Devaneios tolos... a me torturar.

segunda-feira, 30 de março de 2009


EU QUERO UM NOVO COMEÇO DE ERA... DE GENTE FINA, ELEGANTE E SINCERA!


Existe uma coisa difícil de ser ensinada e que, talvez por isso, esteja cada vez mais rara: a elegância do comportamento.

É um dom que vai muito além do uso correto dos talheres e que abrange bem mais do que dizer um simples obrigado diante de uma gentileza.

É a elegância que nos acompanha da primeira hora da manhã até a hora de dormir e que se manifesta nas situações mais prosaicas, quando não há festa alguma nem fotógrafos por perto.É uma elegância desobrigada.

É possível detectá-la nas pessoas que elogiam mais do que criticam.

Nas pessoas que escutam mais do que falam. E quando falam, passam longe da fofoca, das pequenas maldades ampliadas no boca a boca.

É possível detectá-la nas pessoas que não usam um tom superior de voz ao se dirigir a frentistas.

Nas pessoas que evitam assuntos constrangedores porque não sentem prazer em humilhar os outros.

É possível detectá-la em pessoas pontuais.

Elegante é quem demonstra interesse por assuntos que desconhece, é quem presenteia fora das datas festivas, é quem cumpre o que promete e, ao receber uma ligação, não recomenda à secretária que pergunte antes quem está falando e só depois manda dizer se está ou não está.

Oferecer flores é sempre elegante.

É elegante não ficar espaçoso demais.

É elegante, você fazer algo por alguém , e este alguém jamais saber o que você teve que se arrebentar para o fazer...

É elegante não mudar seu estilo apenas para se adaptar ao outro.

É muito elegante não falar de dinheiro em bate-papos informais.

É elegante retribuir carinho e solidariedade."

É elegante o silêncio, diante de uma rejeição...

"Sobrenome, jóias e nariz empinado não substituem a elegância do Gesto.

Não há livro que ensine alguém a ter uma visão generosa do mundo, a estar nele de uma forma não arrogante.

É elegante a gentileza,.atitudes gentis falam mais que mil imagens......

Abrir a porta para alguém...é muito elegante (Será q ainda existemhomens assim?)......

Dar o lugar para alguém sentar...é muito elegante......

Sorrir, sempre é muito elegante e faz um bem danado para a alma......

Oferecer ajuda...é muito elegante......

Olhar nos olhos, ao conversar é essencialmente elegante...Pode-se tentar capturar esta delicadeza natural pela observação, mas tentar imitá-la é improdutivo.

A saída é desenvolver em si mesmo a arte de conviver, que independe de status social: é só pedir licencinha para o nosso lado brucutu, que acha que "com amigo não tem que ter estas frescuras".

Se os amigos não merecem uma certa cordialidade, os desafetos é que não irão desfrutá-la.

Educação enferruja por falta de uso.

E, detalhe: não é frescura.


Toulouse Lautrec


* Recebi da Nelsi! E assino embaixo!

Como podemos ser melhores, se pensamos ser perfeitos?


Para mudar... é necessário ter espaço para o novo...



Um milionário excêntrico que queria ser sábio resolveu fazer uma viagem à Índia para contatar um guru.
Lá chegando foi até um castelo nas montanhas onde encontrou um homem sábio.
Aproximou-se e disse:
- Senhor guru, eu quero ser sábio!
O homem sorriu diante da solicitação direta do milionário e com a voz pausada disse:
- Pois não, isto não tem nada de difícil; aliás, o senhor chegou em um momento muito importante, pois estamos exatamente na hora do chá.E tomando o bule indagou:
- O senhor aceitaria uma xícara de chá?O milionário prontamente aceitou e o guru pegou uma xícara e começou a servi-lo.
Foi enchendo, enchendo a xícara até que xícara encheu e o chá começou a transbordar, mas, mesmo assim o homem sábio continuou colocando chá.
O milionário sem entender e percebendo que o homem sábio não parava de colocar o chá na xícara disse apontando para a xícara:
- Sr. Guru, está transbordando!
O guru olhou para o milionário sem cessar de colocar o chá na xícara e respondeu-lhe:
- Eu sei - e completou - esta xícara está exatamente como sua cabeça, ou seja, enquanto não tirar o que ela tem dentro, nada de novo se conseguirá colocar nela.

domingo, 29 de março de 2009


Gente Fina...

Gente fina é aquela que é tão especial que a gente nem percebe se é gorda, magra, velha, moça, loira, morena, alta ou baixa.
Ela é gente fina, ou seja, está acima de qualquer classificação. Todos
a querem por perto. Tem um astral leve, mas sabe aprofundar as questões
quando necessário.
É simpática, mas não bobalhona.
É uma pessoa direita, mas não escravizada pelos certos e errados: sabe
transgredir sem agredir. Gente fina é aquela que é generosa, mas não
banana. Te ajuda, mas permite que você cresça sozinho. Gente fina diz
mais sim do que não, e faz isso naturalmente, não é para agradar. Gente
fina se sente confortável em qualquer ambiente: num boteco de beira de
estrada e num castelo no interior da Escócia. Gente fina não julga
ninguém - tem opinião, apenas. Um novo começo de era, com gente fina,
elegante e sincera.
O que mais se pode querer? Gente fina não esnoba, não humilha, não
trapaceia, não compete e, como o próprio nome diz, não engrossa. Não
veio ao mundo pra colocar areia no projeto dos outros. Ela não pesa,
mesmo sendo gorda, e não é leviana, mesmo sendo magra. Gente fina é que
tinha que virar tendência. Porque, colocando na balança, é quem faz a
diferença.

MARTHA MEDEIROS

* Recebi da June!

No novo tempo, apesar dos castigos
Estamos crescidos, estamos atentos, estamos mais vivos
Pra nos socorrer, pra nos socorrer, pra nos socorrer...

No novo tempo, apesar dos perigos
Da força mais bruta, da noite que assusta, estamos na luta...

Pra sobreviver, pra sobreviver, pra sobreviver
Pra que nossa esperança seja mais que a vingança
Seja sempre um caminho que se deixa de herança
No novo tempo, apesar dos castigos...

De toda fadiga, de toda injustiça, estamos na briga
Pra nos socorrer, pra nos socorrer, pra nos socorrer
No novo tempo, apesar dos perigos...
De todos os pecados, de todos enganos, estamos marcados
Pra sobreviver, pra sobreviver, pra sobreviver...
No novo tempo, apesar dos castigos
Estamos em cena, estamos nas ruas, quebrando as algemas
Pra nos socorrer, pra nos socorrer, pra nos socorrer!
No novo tempo, apesar dos perigos...

sexta-feira, 27 de março de 2009


Se Nietzsche e Shakespeare fossem vivos... me apaixonaria por eles!


"Quanto mais talentosa a mulher, mais indócil ela é." [
William Shakespeare ]

"Aquilo que se faz por amor, parece ir sempre além dos limites do bem e do mal." [
Friedrich Nietzsche ]

"Não poríamos a mão no fogo pelas nossas opiniões: não temos assim tanta certeza delas. Mas talvez nos deixemos queimar para podermos ter e mudar as nossas opiniões." [
Friedrich Nietzsche ]

"O verdadeiro homem quer duas coisas: perigo e jogo. Por isso quer a mulher: o jogo mais perigoso." [
Friedrich Nietzsche ]

"O amor é o estado no qual os homens tem mais probabilidades de ver as coisas tal como elas não são." [
Friedrich Nietzsche ]

"O resto é silêncio." [
William Shakespeare ]

"Nada encoraja tanto ao pecador como o perdão." [
William Shakespeare ]

"Fortes razões, fazem fortes ações." [
William Shakespeare ]

RESPOSTA AO TEMPO...



Batidas na porta da frente

É o tempo

Eu bebo um pouquinho

Pra ter argumento...

Mas fico sem jeito

Calado, ele ri...

Ele zomba

Do quanto eu chorei.

Porque sabe passar

E eu não sei...



Num dia azul de verão

Sinto o vento...

Há folhas no meu coração

É o tempo...

Recordo um amor que perdi

Ele ri...

Diz que somos iguais

Se eu notei...

Pois não sabe ficar

E eu também não sei...



E gira em volta de mim

Sussurra que apaga os caminhos

Que amores terminam no escuro...

Sozinhos.



Respondo que ele aprisiona

Eu liberto...

Que ele adormece as paixões

Eu desperto...

E o tempo se rói

Com inveja de mim...



Me vigia querendo aprender

Como eu morro de amor...

Pra tentar reviver!

No fundo é uma eterna criança

Que não soube amadurecer...

Eu posso, ele não vai poder



Me esquecer!!!!!

quinta-feira, 26 de março de 2009

"É necessário ter o caos aqui dentro para gerar uma estrela."


O GRITO


Não sei o que está acontecendo comigo, diz a paciente para o psiquiatra. Ela sabe.
Não sei se gosto mesmo da minha namorada, diz um amigo para outro. Ele sabe.
Não sei se quero continuar com a vida que tenho, pensamos em silêncio. Sabemos, sim.
Sabemos tudo o que sentimos porque algo dentro de nós grita. Tentamos abafar este grito com conversas tolas, elucubrações, esoterismo, leituras dinâmicas, namoros virtuais, mas não importa o método que iremos utilizar para procurar uma verdade que se encaixe nos nossos planos: será infrutífero. A verdade já está dentro, a verdade se impõe, fala mais alto que nós, ela grita.
Costumamos desviar este amor para outro amor, um amor aceitável, fácil, sereno. Podemos dar todas as provas ao mundo de que não amamos uma pessoa e amamos outra, mas sabemos, lá dentro, quem é que está no controle.
A verdade grita. Provoca febres, salta aos olhos, desenvolve úlceras. Nosso corpo é a casa da verdade, lá de dentro vêm todas as informações que passarão por uma triagem particular: algumas verdades a gente deixa sair, outras a gente aprisiona. Mas a verdade é só uma: ninguém tem dúvida sobre si mesmo.
Podemos passar anos nos dedicando a um emprego sabendo que ele não nos trará recompensa emocional. Podemos conviver com uma pessoa mesmo sabendo que ela não merece confiança. Fazemos essas escolhas por serem as mais sensatas ou práticas, mas nem sempre elas estão de acordo com os gritos de dentro, aquelas vozes que dizem: vá por este caminho, se preferir, mas você nasceu para o caminho oposto. Até mesmo a felicidade, tão propagada, pode ser uma opção contrária ao que intimamente desejamos. Você cumpre o ritual todinho, faz tudo como o esperado, e é feliz, puxa, como é feliz. E o grito lá dentro: mas você não queria ser feliz, queria viver!
Eu não sei se teria coragem de jogar tudo para o alto. Sabe.
Eu não sei por que sou assim. Sabe.
Oi Geeente! Esse texto aí é da Martha Medeiros. Podia ser meu, seu, nosso. Não termos a maestria de escrever bem, não significa não termos a capacidade de pensar, sentir, raciocinar de acordo com o texto acima. O que grita dentro de você?
O que você sabe e finge que não vê? O que você aceita como certo, sabendo que não é? Que vida você leva como sendo sua... sabendo que não é? Para quais verdades gritantes você se faz de surdo?
Sabemos exatamente até onde vamos, o que vamos fazer, como vamos reagir. Sabemos quem somos. Muito embora possamos descobrir novas nuances sobre nós mesmos, nós no fundo no fundo... nos conhecemos bem.
Eu quero viver. Eu quero deixar que os gritos não fiquem presos só dentro de mim. Preciso de coragem para romper com o que está me machucando. Não sei se tenho essa coragem... Sei.

E você também sabe! E aí? O que vai fazer a respeito disso?


Mas mudando de assunto...

Sexo verbal não faz meu estilo... esse é o trecho de uma música do Legião Urbana. Mas eu pergunto à você... que tipo de sexo faz seu estilo? A não ser que você seja um celibatário, e mesmo sendo... o sexo faz parte da sua vida. Sua mãe fez. Sua vovozinha, aquela santa criatura... fez.
Se você não fez ainda... fará.
Todo mundo faz. E li em um livro que os gostos de cada um no sexo são perfeitamente normais (TODOS OS GOSTOS!!!!) desde que você não obrigue ninguém a dividi-los com você!

Falo sobre isso porque fiquei “P” da vida com aquele vídeo da Maíra, do BBB9, fazendo sexo que caiu na Internet. Ao que parece, enquanto ela caprichava no sexo oral, o bonitão ligou o celular e se deliciava gravando seu “grandão” durante o ato. Eu acho o fim do mundo a mania que os ALGUNS homens tem de ficarem fazendo surpresas desagradáveis do tipo filmar e bater fotos das parceiras, na maioria das vezes sem que elas percebam, durante o sexo.

Qual é? Será que os garanhões precisam ficar se deliciando com suas performances? Aluguem um DVD pornô! Mas poupem suas esposas, namoradas, ficantes, amigas, amantes, casos passageiros... de tamanha exposição e humilhação. Será que ainda acreditam em Papai Noel que não se dão conta de que uma imagem, um vídeo, por mais bem guardado que esteja, pode, a qualquer momento, cair em mãos erradas?

E nós mulheres, as super espertas, as inteligências raras, porque será que em nome do amor, da satisfação do parceiro, da aventura, acabamos correndo riscos como estes?
Muitas meninas se submetem a esse tipo de coisa, e depois veem suas vidas desmoronarem porque o troço se tornou público.
Muitas mulheres são vítimas disso e vão continuar sendo. Quem não se importa e quer ibope, tem mais é que aproveitar. Agora, quem se importa... Deve ter muito cuidado.

Vocês viram aquele caso da menina de 11 anos que fez um filme pornô com adolescentes “de brincadeira” via celular e acabou tendo que se mudar de cidade, em Ibirubá, com toda a família junto?
A criança de 11 anos esteve na casa do amigo, de 14, onde pelo menos mais um garoto, de 13 anos estava presente.
A brincadeira começou com os amigos jogando vídeo game, e terminou no quarto, onde a menina acabou sendo filmada pelo celular, em brincadeiras eróticas. Um amigo passou o vídeo caseiro para o outro, até que nesta corrente, o vídeo foi postado na Net. Imaginem a repercussão em uma cidade de 18 mil habitantes.

O que se faz entre quatro paredes é segredo. Mas já que onde há mais de uma pessoa, já não existe segredo... cuide para que pelo menos não existam PROVAS!

quarta-feira, 25 de março de 2009


Agora eu era o herói

E o meu cavalo só falava inglês

A noiva do cowboy

Era você

Além das outras três...

Eu enfrentava os batalhões

Os alemães e seus canhões

Guardava o meu bodoque

E ensaiava um rock

Para as matinês...

Agora eu era o rei

Era o bedéu e era também juiz

E pela minha lei...

A gente era obrigado a ser feliz!

E você... era a princesa

Que eu fiz coroar

E era tão linda de se admirar...

Que andava nua pelo meu país...

Não, não fuja não...

Finja que agora eu era o seu brinquedo...

Eu era o seu pião

O seu bicho preferido

Vem, me dê a mão

A gente agora já não tinha medo!!!

No tempo da maldade

Acho que a gente nem tinha nascido...

Agora era fatal

Que o faz-de-conta terminasse assim

Pra lá desse quintal...

Era uma noite que não tem mais fim

Pois você sumiu no meu mundo

Sem me avisar...

E agora eu era um louco a perguntar...

O que é que a vida vai fazer de mim????


*João e Maria...

terça-feira, 24 de março de 2009


NÃO ESTÁS DEPRIMIDO... ESTÁS DISTRAÍDO...



Na coluna dessa semana, vou contar de uma vez por todas, para os homens... porque, nós mulheres, entramos em bando e demoramos tanto no banheiro feminino em festas, eventos sociais e demais confraternizações.

Definitivamente não... não sofremos de diarréia aguda em ocasiões como estas.

Bom... outro dia estava eu em uma festa comportada, e todos estavam sentados em seus lugares, observando uns aos outros, como em todo começo de festa. Mas eu precisava (muito) fazer xixi. E atravessar aquele salão todo, sozinha, me equilibrando no salto alto, me parecia o mesmo que ir para um paredão de fuzilamento.
Então, delicadamente sugeri a minha amiga que fossemos ao banheiro juntas.

Gente, este é o motivo número um. O mais básico e ingênuo de todos. Temos vergonha de cruzar o salão de festas sozinhas para irmos ao banheiro. Não sabemos como caminhar, se rebolamos ou não, o que vamos fazer com as mãos, para onde olhar... essas coisas de mulher neurótica (meu Deus TODOS estão olhando pra mim).
Aí... convidamos a amiga para nos servir de escolta. Ela segue ao nosso lado, conversando e nos dando segurança...

Mas obviamente existem muitos outros motivos. Alguns, me permito contar: arrumar o cabelo, retocar a maquiagem, comentar sobre o bofe que estamos de olho, dar uma voltinha pela festa espiando quem está por lá de interessante, reunir-se para fofocar de alguém...
Essa dói admitir... mas também vamos ao banheiro chorar quando nosso bofe aparece na festa com outra baranga, quando brigamos com o nosso namorado, quando algo ruim nos acontece... como quando levei um banho de cerveja...

Bom... Para tudo isso (e outras coisinhas mais...) existe o banheiro feminino!!!
Sim, sempre vamos em grupo. Mas isso não quer dizer que enquanto uma está sentada no vaso a outra fique acompanhando todo o processo e fazendo um estudo científico. Nem que a amiga fique dando aquele apoio moral:
- Faz força, amiga, que vai dar tudo certo!!
Hahaha ninguém merece!!!

O banheiro feminino, nobres homens que me prestigiam neste espaço, é um local onde nós mulheres, somos soberanas. Onde nos sentimos protegidas. Livres para falarmos o que quisermos. Obviamente torna-se um local aprazível e aconchegante, além de possuir certos mistérios que só nós mulheres conhecemos. O último homem que nos seguiu e tentou desvendar os segredos de nosso esconderijo secreto, acabou no HOSPITAL.
Se sua mulher, namorada, amiga, ficante, amante, tico tico no fubá, etc, vai no banheiro com as amigas... desencane!! Relaxe e aproveite o momento de solidão na festa e coloque suas asinhas para fora por alguns minutos. Nem tente fazer como este meu amigo da historinha aí embaixo...

“Morrendo de curiosidade, o cara entrou no banheiro feminino de um sofisticado Shopping, para entender por que as mulheres gastavam tanto tempo no banheiro.
Ao lado do vaso sanitário ele encontrou 4 botões, identificados como AM, SAQ, BTR e RAT...
Ele não conteve sua curiosidade e apertou o primeiro botão: AM. Imediatamente recebeu um jato de Água Morna nas partes baixas e achou perfeito !!!

- Por isso as mulheres demoram tanto no banheiro!

Maravilhado, ele prosseguiu com os botões e apertou SAQ. Mais do que depressa sentiu outro jato, mas agora de ar. Era a Secagem de Ar Quente !!!

- Não acredito !!! Só vou freqüentar o banheiro feminino !

Empolgado, apertou BTR e entrou em êxtase com a Borrifada de Talco Refrescante !

- Ah, isso é muito bom !!!

Então, ansioso para ver qual era a função do último botão, ficou bem relaxado e apertou o RAT...

Acordou no hospital, cercado por médicos.
- O que aconteceu ?! Onde estou ?!

Foi então que um dos médicos lhe disse:
- Você foi trazido pelos seguranças do Shopping.

E a enfermeira completou:
- Tudo porque você inventou de apertar o botão RAT !!!

- Mas afinal, perguntou ele, o que faz o botão RAT?!Não lembro de nada...

A enfermeira olhou com dó e respondeu:
- Removedor Automático de Tampax!!!!!!!!!!!!!!!”

Hahaha conheceu papudo?
Nunca ouviu o ditado que diz:- A curiosidade matou o pinto? (Ou seria o gato??? Ah... sei lá...morreu tá morto mesmo... )


Obrigadooooooooooo!!! Gente, vou dizer para vocês que fiquei muito, muito feliz no meu aniversário! Foi muito especial, e sei que devo muito disso a vocês. Pessoas me escreveram, que me mandaram recados no rádio, que escreveram para mim no Orkut! Recebi flores, beijos, abraços… declarações de amor (meeenos… hihihi). Mas falando sério: percebi que quando somos verdadeiros, abrimos nosso coração, mostramos nossas fraquezas, nossas dúvidas, nos identificamos mais com as pessoas. Pois no fundo, todos somos iguais nas virtudes, nos defeitos. Olhe ao seu redor, as pessoas gostam de conversar, precisam de alguém para lhes entender, alguém que não condene, não aponte o dedo, não julgue. Alguém que apenas ouça e compreenda. Que perdoe. Que divida emoções.

Choraminguei estar deprimida na última semana, e prontamente recebi da Luciane Michelon este texto. Leia quando tiver tempo, quando estiver com vontade de absorver a mensagem. Leia com o coração. Espero que te faça bem, tanto quanto me fez…

“ Não estás deprimido, estás distraído …Distraído em relação à vida que te peenche, distraído em relação à vida que te rodeia, golfinhos, bosques…
Não caias como caiu teu irmão que sofre por um único ser humano, quando existem cinco mil e seiscentos milhões no mundo. Além de tudo, não é assim tão ruim viver só.
Eu fico bem, decidindo a cada instante o que desejo fazer, e graças à solidão conheço-me… o que é fundamental para viver.
Não faças o que fez teu pai, que se sente velho porque tem setenta anos, e esquece que Moisés comandou o Êxodo aos oitenta e Rubinstein interpretava Chopin com uma maesria sem igual aos noventa, para citar apenas dois casos conhecidos.

Não estás deprimido, estás distraído. Por isso acreditas que perdeste algo, o que é impossível, porque tudo te foi dado. Não fizeste um só cabelo de tua cabeça, portanto não és dono de coisa alguma.
Além disso, a vida não te tira coisas: te liberta de coisas… alivia-te para que possas voar mais alto, para que alcances a plenitude. Do útero ao túmulo, vivemos numa escola; por isso, o que chamas de problemas são apenas lições.
Não perdeste coisa alguma: Aquele que morre apenas está adiantado em relação a nós, porque todos vamos na mesma direção. E não esqueças, que o melhor dele, o amor, continua vivo em teu coração. Não existe a morte... Apenas a mudança. E do outro lado te esperam pessoas maravilhosas: Gandhi, o Arcanjo Miguel, Whitman, Santo Agostinho, Madre Teresa, teu avô e minha mãe, que acreditava que a pobreza está mais próxima do amor, porque o dinheiro nos distrai com coisas demais, e nos machuca, porque nos torna desconfiados.

Faz apenas o que amas e serás feliz. Aquele que faz o que ama, está benditamente condenado ao sucesso, que chegará quando for a hora, porque o que deve ser será, e chegará de forma natural. Não faças coisa alguma por obrigação ou por compromisso, apenas por amor.

Existem tantas coisas para experimentar, e a nossa passagem pela terra é tão curta, que sofrer é uma perda de tempo. Podemos experimentar a neve no inverno e as flores na primavera… entre tantas maravilhas. …
Dá sem medida, e receberás sem medida. Ama até que te tornes o ser amado; mais ainda converte-te no próprio Amor.
E não te deixes enganar por alguns homicidas e suicidas. O bem é maioria, mas não se percebe porque é silencioso.”
* Texto de Facundo Cabral
Bom, bom, bom... muito bom!!!

Eu não sou GALINHA!!!!



Você que está lendo essa coluna, provavelmente, assim como eu, em algum momento da sua vida, já se sentiu galinha. Na verdade, o tempo todo tem alguém tentando fazer com que você se sinta galinha. Eu muitas vezes agi como galinha. Mas não sou galinha não. E se você prestar bem atenção, e abrir suas asas, perceberá que também não é.
"Era uma vez... um camponês que foi à floresta vizinha apanhar um pássaro, a fim de mantê-lo cativo em casa. Conseguiu pegar um filhote de águia. Colocou-o no galinheiro junto às galinhas. Cresceu como uma galinha. Depois de cinco anos, esse homem recebeu em sua casa a visita de um naturalista. Enquanto passeavam pelo jardim, disse o naturalista:
- Esse pássaro aí não é uma galinha. É uma águia.
- De fato, disse o homem.- É uma águia. Mas eu a criei como galinha. Ela não é mais águia. É uma galinha como as outras.
- Não, retrucou o naturalista.- Ela é e será sempre uma águia. Este coração a fará um dia voar às alturas.
- Não, insistiu o camponês. Ela virou galinha e jamais voará como águia.
Então decidiram fazer uma prova. O naturalista tomou a águia, ergueu-a bem alto e, desafiando-a, disse: - Já que você de fato é uma águia, já que você pertence ao céu e não à terra, então abra suas asas e voe! A águia ficou sentada sobre o braço estendido do naturalista. Olhava distraidamente ao redor. Viu as galinhas lá embaixo, ciscando grãos. E pulou para junto delas. O camponês comentou:
- Eu lhe disse, ela virou uma simples galinha!
- Não, respondeu firmemente o naturalista. - Ela é águia e possuirá sempre um coração de águia. Amanhã a farei voar.
E assim, fez várias tentativas frustradas. Mas na semana seguinte, o naturalista e o camponês levantaram bem cedo. Pegaram a águia, levaram-na para o alto de uma montanha. O naturalista ergueu a águia para o alto e ordenou-lhe:
- Águia, já que você é uma águia, já que você pertence ao céu e não à terra, abra suas asas e voe!
A águia olhou ao redor. Tremia, como se experimentasse nova vida. Mas não voou. Então, o naturalista segurou-a firmemente, bem na direção do sol, de sorte que seus olhos pudessem se encher de claridade e ganhar as dimensões do vasto horizonte. Foi quando ela abriu suas potentes asas. Ergueu-se, soberana, sobre si mesma. E começou a voar, a voar para o alto e voar cada vez mais para o alto. Voou. E nunca mais retornou.”
Vivemos em uma sociedade onde as pessoas tem medo de perder espaço. Onde muitas vezes, não é a competência que fala mais alto, e sim o “apadrinhamento”, o “puxa saquismo” e uma série de fatores que colocam pessoas despreparadas no poder. Estas pessoas estão ocupando cargos de chefia nos governos, nas empresas, na sociedade e até mesmo na família, na escola. Por entenderem que são limitadas, temem que outros capacitados tomem seus lugares. Por isso, podam as asas.
E nós, sem nos darmos conta, muitas vezes temos as asas podadas e vivemos ciscando por aí feito galinhas. O medo nos impede de voar. O comodismo nos impede de voar. Parece que cada um tem seu lugar correto na sociedade e precisa desempenhar seu papel. Se você é águia, mas ensinam você a ser galinha, galinha você se torna. Pense nisso. Pense em quantas oportunidades você perdeu porque não alçou vôos mais altos.
E lembre-se: você é águia. E o espírito da águia está em seu coração. Voe!

AMO MUITO....


Hoje vamos falar de coisa boa? Pare um segundinho para pensar nas coisas maravilhosas da vida, que dão prazer para você! Cada um de nós tem um gosto único, individual, mas se pensarmos coletivamente, tem outras coisas que são praticamente unanimidade.

Das coisas só minhas e que adoro... ficar dançando na frente do espelho me achando a chacrete. Comer mondongo com muito queijo! Meu bebê enroscado comigo. Sentar no sofá do meu apartamento ouvindo a chuva cair na sacada de vidro. Ouvir as histórias mais loucas dos meus amigos. Tirar muitas fotos. Dormir até as 3 da tarde do domingo. Comprar um monte de badulaques pra espantar a depressão. E depois entrar em depressão por não saber como pagar. A confraria da sexta feira! Ouvir música cafona escondida... e saber cantar tooodas! Ruffles churrasco. Danoninho! Tomar caipira na praia e dormiiiiir largada feito uma lagartixa na areia. Aga no verão, com a turma que já está liberada as 4 da tarde! Meus cachorros!!!! Receber recados dos meus leitores...

Ai que delícia...

Das coisas que todo mundo gosta....
Se apaixonar pela pessoa certa e ser correspondido.
Ouvir eu te amo.
Rir a ponto de não agüentar mais.
Um banho quente num dia de muito frio.
Aquela encarada de fazer tremer.
Receber e-mail de alguém de quem você gosta e que não manda nunca.
Escutar sua música favorita tocada no rádio.
Tomar aquele banho e dormir na sua própria cama depois de acampar durante 4 dias.
Uma ligação de alguém que está distante.
Um banho de espuma.
Uma boa conversa.
Achar uma nota de 50 reais no casaco do inverno passado (Isso acontece com você? Engraçado, comigo não... rsrsrs)
Rir de você mesmo(a).
Ligações depois da meia-noite que duram hoooooras...
Ter alguém pra dizer o quanto você é linda(o). ( Mesmo que não seja lá tãaao lindo assim hihi)
Rir de algo que acabou de lembrar.
Amigos!
Acidentalmente ouvir alguém falando bem de você!
Acordar e descobrir que ainda pode dormir por mais algumas horas.(ADORO!!!!)
Brincar com o seu bichinho de estimação.
Ter alguém mexendo no seu cabelo.
Sonhar com coisas boas.
Realizar um sonho antigo.
Chocolate quente, numa noite fria.
Encarar um(a) lindo(a)desconhecido(a).
Segurar na mão de alguém que você realmente gosta.
Ver o por do sol no verão.
Conseguir enxergar essas pequenas coisas boas da vida e saber dar muito valor a isso...
Ter sorte!!!!!!!!!!!!
Acordar toda manhã e agradecer a Deus por mais um lindo dia, mesmo que esteja chovendo...

Me ajude aí... memorize o que você realmente gosta. E perceberá quanta felicidade cabe nos momentos mais simples da sua vida!
E agora, à partir disso, passe a dar mais valor à essas coisas. São únicas! E acontecem a todo instante. Podem estar acontecendo agora! Não passe sua vida preocupado com outras coisas: Vida é o JÁ!

Havia uma pedra no caminho.
O distraído nela tropeçou...

O bruto a usou como projétil.

O empreendedor, usando-a, construiu.

O camponês, cansado da lida, dela fez assento.

Para meninos, foi brinquedo.

Drummond a poetizou.

Já David matou Golias e Michelangelo extraiu-lhe a mais bela escultura...

E em todos esses casos, a diferença não esteve na pedra, mas no homem!

Não existe "pedra" no seu caminho que não possa ser aproveitada para o seu próprio crescimento.

Manual de sobrevivência na selva guaporense:



Escrevendo esta coluna fiz muitas amizades (talvez algumas inimizades também... vai saber, afinal, ninguém é unanimidade). Mas na minha opinião, devemos ter OPINIÃO, é isso que importa. Mesmo que tenhamos opiniões diferentes. Então me diz, você dá ouvidos a tudo que escuta por aí?
Através do que as pessoas comentam comigo, pedem para que eu escreva, ou simplesmente relatam de experiências no dia a dia, percebi quase sempre as mesmas mágoas, as mesmas reclamações, algumas dores profundas que por vezes fazem com que pessoas com muito potencial, e que poderiam nos ajudar a melhorar enquanto sociedade, acabam saindo daqui, ou deixando de colaborar com o todo, para viver sua vida entre as paredes de sua casa, em sua empresa, somente com a família. Gostaria de chegar a conclusão de que eles estão errados, mas será que estão?Montamos um manual de sobrevivência, para aqueles que querem passar ilesos às línguas afiadas da terrinha:

- Não demonstre alegria, felicidade. Alegria demais incomoda. Dê aquele sorriso amarelo, e se alguém perguntar como está a vida, diga que está mais ou menos... (Uma vidinha morna não desperta interesse de ninguém.)

- Se sua empresa vai bem, não usufrua do que seu trabalho lhe proporciona. ( Se você demonstrar que está bem de dinheiro, vão dizer que você roubou, contrabandeou, tem uma mina ilegal de ouro ou planta papoula no quintal de casa...)

- Não se vista bem. ( Se você se produzir muito, certamente não será para seu marido ou esposa. Quem anda sempre na boa pinta, boa intenção não tem.)

- Não vá caminhar ao Autódromo. Nem na pista. (Afinal, para que existe a ergométrica? Certamente quem vai caminhar ao ar livre, tem terceiras intenções.)

- Mantenha as aparências do seu relacionamento. Jamais se separe do seu marido ou da sua mulher. (Melhor ser infeliz, e fazer os outros infelizes, do que ser alvo das mais estapafúrdias histórias, não é?)

- Não tenha amigos homens. Se for mulher. Não tenha amigas mulheres. Se for homem. Em caso de dúvida, não tenha amigos. ( Não existe amizade entre os sexos, sem sexo. E de preferência, sexo escondido, selvagem e depravado, certo?)

- Não faça parte de Entidades como Lions, Rotary, etc... (Certamente você só quer aparecer. Comer no Clube de graça. Não se preocupe, ninguém quer saber se você paga mensalidade, se você trabalha o domingo inteiro na Cabana do Autódromo para angariar fundos para os menos favorecidos, ou passa um dia inteiro trabalhando contra a Paralisia Infantil.)

- Não seja Presidente de uma Entidade. (Certamente você ganhará muitos inimigos. Ninguém se doaria a um Clube ou Entidade sem levar vantagem, não é?)

- Não dance, não beba, não se divirta. (Por favor, mantenha sua postura. Dançar é coisa de gente depravada, beber socialmente é coisa de viciado, se divertir então, é praticamente um sacrilégio. Fique em um canto qualquer. Observando.)

- Não ajude os animais. ( Com tanta criança passando fome, né? E você aí se preocupando com os bichos... Aliás, o melhor mesmo seria não se preocupar com nada. Que tal? Maltratem os bichos, as crianças, os deficientes, os pobres, os analfabetos, destruam o planeta...)
- Não se relacione com pessoas diferentes de você. ( Não é da mesma classe social, cor, religião, orientação sexual? Finja que não existe.)
- Não faça parte de um partido político. (Você “talvez” ganhe amigos da sua sigla, e ganhará inimigos das demais. Certamente você só quer uma “teta” em um órgão público, ou quer tirar vantagem própria. Não pense que vão acreditar nesta sua história de querer fazer a diferença. Além do que quem pensa diferente, com certeza pensa errado... não é assim?)

* Eu aposto meu cabelo postiço que você já ouviu pelo menos um comentário maldoso acerca de uma dessas situações... sinceramente, eu já ouvi sobre todas. Agora, diante disso o que você vai fazer?
FAÇA A DIFERENÇA!
Tome as rédeas de sua vida, mas prepare-se para ser alvo de incríveis histórias fascinantes, perseguições implacáveis, encrencas intermináveis. Se você FIZER A DIFERENÇA, você vai ser mais uma árvore frutífera a receber pedradas certeiras.Mas você FARÁ A DIFERENÇA. E para pessoas iguais à você é isso que importa.
As outras pessoas, que não riem, não aproveitam a vida, não dançam, não se apaixonam, não amam, não brigam, não lideram, não lutam, não tem amigos, não tem uma causa para defender, não percebem que igualdade não é sermos todos iguais, mas respeitarmos as diferenças... essas pessoas, meus amigos, NÃO MERECEM NOSSA ATENÇÃO!
E é preciso fazer VALER A PENA. É preciso sentir a vida, viver.E então, de que lado você está?

Geeente!!!!!!! É por isso que eu adoro vocês!!!! Na semana passada estava contando sobre a maré de azar que às vezes bate na nossa porta. Diante das minhas lamentações, logo recebi um ombro amigo de consolo...
Você acha que tem coisa ruim acontecendo com você???? Então saiba que se “tá ruim, tá bão!”, porque pode ficar muuuito pior!


O BOM , O RUIM e O TERRÍVEL...
BOM : Sua esposa está grávida.
RUIM : São trigêmeos.
TERRÍVEL: Você fez vasectomia ano passado e não contou prá ninguém.

BOM: Sua esposa não fala mais com você.
RUIM: Ela quer o divórcio.
TERRÍVEL : Ela é advogada.
BOM: Seu filho passou da puberdade.
RUIM: Ele está envolvido com a vizinha da frente.
TERRÍVEL: Você também está.
BOM: Seu marido entende de moda feminina.
RUIM: Usa a sua roupa.
TERRÍVEL: Fica melhor nele que em você.
BOM: Você decide dar aula de educação sexual para a sua filha.
RUIM: Ela te interrompe várias vezes.
TERRÍVEL: Corrigindo você.
BOM: Você arranjou uma gata quente para bater papo via internet...Começou no erótico, partiu pra sacanagem e descambou.
RUIM: não agüentando de tesão você resolve se revelar. Ela responde que conhece você muito bem e que não vai dar para continuar porque você não passa de um grande canalha e, ainda por cima, vai contar para a sua mulher!
TERRÍÍÍÍVEL!!!! Era sua sogra.

E aí, vai se queixar da vida?

TEMPO TEMPO TEMPO TEMPO... FAÇO UM ACORDO CONTIGO!


Você trabalha a favor ou contra o tempo? Se tem algo que não podemos parar é o compasso perfeito do tempo. Vejo muita gente escravizada pelo tempo hoje em dia. Alguns por causa do trabalho, e que não encontram tempo para curtir a vida. Outros completamente escravos da beleza, e que lutam contra o tempo para manter-se jovem. E outros que não percebem que o tempo está passando e que é preciso APROVEITAR! Isso mesmo, precisamos fazer do tempo nosso aliado, já que ainda não inventaram a fórmula da vida eterna! Li um texto muito bonito e gostaria que você pensasse um pouco nisso:

O tempo é o mais sábio de todos os mestres, pois ele abriga em si duas das grandes necessidades humanas: a estrutura e o esquecimento. Em qualquer setor de nossas vidas, através da passagem do tempo unida ao nosso trabalho, temos a chance de construir uma base concreta e segura. Um grande amor, nossa carreira, uma casa, a sabedoria humana, civilizações, enfim, tudo o que pede solidez, precisa de tempo. Da mesma maneira, é ele quem cura nossas dores... através do esquecimento, uma grande bênção que nos foi deixada pelo Criador. Dalai Lama tem um pensamento interessante nesse sentido. Ele nos diz que “se temos um problema que tem solução, então não temos um problema, já que ele tem solução. No entanto, se temos um problema insolúvel, também não temos um problema, já que o mesmo não tem solução”.
Utilize bem o tempo, faça planos!!!! Uma vida sem metas a curto, médio e longo prazo é pura perda de tempo! Tenha sonhos! Comece listando o que você quer alcançar e verá, que com uma meta a sua frente, a estrada vai se desenhando com maior facilidade. E mais: não tenha em mente um único objetivo. Você pode não alcança-lo e acabar frustrando-se!
Eu tenho muitos planos na minha vida! Sou uma sonhadora incurável! Escreva seus sonhos em um papel! Conhecer a si e saber o que se quer da vida é o caminho para a felicidade! E tem mais, diz o ditado:
-A FELICIDADE é o caminho, não o destino!
Aproveite bem sua vida, seja parceiro do seu tempo! Fique feliz com as pequenas e as grandes conquistas. Tenha o sonho de comprar aquela roupa nova linda, mas também de virar “Doutor” em algum assunto, viajar até a praia mais próxima, mas conhecer também o Havaí... sonhar não custa nada e faz tão bem! Mas não passe a vida sonhando... trabalhe para conquistar sonhos e viva o HOJE. Passamos tempo demais chorando o ontem, esperando pelo amanhã...

Mas... mudando de assunto...
Detesto quem cospe no prato que come!!!
Responda rápido: o que você mais gosta e o que você menos gosta em Guaporé?
- Bom, eu adoro conhecer todo mundo, me sentir em casa em qualquer ambiente. Adoro minha cidade porque ela é linda, e me deu oportunidade de ser uma pessoa realizada pessoal e profissionalmente. E odeio a inveja e a mania que as pessoas tem de cuidar da vida dos outros.

É quase unanimidade que entre os defeitos de nossa cidade está a “inveja” e a “fofoca”. É aquela mania de torcer para que o outro se dê mal, quebre a cara nos negócios, no amor... E de saber mais da vida do outro, do que da própria vida...
Mas nossa cidade tem qualidades sim. E se você não consegue vê-las, faça as malas e... tchauzinho... não vai fazer falta nenhuma!!!!

Guaporé: ame-a ou deixe-a! Isso deveria ser lei! Tem muita gente que mora em Guaporé, ganha dinheiro através dos guaporenses e vive queimando a cidade!
- Aqui não tem nada para se fazer...
- Ô cidadezinha de colono...
- Diversão eu tenho é fora daqui...
- Não passo um final de semana em Guaporé nem morto!
- Quero que meus filhos estudem fora... morem fora...
- Como é que eu agüento morar nesse fim de mundo?

Fala sério! É por isso que muitas coisas não andam da maneira que deveriam por aqui! Quem não gosta da cidade, obviamente não faz nada por ela! E digo mais: deve ser infeliz, fracassado, invejoso e com dor de cotovelo!!!!!
Pessoas assim seriam infelizes em Paris, em Nova York, em Bali! Não é cidade, é a pessoa! Enxergamos as coisas com a beleza e com o prazer do que está no coração e não nos olhos! Portanto, antes de abrir a “boca maldita” para falar mal de Guaporé, pense em uma única coisa que você fez para melhorar nossa cidade. Mude de atitude... Ou então... Boa viagem! A porta da rua é serventia da casa!

A Cidade dos Resmungos: a Flávia, que é uma pessoa maravilhosa, me mandou por e-mail uma historinha que tem tudo a ver com Guaporé. A Cidade dos Resmungos era um lugar onde todo mundo resmungava de tudo: se estava frio, se estava quente, se chovia, se tinha sol. Os maridos se queixavam das mulheres, as mulheres dos maridos, os filhos dos pais, os pais dos filhos... era um tal de resmungar de tudo e de todos! Todos tinham um problema, e todos reclamavam que alguém deveria fazer alguma coisa! Um dia, chegou na cidade um mascate e perguntou como é que as pessoas poderiam ter tantos problemas em um lugar tão lindo, com os campos repletos de trigo, as florestas cheias de árvores com frutos, os vales cortados por rios... –“Jamais vi um lugar abençoado por tantas conveniências e tamanha abundância”. Por que tanta insatisfação? – “Aproximem-se, e eu lhes mostrarei o caminho para a felicidade”. As pessoas riram daquele pobre coitado, de aparência humilde.

O que saberia ele de felicidade? Mas enquanto riam, ele puxou uma corda comprida do cesto e a esticou entre os dois postes na praça da cidade. Então segurando o cesto diante de si, gritou : - “Povo de Guaporé ! Aqueles que estiverem insatisfeitos escrevam seus problemas num pedaço de papel e ponham dentro deste cesto”. A multidão se aglomerou ao seu redor. Todos deixaram sua queixa num pedaço de papel. Eles observaram o mascate pegar cada problema e pendurá-lo na corda. Quando ele terminou, havia problemas tremulando em cada polegada da corda, de um extremo a outro. Então ele disse : “-Agora cada um de vocês deve retirar desta linha mágica o menor problema que puder encontrar”. Todos correram para examinar os problemas. Procuraram, manusearam os pedaços de papel e ponderaram, cada qual tentando escolher o menor problema. Depois de algum tempo a corda estava vazia. Surpresa.... Cada pessoa havia escolhido o seu próprio problema, julgando ser ele o menor da corda. Daí por diante, o povo daquela cidade deixou de resmungar o tempo todo....

NOSSOS PROBLEMAS SÃO INFINITAMENTE PEQUENOS QUANDO OBSERVAMOS TANTAS DIFICULDADES REAIS POR AÍ!

Mas ...vamos aproveitar o tempo de folga:
Paixão Índia: acabei de ler um livro muito bom, que a Alda me emprestou. Paixão Índia, escrito por Javier Moro. É a história de Anita Delgado, uma espanhola por quem um Príncipe Indiano se apaixonou, no início do século XX. Os príncipes, famosos “marajás” que viviam em meio a luxo e ostentação, eram responsáveis pelo comando e ordem de seus “estados” em uma época em que a Índia era controlada pela Inglaterra. Anita e o rajá de Kapurthala viveram uma história de amor que provocou um inevitável choque cultural entre oriente e ocidente, mundos, na época, com costumes completamente diferentes. As outras mulheres do marajá e seus súditos viam em Anita uma ameaça à tradição hindu, o conflito entre os dois lados era inevitável. Apesar de estar cercada de empregados e luxo, a jovem vivia na mais completa solidão. Vale a pena ler. É uma história real. E faz com que aprendamos sobre outras culturas, religiões, outras formas de pensar e sentir o amor, a fidelidade, o respeito, o companheirismo e o sexo.

POBRE É O ÓOOO!



Pobre é o cão! Pobre é triste! Vamos combinar né... Não adianta a gente se esforçar, disfarçar... a pobreza bate à nossa porta! Para identificar um pobre farofeiro, basta observar as atitudes de pobre (vai me dizer que você nunca fez isso... me engana que eu gosto...):

Pilha na geladeira! Diz-se de colocar a pilha na geladeira a técnica muito utilizada pelos ralados de tentar recarregar uma pilha pelo frio. Pensando bem, certamente este fato procede, uma vez que sabemos que o Papai Noel, que mora no Pólo Norte, onde é frio pra caramba utiliza apenas pilhas em sua árvore de Natal e estas permanecem ligadas o ano inteiro.
Gummy liberado! Não estou me referindo àqueles ursinhos da TV. O Gummy em questão é uma bebida que é uma mistura de vodka da pior e tang. É uma birita muito popular em festas de universitários, uma vez que, com raríssimas exceções, são todos zerados de grana (é verdade, universitário vive duro).
Guardar na geladeira as sobras que ninguém come! Pobre que é pobre guarda tudo que sobra em potes "teipouer". Aquele resto de feijão, aquele ensopadinho de Deus sabe o quê, aquela água que você usou pra cozinhar legumes... Ninguém nunca vai comer essas porcarias, mas o bom é que dá pra estudar biologia. Fazendo cultura de bactérias, salmonelas e coliformes fecais dentro da geladeira!
Comprar sapato com numero maior para o filho e dizer:"ele tá crescendo"... Sim, isso é uma boa idéia. E ele pode até trabalhar na TV! Substituindo o Bozo! (Gente, eu bem me lembro dos tênis enoormes...)
Grudar o sabonete velho que está acabando no novo que acabou de abrir... Nessa operação os pentelhos da turma toda participam, né?
Dar roupas dos filhos mais velhos para os mais novos usarem: Quando a roupa chega ao quarto filho, já está tão surrada e sebenta que o pirralho pode se candidatar a figurante da peça "Os Miseráveis" de Victor Hugo. (hahaha e pior: eu ganhava as roupas das primas!!!)
Enrolar papel higiênico pra fazer absorvente! Argh! Além de pobre você é porca... Se a coisa já não fica das mais chiques com absorventes, imagine como não fica usando papel higiênico? Que nojo! ( vai dizer que na hora do desespero o papel higiênico não serve?rsrsrsrsrs)
Acessar a internet depois da meia noite! É um clássico da pobreza... O cara fica a noite toda navegando, não dorme e no dia seguinte não consegue trabalhar direito. Aí é despedido do emprego e fica mais ralado ainda...
Marmita! É o top do top da pobreza! A coitada da mulher acorda as 5 da madruga pra fazer o marmitão do marido... Angú com carne moída. Chega meio-dia tá tudo azedo! Mas o pior mesmo são aquelas metidas a madames que dizem: "É só uma saladinha. Tô de dieta". Dieta é o caramba! Tu é pooooooobre mesmo!
Ir para o trabalho de bicicleta e dizer que é só para manter a forma! É pobre, mas é fashion. E é de ecologicamente correto. Nem dá muita bandeira de pobreza. Ficar suado e fedendo não é um problema relevante...
Sandália Havaiana! Meu amigo, presta atenção: só pode passear no shopping de sandália havaiana quem é rico. É fashion! Já o pobre passeando de havaiana é mulambento.
Espremer espinha! Imagina só a cena: Sexta à noite, você duro, sem um puto no bolso. Na varanda da casa da namorada e ela espremendo as espinhas das suas costas. Além de pobre é nojento. Depois infecciona tudo e vira pereba.
Contratipo! Comprar "das colega" um perfuminho vagabundo "Contem 1g" ou "Cazo" de 5 merrecas e dizer que é francês...
Confessa vai... Apesar de toda a boa pinta, quem nunca fez uma dessas? E que atire a primeira pedra quem nunca comeu melancia na beira do rio carreiro?? E depois não pulou dentro d’água de bucho bem cheio?
Eu só me lembro do meu pai gritando:
- Guria! Sai logo da água, antes que tu tenha uma “congestão”!!!!

“Nóis” é pobre mas se diverte!

Mas... mudando de assunto...
Escrevi há um tempo atrás nesta coluna que não gostava de quem, sem nos conhecer, nos colocava rótulos. Fulana é burra. Beltrano é incompetente. E assim por diante.
Mas assistindo a uma palestra de auto ajuda, de oratória, pude perceber que na verdade, a única coisa que pode realmente influenciar no modo como agimos, são os rótulos e as crenças que nós mesmos nos colocamos ou absorvemos.

Odeio Auto-Ajuda: pra falar a verdade detesto obras e palestras de auto-ajuda. Mas não é que elas ajudam? Se você deixar de acreditar que existem fórmulas mágicas para a felicidade e se concentrar em buscar caminhos que levem a uma vida melhor, vai perceber que a ajuda de profissionais e livros vai valer a pena. Outro dia, um palestrante falou algo muito interessante que eu repasso para vocês, com minhas palavras...

Somos aquilo que acreditamos ser... Por exemplo: quando eu era mais nova, na escola, era tão tímida que mal conseguia responder uma pergunta diante dos colegas. Nunca me candidatava a nenhuma resposta voluntária, apresentação, homenagem aos pais, etc. Minha melhor amiga se inscreveu para o vestibular de Jornalismo, e eu, indecisa, peguei carona com ela e fiz também. Já cursando a faculdade, nos trabalhos práticos, recebia elogios pela minha voz, dicção, texto... e passei a acreditar:
SOU UMA BOA JORNALISTA. À partir daí, com este rótulo de bom profissional, passei a deixar o medo de lado e aceitei todos os desafios que vieram pela frente. Quando me lembro de ter estado em frente a milhares de pessoas apresentando o Grupo Nenhum de Nós, em um big palco na Praça em 2003, pensei: - Posso falar para uma platéia de uma pessoa. Como também posso falar para uma platéia de um milhão de pessoas. Sou boa nisso.

Por outro lado... sempre tive muito medo de dirigir. Tentei aprender algumas vezes, e as pessoas diziam: Nossa tu não tem senso de espaço. Aí... durante um tempo em que estive sozinha, fui obrigada a dirigir. Comprei um carro bem pequeno (afinal não tenho noção de espaço)... e lá fui eu para a Auto-Escola. Sim queridos, como todos nós, tenho habilidade para dirigir. Aprendi tudo. Normas, leis, como estacionar, como entrar na garagem, etc. Fiz carteira. Lá em casa, meus irmãos diziam:- Que perigo!
Meus amigos riam: - Comprou a carteira aonde?
E lá vem o rótulo. SOU PÉSSIMA MOTORISTA. NÃO TENHO NOÇÃO DE ESPAÇO.
Resumindo: quando voltei a namorar, me joguei nas cordas. Deixei de dirigir. Deixei de praticar. Deixei de desejar ser uma boa motorista. Deixei de acreditar que podia.

Aí eu pergunto: porque sou boa jornalista e uma motorista ruim, se tenho habilidades para as duas coisas? E pior: a primeira precisa talento, a segunda só precisa técnica. Técnica é prática... é só praticar! Mas eu não consigo... Porque eu ME ROTULEI.

E como você é assim também. Você é bom de português. Ruim de matemática. Você é ótima cozinheira. Você é péssima cozinheira. Você é ótima em oratória. Você não sabe falar em público.

Pelo amor de Deus! Vamos parar de colocar em nós mesmos rótulos que nos impedem de agir, de mudar, de conquistar. Esqueça os ditos populares. Esqueça as CRENÇAS bloqueadoras. Porque você se torna aquilo que acredita.

Você conhece o ditado?
“Se for para fazer, faça bem feito”? Pois o tal palestrante apresentou um mais interessante:
“Tente até fazer bem feito”. Ninguém nasce sabendo. Para aprender a caminhar, não levamos muitos tombos? Não pagamos muitos micos? E hoje não o fazemos de forma perfeita? Então! Possuímos as habilidades. Precisamos perder o medo de nos expor.

Já ouviu o ditado?
“Não se mexe em time que está ganhando?”. Pois se não se mexe em time que está ganhando, vamos esperar para mudar quando? Quando estivermos perdendo? Aí... pode ser tarde demais!

Pense nisso e repita para você mesmo:
“Eu POSSO mudar o que eu quiser, QUANDO eu quiser!”. Nunca é cedo demais ou tarde demais para mudar para melhor!

Vamos combinar... EU DETESTO GENTE SUUUPER LEGAL!!! Sabe aqueles que pedem desculpas o tempo todo? Querem saber se você está chateado com ele, se ele te fez alguma coisa? Aqueles que estão sempre sorrindo mesmo diante das piores situações? Aquele que parece que NUNCA tem problemas? Fala sério!

Imagine-se nessas três situações:
a) Você, comprou seu primeiro carro, um fusca, fez sua carteira de motorista e está toda cuidadosa, a 40 por hora na Sílvio Sanson, mas “esquece” de olhar pelo retrovisor... tem alguém tentando ultrapassar... e eis que passa aquele motorista apressadinho buzinando e gritando: - Tiiinha que ser mulher!
b) Você comprou aquela blusa m-a-r-a-v-i-l-h-o-s-a, tamanho 42, cheia de brilhos e costuras diferentes, e pagou os olhos da cara. Na primeira lavada, a blusa pula para o 34! E você parece que está vestindo uma camisa de força, de tão apertada. Tenta trocar e a vendedora afirma:- Infelizmente não posso fazer nada por você!
c) Você está na casa do seu namorado Paulão, se achando a gostosa. O cara no banheiro e o celular dele “vibra”. Você ingenuamente pega o aparelhinho e lê a mensagem:- “Ki xaudadi di ôcê, meu xuxuzinhu!”

E aí?????? Se em pelo menos uma dessas situações você não SURTAR, você é:

a) o DALAI LAMA
b) uma pessoa extremamente perigosa

Esse é o problema da pessoa super legal. Ela não pode ser real. Se você pisa no pé (e no calo) de alguém e essa pessoa pede desculpas por ter deixado o pé debaixo do seu, ou ela é a encarnação de BUDA na terra, ou ela simplesmente vai pra casa, arquitetar uma vingança fria e calculista, fazer um bonequinho seu e te “vuduzar”.

Tem uma música que diz: “Não existiria luz, se não fosse a escuridão”.

NINGUÉM É BONZINHO O TEMPO TODO!Todos nós como simples mortais, possuímos sombra e luz dentro de nós. Temos escondidos em um cantinho, sentimentos como raiva, rancor, fúria, indignação, desejo de vingança. Simplesmente nos livramos destes fantasmas xingando de vez em quando, chutando o sofá da sala, mandando o chefe ir para a Conchinchina, gritando com o namorado, armando um barraco na festa, tomando um porrezinho ou chorando horrores!!!!

Pessoas que não reagem... que se fazem o tempo todo de boazinhas, extremamente compreensivas e santinhas e que não extravasam esses sentimentos “mundanos” podem ser justamente aquelas pessoas que sem mais, nem menos, puxam nosso tapete em alguma oportunidade.

São aquelas que espalham uma rede de intrigas por debaixo dos panos na empresa... que minam a relação dos outros colocando pulgas atrás da orelha das pessoas... e as mesmas que podem virar as costas para você, em um momento de precisão.

Tudo que é exagerado é perigoso. Até mesmo a submissão e a “ingenuidade”. Ninguém é perfeito. Desconfie de quem “aparenta” ser...

O inimigo declarado é fácil de prever. Pior é o inimigo disfarçado. Quem não ouviu falar do lobo disfarçado de cordeiro?

Lendo uma obra de um psiquiatra, compreendi um pouco mais esse assunto. Ninguém consegue ser somente “bom” o tempo todo. “Tolerante” o tempo todo. “Perfeito” o tempo todo. Precisamos ter o direito de errar. De extravasar. Quem não consegue cuspir os sapos que engole, enlouquece. E muitas vezes, as ações irracionais que acompanhamos na mídia (crimes, violência, suicídios), realizadas por pessoas até então extremamente “pacatas”, podem ser fruto de anos e anos de fúria contida.

Vamos extravasar... como diz a linda e loira Cláudia Leite:

“Extravasa, libera e joga tudo pro ar. Eu quero ser feliz, antes de mais nada!”

Mudando de assunto....

Eu acho lindo homens românticos... e é tão fácil encontra-los não é meninas? Leiam essa história e tentem se identificar com algum personagem:

Três mulheres, uma noiva, uma casada e uma amante, estavam conversando sobre seus relacionamentos e decidiram agradar seus homens. Aquela noite todas as três iriam testar a sensualidade e o poder que exerciam sobre seus companheiros, usando corpete de couro, máscara nos olhos e botas de cano alto.
Após alguns dias, elas tornaram a se encontrar. Cada uma relatou a sua experiência.
Disse a noiva:
- Naquela noite, quando meu namorado chegou em casa encontrou-me usando o corpete de couro, botas com 12cm de salto e máscara sobre os olhos.
Ele me olhou intensamente e disse: ' Você é a mulher da minha vida, eu te amo'. Então fizemos amor a noite inteira.
A amante contou a sua versão:
- Ah, comigo também foi parecido. Naquela noite encontrei meu amante no escritório. Estava usando um corpete de couro, mega saltos, máscara sobre os olhos e... mais nada! Usava uma capa de chuva para cobrir meu corpo. Quando eu abri a capa, ele não disse nada... seus olhos me devoraram... me agarrou e tivemos sexo a noite toda.
E aí a casada contou sua história:
- Naquela noite eu mandei as crianças para a casa da minha mãe. Arrumei-me como combinado: corpete de couro, super saltos, máscara sobre os olhos. Então resolvi incrementar o visual. Aproveitei para inaugurar um perfume novo e um batom vermelho que nunca tinha usado antes. Lembrei-me de um comentário que meu marido fez sobre a sensualidade da roupa íntima preta e coloquei a que acabara de comprar... um fio dental com um lacinho de cetim em ponto estratégico. Quando meu marido chegou do trabalho, abriu a porta e me encontrou em pé no meio do quarto fazendo caras e bocas. Olhou-me de cima abaixo e disse:
'E aí, Batman, o que temos para o jantar?'

Grrrrr!!!!!! Insensível!!!!!!!!!!!!!!!

Para o bem geral da Nação tenho uma ótima notícia!!!! Saí da TPM!



Bom amigos... tenho para mim que preciso usar o cérebro para pensar e não para fazer peso na cabeça. Para fazer peso na cabeça tenho outras coisas... chapéus, prendedores, grampos etc, etc, etc.

Mas pensando, outro dia, indaguei a mim mesma: Porque nós mulheres, além de termos que lavar a louça, ainda precisamos sofrer com TPM? Gente! Eu viro o cão chupando um limão bem azedo neste período do mês!

Em dias normais me pego cantando e dançando com o rodo ao limpar o xixi da minha cachorrinha no canto do sofá... Já em dias de TPM me imagino esgoelando e estripando a pobrezinha e depois vendendo lingüiça caseira na feira do produtor...

Em dias normais passo pelo Clube e vejo aquele bando de homens rindo e se divertindo e penso: Pôxa, os homens não devem se estressar por bobagens... Já em dias de TPM passo por lá e vejo eles com aquelas caras alegres e felizes e juro que tenho vontade de ir lá e encher todo mundo de porrada e perguntar: será que vocês não sabem que na África tem um monte de gente morrendo de fome e que a droga da minha conta está negativa????? E vocês tomando cerveja, seus insensíveis!

E tem mais: em uma crise top de linha de TPM temo invadir o Banrisul, seqüestrar o Bruschi e obrigar o banco a depositar um milhão de reais na minha conta!!! Sim, porque eu devia ter vencido o BIG BROTHER e não o Rafinha. Duvido que ele agüentasse meu irmãozinho por mais de 24 horas!!!!!!

Em dias de TPM tenho ganas de pegar o avião do Alberti e me jogar de cabeça nas torres gêmeas do Phoênix! E aquela espinha que aparece na testa me parece o pico do Everest. E o cabelo, que justamente resolve arrepiar... e eu saio de sandália e chove!

Geeente! Vocês já imaginaram se todas as mulheres do mundo ficassem com TPM ao mesmo tempo?????


Aí veio a resposta: nós temos Tensão Pré Menstrual justamente para que os homens paguem todos os seus pecados!!!!!! Sim, são eles os coitados que tem que nos agüentar!!!


E seguindo neste assunto, quero que você me responda essa pergunta:

Para trocar uma lâmpada, quantas pessoas são necessárias?

Depende do tipo de pessoa: Peruas, duas: uma chama o eletricista e a outra prepara os drinques.Psicólogos: apenas um, mas a lâmpada PRECISA QUERER ser trocada.Loiras, cinco : uma para segurar a lâmpada e outras quatro para girar a cadeira.Ativistas Gays, nenhum: A lâmpada não precisa mudar, para ser aceita pela sociedade...Patricinhas, duas: uma pra segurar a Coca Light e outra pra chamar o papai.Argentinos, um só: ele segura a lâmpada e o mundo gira ao seu redor.Mulher com TPM (essa é a melhor de todas): Só ela! Sozinha!! Porque ninguém, dentro desta casa sabe como trocar uma lâmpada! Bando de IMPRESTÁVEIS!!! Eles nem percebem que a lâmpada queimou! Eles podem ficar em casa no escuro por três dias antes de notar que a droga da lâmpada queimou! E quando eles notarem, vão passar mais cinco dias esperando que EU troque a lâmpada, porque eles acham que eu sou a ESCRAVA deles!!! E quando eles se derem conta de que eu não vou trocar a lâmpada, eles ainda vão ficar mais dois dias no escuro porque não sabem que as lâmpadas novas ficam dentro da “M” da despensa! E se, por algum milagre, eles encontrarem as lâmpadas novas, vão arrastar a poltrona da sala até o lugar onde está a lâmpada queimada e vão arranhar o piso todo, porque são INCAPAZES de saber onde a escada fica guardada! É inútil esperar que eles troquem a lâmpada, então sou eu mesma quem vai trocá-la! E como eu sou uma mulher independente, vou lá e troco! E SOME DA MINHA FRENTE!!!

Hahaha... entenderam porque mulher não se entende, simplesmente se OBEDECE???

Mas.... mudando de assunto....

Levei um puxão de orelha... ao comentar que só Guaporé não consegue trazer um show de grande porte. Me mandaram pagar um. Mas gente, sei muito bem que são sempre os mesmos que se quebram organizando eventos. Acho que falta UNIÃO e criatividade para encontrar um meio de conseguir grandes atrações sem pesar no bolso dos mesmos. Como é que os outros conseguem e nós não? Olha o KLB... só veio porque ganhamos de presente!


Estou lendo.... “Caminhos e Escolhas”, do Abílio Diniz. Não é à toa que o cara chegou aonde chegou. Podem me dizer que não, mas acredito que tem gente que nasceu para brilhar. São especiais, predestinados.

E uma coisa me chamou atenção: o processo de pavor pelo seqüestro que ele sofreu, a briga em família na divisão do patrimônio do Pão de Açúcar e uma série de dificuldades que ele enfrentou fizeram com que ele passasse por um processo inverso: da prepotência para a humildade, da dureza para a sutileza, dos prazeres caros para os mais simples e importantes valores. Gente, é uma obra muito boa de ler. Ensina muitas coisas. Tem uma música que diz: “Cada escolha, uma renúncia. Isso é a vida”. E é verdade. Você faz suas escolhas e suas escolhas fazem você. Cuidado com o que você deseja, você pode realmente conquistar e depois perceber que passou muito tempo desejando errado.
O prazer da vida está na convivência com pessoas queridas, com o prazer de uma roda de amigos, família, amores, um pôr do sol, uma chuva de verão... e claro... com algumas coisas que o dinheiro pode comprar... mas ele não compra TODAS as coisas não...

Há e tem uma frase que guardei: “ Falam muito de mim, mas poucos me conhecem.”


Nova temporada MEDAAAA! Lembram do que eu falei no início do verão? De que as pessoas ficam meio surtadas e não sabem o que usar na troca de estações? Bom... no verão, ao primeiro sol da nova estação, as piriguetes já montam nas tamancas, despem seus pudores e saem balançando as pochetes por aí...
Mas na entrada do inverno, o inverso acontece: gente, elas compraram as botas na promoção do ano passado. E é só bater um ventinho mais “fresco” que lá estão elas de botas até o joelho, manta de lã “suuuper estilosa” e um legging de ginástica bem “atoladinho”! E dá-lhe suor!
Ou então já esfriou... e não deu pra comprar a bota... e lá vão elas de sandálias com os pés pretos de frio!

Top Model por um dia...

Vem cá... você nunca teve vontade de “deixar de ser você” por um dia, e encarnar um outro personagem? Quando era criança, brincava que ia ser artista (até sou um pouco... hehe). Mas falando sério: outro dia, quando o meu amigo Cassiano chegou de São Paulo, fui dar-lhe as boas vindas na loja da mãe dele. Eis que surge a Ledimar e me diz:

- Miche, querida, tu toparia fazer um trabalho publicitário aqui pra loja?
Eeeeu? Como assim? MODELO!!!!!!

Gente, não sou nem um pouco Top Model. No máximo, sou uma Top Médium (Modelo médio, entende? Não é um bichinho da goiaba, mas também não é a loira do Tchan...)

Vendo o Cassiano revirar os olhos e pedir ajuda aos céus, resolvi TOPAR!!!!

Agora quero dividir minha aventura!!!!

Ao chegar no estúdio encontrei o fotógrafo alucinado com umas idéias futuristas-extravagantes-estapafúrdias... coisas de artista. Ele queria me transformar na Cleópatra da atualidade. Achei legal, afinal, quem não quer ser Rainha por um dia...

Mas a coisa não era bem assim... Primeiro ele me jogou numa cadeira, colocou um reboco na minha cara, que chamou de “maquiagem de teatro”, colou uns cílios postiços nos meus olhos, começou a desenhar um “olhar egípcio”, errando os traços, corrigindo, refazendo.... estava me sentindo mais maquiada que o palhaço BOZO....

Como eu estava morena da praia... ele me mandou para trás de um biombo, onde tive que me despir e besuntar todo o meu corpo com um troço dourado.... Me senti a própria estátua do Oscar! Sem falar que onde eu encostava eu sujava- incluindo toda a minha roupa!

Mas o pior... foi o cabelo!!! Vocês vêem esse coque na minha cabeça? Gente! Me vem o fotógrafo maluco com uma lata de Nescau vazia e diz: Nós precisamos grudar essa lata na tua cabeça, para dar formato ao coque!
- Como? – Perguntei eu, em minha ingenuidade...
- Com cola e fita crepe! Respondeu ele, enquanto puxava todo o meu couro cabeludo fazendo um rabo-de-cavalo.

E aí o negócio todo começou: pasta para cabelo, cola para cabelo, lata na cabeça, muuuito fixador, secador, grampos, elásticos, fita crepe...
O meu cabelo ficou ENGOMADO, DURO, ERGUIDO, MOLDADO e com uma lata enfiada lá dentro. Credo!

Meu Deus, será que a Gisele Bundchen sofre tanto assim?

Depois de pronto meu visual e depois de feitos os cliques, ele, sem deixar sequer que eu visse uma fotinho... me mandou pra casa com a seguinte recomendação:
- Pelo amor de Deus guria, não coloca shampoo neste cabelo. Lava com CREME, muito CREME!!! E não esquece de tirar a LATA!

Meeeda!

Fui para debaixo do chuveiro e no que caiu água naquele emaranhado de nós... o troço amoleceu e a lata despencou. Depois de quilos de creme, o cabelo resolveu retornar à vida. UFA!!!!!!!!

Mas quando esfrego a cara debaixo da água quente... vem o susto: fiquei com um monte de pêlo na mão!!!!!!!!!!!

Calma gente.... eu também achei que tinha ficado com os olhos pelados... mas eram só os cílios postiços, que eu esquecera de tirar!

Passado o susto, e recuperada daquela transformação apoteótica pensei: - Como Top Model, sou ótima jornalista!

Depois de alguns dias, eis que surge o resultado: Essa foto linda que está aí!
Por isso eu afirmo com categoria:
- Mulher sofre para ficar bonita... mas o esforço compensa né?

* A última vez que me senti bonita assim foi quando caminhava até o Autódromo e um gentil motorista de caminhão de porcos, em meio a todo aquele fedor grita pra mim:
Ô POTRANCA!!!!
Quanta sensibilidade... rsrsrsrs


Cassiano meu amigo! Obrigado! Extensivo à tua mãe, pelo carinho com que me tratam. Toda a mulher merece um dia de Rainha... como o meu... hehehe

E toda a mulher tem um “quê” de Top Model. É só deixar aflorar! Aliás, você pode experimentar tudo o que tiver vontade. A vida é uma só. Não deixe que os outros ditem o que você pode ou não pode ser, ou o que pode ou não fazer. Adquirir novas experiências, pelo simples prazer de descobrir o “novo”, é motivo de satisfação pessoal e de momentos únicos, como este!
Todos nós temos nosso senso crítico, e guiados por ele, com certeza vamos acertar muito mais do que errar! Experimente!


E TEM MAIS LINDOS E LINDAS QUE LÊEM ESTA COLUNA:

- Se alguém, algum dia, te chamar de feio... vai lá e conta pra tua mãe! Eu tenho certeza que ela vai desmentir isso na hora!

* Esta foto, é apenas uma provinha do trabalho! Daqui a uns dias estarei exposta lá na loja Mad’mosell. Passem lá, porque até Tutankamon se revirou na tumba! rsrsrsrsrs....


PALAVRAS QUE FEREM...


Palavra fere como faca: meus queridos amigos... outro dia, por essas infelizes coincidências do destino, estava eu passando tranquilamente por um local, quando ouço que estavam falando de mim. Mas não falando de mim normalmente... estavam falando muito MAL de mim. Fiquei escutando, e quando a pessoa que falava se virou e me viu... os olhos quase saltaram fora da cabeça...
Era uma pessoa com a qual eu não tinha nem um tipo de relacionamento. Só conhecia de vista. E ela falava como se morasse comigo 24 horas por dia e se soubesse até mesmo o que eu sonhava de noite.

Fiquei péssima: aquilo que eu ouvi, me deixou acabada pelo resto do dia. Sim, porque óbviamente erro feio e bastante na minha vida, mas sei admitir o que faço e o que não faço. Então quando você se sente injustiçado por um pré-julgamento e ouve coisas ruins, você se sente péssimo. Palavras quando soltas ao vento para ferir alguém, humilhar, difamar ou qualquer coisa assim, ferem como uma faca. Elas doem, elas ficam ressoando na sua cabeça e fazem com que você perca o dia, muitas vezes a semana, entristecido ou injustiçado.

Você acha que ficaria mais rico se preferisse que um real fosse depositado em sua conta para cada pessoa que lhe deseja o bem, ou para cada pessoa que lhe deseja o mal?

Muitas vezes, as pessoas em geral torcem para que você não vá bem na vida, não seja feliz no amor, não cresça profissionalmente. Você nem conhece essas pessoas que não lhe querem bem... mas sempre sente uma nuvem pesada pairando sobre sua cabeça.
Por outro lado, são poucas as pessoas que estão do seu lado nas dificuldades, que perdoam seus tropeços e estendem a mão para lhe ajudar no próximo passo.
Sabe a diferença entre estes dois grupos de pessoas? As primeiras são amargas e infelizes, e deixam o mundo pior. E as demais são doces e tem sua própria vida, e transformam o mundo em um lugar melhor para se viver.
O mundo está tão competitivo que as pessoas já esquecem de correr atrás do que desejam para ficar à beira do caminho torcendo para que o colega tropece...

Por isso, se eu tivesse que escolher... escolheria que depositassem um real em minha conta para cada pessoa que não me quer bem... porque com pedras, construímos castelos...

E aí, que tipo de pessoa você é? Esponja ou espelho? Não é fácil ser espelho... refletir e não absorver. Se você absorver exatamente tudo o que despejam em você... você invariavelmente vai perder seu dia toda a vez que alguém lhe tratar mal na loja em que você compra, no seu trabalho, na sua família, no dia a dia. Agora, se sua imagem reflete o que você tem de melhor, e se você emanar isso e não deixar que pessoas que não querem o seu bem o atinjam... você com certeza não perderá nenhum dia de sol por quem não merece...
Parece fácil né? Mas não é não. É um exercício diário. E também parte do princípio que se você quer o bem para você, deve evitar querer mal às outras pessoas.

Bom... como diz Lulu Santos...
Deixa.... que digam, que pensem, que falem... deixa isso pra lá, vem pra cá, o que é que tem??? Eu não tô fazendo nada... você também... não faz mal bater um papo assim gostoso com alguém...

Celebridades das pequenas cidades... é justamente sobre o péssimo hábito de cuidar da vida dos outros nas cidades pequenas que eu falava outro dia com a Viviane Vidmar, que atualmente reside em São Paulo e é nossa leitora... (que chique hein!!!!).
Ela dizia que depois que saiu de Serafina Corrêa e que percebeu como é “anônima” a vida em um grande centro, sentiu-se mais livre. Não que ela não gostasse de viver numa cidade menor, mas ela pode observar as DIFERENÇAS entre centros maiores e centros menores.
Quando você sai de sua cidade rumo a uma metrópole, observa-se um outro grande fenômeno das cidades pequenas: a mania de acompanhar “de longe”, a vida daqueles que decidiram morar fora. Fulana está num comercial de TV, dizem que fulano namora uma artista, beltrano está tentando entrar no elenco de Malhação, fulano está ficando rico, dizem que beltrana foi trabalhar numa “BOATE”!!!!

Cruzes... queridas celebridades que moram fora de nossa cidade e que toda a vez que pintam por aqui são “atração”: espero que consigam todo o sucesso e felicidade que buscam em qualquer carreira, e que principalmente essa “inveja”, escondida sob o pretexto de curiosidade, jamais os atinja!

Bom, dito isso, espero que você ponha a mão na consciência, assim como eu coloquei e que possa começar por você a ser melhor, como eu estou tentando ser...

Chupa essa manga... Obesidade PEGA!!! Gente, quando li essa pesquisa, achei estranho.. mas depois, comecei a perceber um fundo de verdade... Quando o seu amado, a vizinha e até a melhor amiga ganham uns quilos extras , tendem a contagiar ao redor. A conclusão é de um estudo publicado no New England Journal of Medicine, e diz o seguinte: à medida que os 12 mil participantes analisados por 32 anos se tornavam obesos, as chances de os conhecidos deles engordarem crescia 57%. No caso dos mais íntimos, o número subiu para 171%!!!!!!!!! O contrário também aconteceu: quem emagreceu provocou o mesmo efeito na turma. A explicação é lógica, e vale para tudo em nossa vida: somos influenciados pelos bons ou maus hábitos ao nosso redor. Mau humor pega, bom humor pega, otimismo pega, desânimo também pega. E agora essa da obesidade! Querendo ou não, acabamos influenciando no comportamento de quem nos cerca... ao passo que também somos influenciados!!!

Para Ler...

Eu sei que estamos entre amigos, então, pode confessar... Você conhece algum cara que não esta valendo um real na praça? Destes que simplesmente nasceram para a farra, a folia e a mulherada? Muitas pessoas se perdem atrás de homens e mulheres que simplesmente não encontram pouso ou sossego em nenhum lugar. Pois o livro “De Um Grande Amor e de uma Perdição Maior Ainda”, de LETICIA WIERZCHOWSKI ( a mesma de “A Casa das Sete Mulheres”), trata justamente disso. Com muito humor, Letícia conta as incríveis histórias e aventuras amorosas de Bibico Nunes e das três ( sim TRÊS ao mesmo tempo) grandes mulheres de sua vida. É um livro bem brasileiro mesmo: tem praia, orixás e humor. É uma leitura leve, que retrata o verdadeiro malandro, cheio de mulheres, pouco dinheiro, e nenhum emprego fixo. Vale a pena para refletir, rir e quem sabe, tirar alguma lição para sua vida...

Você também faz parte da turma do ACHÔMETRO????
Tem coisa pior do que aquele povo que vive “achando”??? Quem muito acha acaba se perdendo... Outro dia uma menina me parou na rua e disse que gostava muito de ler a nossa coluna. Disse que quando me via na rua me “achava” antipática e nariz empinado!!! Mas que havia mudado de opinião! Bom... tudo que eu sempre quis foi aquele narizinho empinado de Barbie... mas vamos combinar que a coisa não é bem assim... hehehe... além do mais, não sou antipática. Vocês podem não acreditar, mas sou tímida!! Só consigo me sentir à vontade com pessoas que tenho intimidade... bom aí... fico beeem à vontade e só falo besteiras...
Mas muita gente anda por aí com uma cara fechada ou porque está chateado, atarefado, porque é tímido... ou sei lá o motivo!
E a pior coisa que podemos fazer é “achar” isso ou aquilo de alguém que não conhecemos e rotular a pessoa!
Fulano é pão duro, fulana é uma dondoca, beltrano é um antipático, beltrana é uma assanhada, fulano é falido, fulana é mal amada...
Podemos definir alguém quando realmente conhecemos a pessoa... porque “as aparências enganam, aos que odeiam e aos que amam...” já dizia a canção!
Uma vez me diziam... – “Tu viu a tal? ... Acho ela tão antipática!!!” e eu respondia:
-Pois é... também acho!
Pois eu fazia parte do círculo do ACHÔMETRO, pré julgando sem conhecer. Agora, simplesmente respondo...
- Não conheço tal pessoa, não posso achar nada.
E é aí que o círculo se rompe, que a fofoca se acaba e que o rótulo perde o sentido. Afinal, você já parou para pensar o que as pessoas que não te conhecem “ACHAM” de você?
O ACHÔMETRO na política é pior ainda... sim gente. Tem muitos que votam porque acham o candidato bonzinho... porque acham ele simpático... porque acham ele engraçado.... e no final, acabamos elegendo políticos que tem menos utilidade que um zero à esquerda. Já que estamos entrando em ano de eleições, se dê ao trabalho de CONHECER o político, a sua atuação, a sua história... para não continuar achando... e percebendo que o que você achou estava estragado...
Vocês acham que é bonito ser feio????
Outro dia meu namorado veio com um papo brabo que eu tinha uma beleza “diferente”... claro que não sou a Gisele Bundchen, mas o cara vir com essa definição... não sei... mas para mim beleza “diferente” é beleza FEIA!!!!!! hahahaha
Você se considera bonito? Já ouviu aquele ditado que diz: “Fulano não paga imposto para ser feio...” Pois gente amada e amiga, não é que um Argentino resolveu propor o “imposto da beleza”... sente só a intenção da criatura:
“O escritor argentino Gonzalo Otálora está causando polêmica com uma campanha em que defende a cobrança de impostos das pessoas consideradas lindas, para compensar o "sofrimento" daqueles que supostamente foram menos favorecidos pela natureza.
Em seu livro, intitulado "Feio", o escritor argentino narra em primeira pessoa o sofrimento que enfrentou por sua suposta falta de beleza.
O escritor propõe que o imposto cobrado dos belos sirva para subsidiar os feios e reparar seu sofrimento.”- matéria publicada no Jornal Folha de São Paulo.

E aí? Você prefere pagar imposto e ser considerado bonito, ou passar ileso da cobrança e ser considerado a forminha de fazer diabo??? Cruzes... se a moda pega por aqui...
E além do mais, beleza é relativa. O Luciano Huck é o próprio papagaio de pirata, e na minha opinião, é um dos caras mais bonitos da televisão brasileira. Fico assistindo o programa dele e pensando o quanto bem ele faz às pessoas e o quanto abençoado ele é por ser tão lindo em suas atitudes. Em contra partida, você pega uma Britney Spears e sua vida cheia de ataques histéricos, over doses e desleixo com os filhos e não vê nenhuma beleza nela!

As crianças saem com cada uma né... olha só, recebi por e-mail uma pesquisa sobre relacionamentos e casamento, feita com crianças de 5 a 10 anos de idade. Algumas respostas são espetaculares... acompanhe aí:

- Qual a melhor idade para casar?
“Não existe melhor idade para casar. Tem que ser muito estúpido para casar”. * Fernando, 6 anos
(Nossa... ele deve ter tido péssimas experiências com mulheres hehe)

O que teus pais tem em comum?
“Eles não querem mais ter filhos...” * Ana, 8 anos
(essa é ótima)

O que as pessoas fazem num primeiro encontro?
“ Os encontros são para se divertir. Até os meninos tem coisas interessantes para dizer, se prestarmos atenção.” * Luiza, 8 anos
(bravo!!!!)

Quando se pode dar o primeiro beijo?
“Quando o homem é rico”. * Pâmela- 8 anos
(garota esperta...)

O que temos que fazer para o casamento dar certo?
“Temos que dizer à mulher que ela é linda, mesmo que seja um caminhão!” * Ricardo- 10 anos
(Sensacional!!!!! O Júnior devia ler isso... e nunca mais me chamar de “beleza diferente” hahaha)


Para Ler...
Lá em casa já tem um mar artificial de tanto que eu ando choramingando com meus livros e filmes!!! Mas também não é para menos... a Alda Santana me emprestou e eu simplesmente devorei de uma tacada só o livro “Cidade do Sol”. É mais uma obra do Khaled Hosseini, o mesmo de “O Caçador de Pipas”. Conta a história de duas mulheres cujos destinos se cruzam no Afeganistão. Uma história recente, baseada em realidades daquele país e que te faz repensar atitudes, valores, conceitos. Um daqueles livros que faz você PENSAR!!! Para mim, ler esta história e me colocar dentro dela foi um grande presente, que gostaria de dividir com você... que gosta de grandes obras. Então leia e depois me diga se não tenho razão!