibrações positivas para ela. Queria deixar o endereço do meu blog, se puder e quiser dá uma olhada depois.

    wannealkimim.blogspot.com

    Beijos!

    ResponderExcluir