Devaneios tolos... a me torturar.

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Sexo Banal...

O que você faz quando ninguém te vê fazendo? O que você iria fazer, se ninguém pudesse te ver?




Oi geeente!

Comecei com a música do grupo Capital Inicial, porque outro dia tive que rir com um rapazinho aqui da cidade. Nem sei o nome dele, mas ele está sempre na rua. E achou uma namoradinha. Gente, sem mentira: já vi ele “encoxando” a menina em todos os muros de Guaporé. Um sol de 40 graus no lombo e os dois derretendo de amor, literalmente, grudados um no outro em um beijo sucção, aí na esquina da praça.

Abençoada seja a paixão!!!!

Mas... hoje eu quero falar justamente sobre sexo. Não sou preconceituosa nem puritana, mas dificilmente sou adepta das grandes demonstrações públicas de paixão. Tinha um casal de amigos meus que chegava dar nos nervos de “tanto amor”. Viviam se beijando, se adulando, se chamando por apelidinhos. Nunca me esqueço uma vez, que em meio a um jantar no clube, os dois resolveram se devorar mutuamente, enquanto eu, de frente pra eles, devorava meu filé. Depois do beijo ela olhou pra mim, como se nada fosse e perguntou: - E então Miche, quando vocês viajam?
Detalhe: do lado da boca dela tinha um pedaço de alface grudado. (Só não sei se os restos mortais da salada eram dele ou dela, porque naquele beijo, eles transformaram a comida no bolo alimentar...). Comecei a fazer mil gestos, dando a entender sobre a presença da alface, quando ele (écaaa), deu uma lambidinha e “limpou” a boquinha dela!

Affe! Isso não é coisa de Jesus! haha

Gente amada... tem algumas coisas que ficam muito mais gostosas se feitas escondidinho! Tem mais emoção. É mais romântico. Se seu relacionamento é ótimo, pra que entregar o ouro pro bandido? Guarda pro seu quarto. Nós não precisamos ficar acompanhando 24 horas de pegação. Valha-me Deus!

Falo isso porque assisto o Big Brother Brasil, e o sexo virou bagunça. Lá encontramos gays, lésbicas, bis, trans, enfim, todas as tribos. Por favor, não me tomem por preconceituosa. Não é isso. Independente de preferência sexual, algumas coisas precisam ser preservadas, para que sejamos respeitados. Naquela jaula do BBB, todos se pegam, se beijam, se lambem, se passam a mão. Se é esse o exemplo que temos que seguir, imagine você numa festa, no Trip, na Psy, na Better, e todos os seus amigos começarem a achar que podem te beijar na boca, te enfiar a língua no ouvido, e te passar a mão? E o pior: seu namorado resolva também pensar assim, e sair dançando agarradinho com sua melhor amiga? M-O-R-T-E! hahahaha

Liberdade em excesso acaba prejudicando as relações. Um pouco de respeito e privacidade não faz mal pra ninguém. A conquista, o romance... ainda estão na moda, na minha humilde opinião. Banalizar o sexo e as relações de amor vai acabar tornando tudo e todos descartáveis.

O sexo pode ser feito sem amor, só por desejo. Mas daí a sair desejando até sua vovozinha é demais! Um pouco de sentimento nunca fez mal pra ninguém. E principalmente para nós mulheres, ainda é FUNDAMENTAL!

Pensem nisso! Sexo com qualquer um, por qualquer motivo... não é legal!

Deixo um trechinho de uma crônica do Veríssimo sobre o Big Brother Brasil:

“A décima primeira (está indo longe!) edição do BBB, é uma síntese do que há de pior na TV brasileira. Chega a ser difícil encontrar as palavras adequadas para qualificar tamanho atentado à nossa modesta inteligência. Dizem que em Roma, um dos maiores impérios que o mundo conheceu, teve seu fim marcado pela depravação dos valores morais do seu povo, principalmente pela banalização do sexo. O BBB é a pura e suprema banalização do sexo.”

É verdade! Eu tinha ficado contente, porque achei que o programa iria acabar com uma série de preconceitos contra homossexuais. E poderia ter essa função. Mas, ao invés disso, a única mensagem que o tal BBB está passando é que as pessoas não têm mais comprometimento nenhum com o coração umas das outras. Só se comprometem com bundas, peitos, coxas e bíceps. Nada de cérebros também... Desse jeito, onde iremos parar?

Pra finalizar, vou de Lulu Santos:

“Talvez eu seja o último romântico... dos litorais desse Oceano Atlântico”



Alguém mais pensa como eu? Ou será que fiquei totalmente ultrapassada aos 30 anos?

5 comentários:

  1. Amada eu sou totalmente de sua opinião com o perdão da expressão que vou utilizar aqui, o BBB11 é uma verdadeira "putaria", e ainda temos insanos, inuteis q assim o paper vew. Deus nos ajude. Pobre mortais que sem muita opção de cultura, assistem a tv aberta não generalizando é claro mas a Globo está infâme.

    Para mim Amor e Sexo fazem muito bem à saude sim, mas se feitos com amor paixao, sentimento. e não por interesse pegação, começão ou coleção. e com privacidade é claro. nos demos ao mínimo de respeito pelo menos.

    E por favor que vc tenha cada dia mais seguidores pq suas postagens são sempre muito boas e cultas.

    bjs ! te adoro.

    ResponderExcluir
  2. Quanto aos namoradinhos, às vezes tem repressão em casa e nenhum lugar para ir. Só sobram os muros de Guarporé rss. E o BBB simplesmente não assisto. A última edição me deixou com estresse pós-traumático. Abç!

    ResponderExcluir
  3. hahahaha um dia vou ser assim, como o Luiz Fernando: o que não me faz bem não me faz falta... Por enquanto sou meio sadomasoquista. Sofro, mas não desapego! haha

    ResponderExcluir
  4. Realmente em relação a atos e ações cada vez mais freqüentes dos jovens que vem cada dia demonstrando afetos em qualquer local sem se preocupar com absolutamente nada,já esta virando marcar registrada em todas as esquinas em que deslocamos diariamente,realmente é um fato preocupante uma vez que acabou aquele respeito com a Sra.(o) da esquina, para com todos que ali estão,em relação ao tal BBB 11,simplesmente não assisto!
    Mas aqueles que acompanham e se sentem edificados com tal postura dos integrantes,que maioria das vezes mais pose-se comparar a com swings, realmente não sei quem perde com todo isso, nós pelo fato de da perda de tempo em acompanhar tal Programa ou eles que ficam a mercê de situações muitas vezes cogitadas.
    Enfim é isso ai Brasil o que nos é oferecido, pela mídia,em que comparam a entretenimento cabe a nos questionar o que e deve ser feito!
    Pode-se ser comparado a entretenimento?
    Ai que ta o x ta questão!

    ResponderExcluir
  5. Miche...

    Ri tanto quando começei a ler tua coluna, pq sempre cuido esse "casal" no fim de semana.
    Sobre o restante, concordo contigo. O sexo se tornou uma coisa sem valor algum. Sou de outra época. Às vezes me sinto velha demais quando vou para determinados lugares. O comprimento dos vestidos e o comportamento não são mais os mesmos. Salvem nossos filhos que estão por vim! Beijos lindona!

    ResponderExcluir