Devaneios tolos... a me torturar.

terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Quando o amor não basta...





Até que um dia... ele disse "EU TE AMO"...
E repetiu a frase, e falou com os olhos, alma e coração.
E ela sentiu-se amada, especial, abençoada.
E ele a amava com todo desejo, como se fosse única.
Como se fosse a última.


E a cada vez que partia abria-se o vazio da ausência, a saudade do desejo.
O desejo do encontro.


Até que um dia ela disse “fica”.
E ele não se fez presença.
Se fez distância, incompreensão e dor.
Ela falava grego, ele entendia arábico.
Ela queria o profundo e ele gostava do raso.
Ela gostava de palavras, ele do silêncio.
Ela desejava raízes, ele não tinha chão.
Ela desejava amarras, ele tinha asas.
Ela entrava pela porta. Ele saia pela contramão.


E o amor não basta, quando não há sintonia.
E o amor não basta, quando há caminhos, sem direção.
E o amor não basta quando há pensamentos, sem entendimento.
Quando há paixão, mas não há companheirismo.
Quando há risos, mas não há lágrimas.
Quando há encontros, mas não há história.
Quando há união de corpos, mas não há de almas.


Quando há árvores... mas não há frutos.





7 comentários:

  1. Nem sempre uma relação termina por falta de amor. Às vezes termina para preservar a felicidade na memória.
    Fabrício Carpinejar

    ResponderExcluir
  2. As diferenças, um dia fazem toda a diferença...
    Infelizmente.

    ResponderExcluir
  3. Lindo post... posso copiar e colocar no meu blog??? tem tudo a ver com meu momento...rs beijos

    ResponderExcluir
  4. Desculpe Fabricio mas, discordo completamente de vc...rs

    ResponderExcluir
  5. Claro que pode copiar Monique!! Fico muuuito feliz!

    ResponderExcluir
  6. NO MEU RESUMO... Falta de sintonia! Quando não há mesma visão, meta e objetivo entre duas pessoas

    ResponderExcluir