Devaneios tolos... a me torturar.

segunda-feira, 1 de março de 2010

Navegar é Preciso!

Meus lindos!
Como vocês estão? Estão como eu, com uma pontinha de tristeza pela despedida do verão?
Toda a vez que a estação do sol se despede eu me sinto assim. Como se tivesse que colocar um ponto final em uma história muito boa.

Mas vou me despedir do verão contando pra vocês uma viagem muito divertida. Muitos guaporenses já fizeram, outros tantos estão comprando pacotes e projetando o passeio. Então, a pedidos, vou dar umas dicas.

Gente... me disseram que o último passo pra uma pessoa ser “chique de doer” é fazer um Cruzeiro. Eu bem quis ir para a Grécia... mas alguns probleminhas ($$$$) me impediram. Tudo bem. Fui pro Rio de navio. (Não fui pro Rio Carreiro de caíco, fui pro Rio de Janeiro mesmo).

Bom, como tudo começou: em setembro do ano passado comprei meu pacotão em 10 vezes de 122 reais. Passei na Renner e comprei chapéu panamá sintético, saídas de praia e uma série de acessórios em promoção (óbvio, mas não espalha.)

Estava eu, uma Diva das Colônias pronta para o passeio. Embarcamos em Porto Alegre, de Porto Alegre a São Paulo, de São Paulo ao Porto de Santos.

Meu povo amado... no Porto de Santos, imaginem seis transatlânticos com capacidade para quase 2.000 passageiros cada, em um único porto e todo aquele povaréu tentando embarcar junto.

Calor de 40 graus na cabeça. E ao redor tinha madame de salto agulha, roupas Versace, bolsa Louis Vuitton, chapelão de aba de 2 metros, óculos D&G, muita maquiagem e nenhum glamour (sim, porque não tinham noção nenhuma do ridículo, na fila de 2 quilômetros esperando duas horas para o embarque). Do lado das multimilionárias, os farofeiros de São Paulo, já de pé no chão e sunga branca, entortando o caminhão na cerveja quente e cantando “rebolation”.

Sim amigos, no navio dá de tudo. Pelo preço cada vez mais baixo e por estar incluída a bebida e a comida, livre no navio, o passeio fica muito em conta.

Na área do Deck da Piscina, os mais exaltados se entupiam de caipirinha e cerveja, dançavam as danças mais estranhas, uns até faziam a volta olímpica no navio no ritmo do vanerão (e calculei que fossem gaúchos tchê). O povo se divertia, os mais deslumbrados comiam e bebiam até explodir. Uma alegria beeem brasileira!

As gatas solteiras logo arranjaram seus amores de Cruzeiro, e os gatos solteiros eram caçadores sem mira certa, atirando em todas as pombas que cruzassem seu caminho pelos corredores do navio.

Eu, chique que sou, na primeira noite vomitei. Acho sinceramente que eu era a única que sentia o balanço do navio entre os 1.400 passageiros a bordo. Alguém tinha que ser a sortuda. Pensem em ficar pagando um ano uma viagem, e logo na primeira noite, vomitar todos os órgãos internos em um vaso sanitário de uma cabine sem janela.

Chorei de ódio, sozinha no quarto, porque meu namorado obviamente estava no território sem lei da piscina, provavelmente olhando pro mar e rezando para Iemanjá pela minha pronta recuperação (só sei que voltou pro quarto de madrugada).

Fora esses pequenos detalhes meus lindos, foi a melhor viagem do mundo. O enjôo passou logo. O tratamento que a gente recebe pelos tripulantes do navio é incrível. Nos sentimos muito especiais (e ricos, o que é melhor). Os ambientes são muito lindos, os quartos muito confortáveis, o navio maravilhoso, os passeios são inesquecíveis.

Ancoramos em Búzios e Angra e passamos o dia nesses paraísos. À noite, ou passeávamos por Búzios, comendo um peixe no restaurante do Maradona (eu com Tiago Lacerda e meu namorado com a Taís Araújo), ou ficávamos no navio assistindo a Shows Internacionais de música e dança no salão de espetáculos.

O que eu quero dizer com tudo isso, é que é um passeio acessível, maravilhoso, em um navio internacional, com tripulantes (em torno de 700) de muitos países, em um hotel que flutua, com Cassino, Boate, Biblioteca, Auditório de Espetáculos, Academia de Ginástica, Spa, Piscinas e muita comida e bebida liberada (muito embora os sucos e refrigerantes não sejam muito bons...) Tudo isso incluído e liberado. E com padrões internacionais de qualidade.

Tem atividade pra todas as idades. Tem amores para todos os gostos. Tem beleza para todos os lados. Vale muito a pena.

Navegar é preciso! ( Mas leve seu dramin...)

Pode embarcar e boa viagem!!!

6 comentários:

  1. Vidão hein? Hehehe Náuseas e cia fazem parte, mas ainda bem q vc curtiu com o Tiago Lacerda! Rsrsrs
    Não estou nada triste pelo fim do verão, quero mais é q chegue o friooooo logo! Beijão

    ResponderExcluir
  2. no final a gente se diverte haha
    Ai guria... que bom que tu gosta do frio... eu tô aqui que parece que o mundo vai acabar. Todo ano é assim... ó ceus!

    ResponderExcluir
  3. Malucaaaa!!!!
    Que delícia tuas fotos da viagem... já teu post está HILÁRIO!!!!!
    Eu também fico triste pelo final do verão, mas como não sou boba nem nada, todos meus clientes são em lugares onde é verão o ano inteiro!!!! Beijokas...

    ResponderExcluir
  4. Diabinha! haha

    ResponderExcluir
  5. Teu verão nunca acaba, tu é o próprio sol!

    ResponderExcluir
  6. Bôu!!! Tem trezentos com diarreia em um navio!!! Ainda bem que tu só vomitou de enjôo né Miche!

    ResponderExcluir