Devaneios tolos... a me torturar.

sexta-feira, 24 de junho de 2011

Olha como eu sou legal!!!

Oi geeeente!


Estou em tratamento porque descobri que sofro de uma doença rara: a síndrome do “Olha como eu sou legal”!
Essa maldita síndrome leva qualquer um para o analista. Sou do tipo de pessoa que chega para alguém que o detesta e diz: - Ei, desculpe por não ter te feito nada. Me dê uma chance de mudar seu conceito sobre mim, olha como eu sou legal!
Desde que me entendo por gente, sempre fui atingida mortalmente pelo julgamento dos outros. Tenho mais necessidade de agradar quem não vai com a minha cara, do que as pessoas que gostam de mim. Preciso provar que sou legal.
Tudo certo em pedir desculpas quando erramos. Para aqueles que magoamos por algum motivo. Mas rastejar atrás de quem não gosta de você por um mau julgamento, por inveja, dor de cotovelo, ou por maldade mesmo, é um pouco demais.
Porém, tentar conquistar a simpatia de quem não merece não é nem de longe o principal problema da síndrome do “Olha como eu sou legal”. Quem sofre desta doença, geralmente também sofre uma série de abusos no trabalho, entre os conhecidos, nas relações amorosas.
Para não ser rude com ninguém, quem sofre deste mal não sabe dizer não. Atura gente mal intencionada, atura gente que usa seu talento para subir no trabalho, atura quem pede todo o tipo de favor abusivo, atura pessoas com as quais não se identifica, tudo porque sente uma necessidade desmedida de agradar, de ser aceito.
Em virtude disso, já aceitei convite pra animar velório, já disse que adorava jiló com melado, já ri de piadas sem graça, fiz programa de índio e da taba toda, fingi que estava tudo bem para pessoas que falavam mal de mim, e que precisavam dos meus favores. Já servi de chacota no trabalho, e caí nas brincadeiras estúpidas que pegam os estagiários, do tipo: - Michele, vai buscar a agulha do aparelho de CD! (Tá certo, admito, essa última foi por burrice mesmo!rsrs)
Já servi de degrau para colegas de trabalho, e já aceitei fazer trabalhos “voluntários”, enquanto pessoas menos capacitadas que eu cobravam pequenas fortunas para fazer o mesmo serviço.
Gente que quer ser legal é tomada por trouxa. É aquele bobo que faz hora extra enquanto todo mundo já está no barzinho tomando sua cerveja ao final do expediente. E rindo da sua cara.
Gente que tem a síndrome “Olha como eu sou legal”, também pode sofrer nas relações amorosas. É aquela pessoa que sempre acha um jeito para justificar o desamor, o desrespeito do parceiro. É aquele tipo de gente que está sempre disposta a perdoar e dar a milésima chance, mesmo sabendo que será inútil.
Saber dizer não, saber sobreviver mesmo às mais duras críticas, saber criar um escudo protetor contra as fofocas, e se amar, apesar de tudo e de todos, são qualidades que eu gostaria de ter. Aliás, estou aprendendo a ter.
Com o tempo, com as duras lições da vida, aprendi a me valorizar, aprendi que por mais que eu me esforce, para algumas pessoas nunca serei boa o suficiente. Aprendi que mesmo sendo legal, compreensiva e amiga, ainda assim serei magoada. Aprendi que se eu não der limites aos outros, eles se acharão no direito de fazer de mim um fantoche. Aprendi que é preciso ser duro, às vezes. Surdo às vezes. Contrariar algumas pessoas. Desafiar outras. E saber que para alcançar meus sonhos, talvez me atravesse no sonho de outras pessoas. É inevitável.
Gente super legal ou se ferra, ou aprende da pior maneira possível.
Ainda me importo com o que os outros pensam de mim. Ainda tento provar que sou melhor do que muitos pensam. Mas estou aprendendo que não posso ser perfeita.
Ainda sou legal.
MAS NÃO ABUSA! Ok?
“Não é possível saber a fórmula do sucesso, mas é possível saber a fórmula do fracasso: tente agradar a todo mundo”. Herbert B. Swope
Beijos meus amores, até a semana que vem!

4 comentários:

  1. Hey, Mi.

    Bem LEGAL esse post hoje XD hehe.

    Mas falando sério: Ser legal pra quem é legal. E precisa ser naturalmente. ;)

    Um Beijo, morena.

    ResponderExcluir
  2. Oi. Tudo blz? Estive por aqui.Muito interessante. Tenha uma otima semana. Apareça por la. Beijos e abraços.

    ResponderExcluir
  3. Tem razão Felipe, naturalidade é a base de tudo que é verdadeiro.
    Obrigado pela visita de vcs e vou conferir o blog sim!
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Vivendo e Aprendendo - Capital Inicial
    ou ainda ...
    Vivendo e Aprendendo

    "Tudo que deixamos nessa vida que não seja apagado pelo vento, pelo tempo ou pelo fogo são os rastros deixados pela memória"

    Dois importantes fatos, nesta vida, saltam aos olhos; primeiro, que cada um de nós sofre inevitavelmente derrotas temporárias, de formas diferentes, nas ocasiões mais diversas. Segundo, que cada adversidade traz consigo a semente de um benefício equivalente.

    "Nada lhe posso dar que já não existam em você mesmo. Não posso abrir-lhe outro mundo de imagens, além daquele que há em sua própria alma. Nada lhe posso dar a não ser a oportunidade, o impulso, a chave. Eu o ajudarei a tornar visível o seu próprio mundo, e isso é tudo. (Hermann Hesse)"

    "Todas as misérias verdadeiras são interiores e causadas por nós mesmos. Erradamente, julgamos que elas vêm de fora, mas nós é que as formamos dentro de nós, com a nossa própria substância. " (Anatole France, poeta e romancista francês)"

    Minha amiga inspiradora Miche é sempre uma maravilha ler as "suas colunas virtuais" um grande bjo de quem te admira muito.

    ResponderExcluir