Devaneios tolos... a me torturar.

sexta-feira, 11 de março de 2011

Aprendendo a silenciar...


Oi amados! Sempre tive pavor de mulher barraqueira. Aquela que antes mesmo de entender a situação, sai gritando, xingando, descendo do salto e rodando a baiana.

O que por muito tempo foi considerado algo vulgar, (gritos e pontapés), hoje parece ter se tornado uma qualidade quase que obrigatória de uma mulher moderna e independente: saber armar um bom barraco.

Defendendo seu homem.
Defendendo sua posição no trabalho.
Enfrentando alguém de quem não gosta.
Defendendo os filhos na escola.

Ora, gente! Demorou pra mulher ter voz, mas também agora não precisamos berrar!

Estava em uma loja e assisti ao espetáculo deprimente de uma mulher-barraco humilhando uma vendedora. E nas festas da cidade, já vi diversas apresentações de mulheres-barraco descabelando-se e berrando frases de baixo calão dirigidas à terceiros.

Que feio.

Eu mesma já fui vítima de uma dúzia xingamentos. Às vezes acho que colaram nas minhas costas, na época da escola, um bilhetinho dizendo: - Chute aqui!
E esqueceram de retirar.

Porque em todas as vezes que levei um desaforo pra casa, não tinha nada que ver com a situação, e paguei o pato.

Mas paguei calada. Sou uma pata. Emudeço e observo, petrificada, as outras pessoas perderem as estribeiras.

Não consigo reagir.

E penso, sinceramente, que perder a razão, uma vez na vida, até pode ser uma experiência educativa. Mas resolver tudo no grito, é no mínimo, no mínimo, uma falta total de glamour.

Depois de passado um tempo, agradeço a Deus por nunca ter descido tão baixo, e reagido a uma agressão, com outra.

Saber agir com a razão, com a educação e com civilidade, na grande maioria das vezes, é a melhor solução para quase todos os problemas. (Para todos os outros, existe a voadora no peito haha)

O silêncio dos Lobos ...

 
Pense em alguém que seja poderoso.


Essa pessoa briga e grita como uma galinha quando coloca um ovo, ou olha e silencia, como um lobo? Lobos não gritam. Eles têm a aura de força e poder. Observam em silêncio. Somente os poderosos, sejam eles lobos, homens ou mulheres, respondem a um ataque verbal com o silêncio.

Além disso, quem evita dizer tudo o que tem vontade, raramente se arrepende por magoar alguém com palavras ásperas e impensadas.

Exatamente por isso, o primeiro e mais óbvio sinal de poder sobre si mesmo é o silêncio em momentos críticos.

Se você está em silêncio, olhando para o problema, mostra que está pensando, sem tempo para debates fúteis. Se for uma discussão que já deixou o terreno da razão, quem silencia mostra que já venceu, mesmo quando o outro lado insiste em gritar a sua derrota.

Olhe.
Sorria.
Silencie.

Vá em frente! Lembre-se que há momentos de falar e há momentos de silenciar.

Escolha qual desses momentos é o correto, mesmo que tenha que se esforçar para isso. Por alguma razão, provavelmente cultural, somos treinados para a (falsa) ideia de que somos obrigados a responder todas as perguntas e reagir a todos os ataques. Não é verdade! Você responde somente ao que quer responder e reage ao que quer reagir. Falar é uma escolha, não uma exigência, por mais que assim o pareça. Você pode escolher o silêncio.

Use sorrisos, não sorrisos sarcásticos, mas reais. Use o olhar, use um abraço ou qualquer outra coisa para não responder em alguns momentos. Você verá que o silêncio pode ser a mais poderosa das respostas.

E, no momento certo, a mais compreensiva e real delas.

Beijos meus amados! Classe e elegância sempre! Educação em primeiro lugar!

Mural de recados:

Aproveito para deixar um beijo especial para tantas mulheres guaporenses, leoas, que com categoria, classe e educação, defendem suas famílias, amigos, empresas. Uma salva de palmas para elas, principalmente pela passagem do Dia Internacional da Mulher.

Autoria: Não descobri de quem é o texto sobre o lobo. Se alguém souber...

8 comentários:

  1. Mi, adorei o post...
    Copiei uma frase e coloquei no facebook, mas, te dei os créditos, afinal a frase é do seu post..rs
    Concordo com tudo... estou tentando praticar o silencio também..não é fácil...mas, tem sido melhor..rs

    ResponderExcluir
  2. Oi Mone!!! Eu tenho imensha facilidade de escrever... e uma gigantesca dificuldade de colocar m]em prática o que escrevo...
    ó ceus!
    bjs

    ResponderExcluir
  3. Miche!!!

    Concordo e adoto a mesma postura que você: silencio e engulo... Por isso habita em mim uma "gastrite crônica"...
    Porém, acho que esses que dão "piti" não tem classe, mas também não tem gastrite,rsrsrs!!
    Beijos...

    ResponderExcluir
  4. Olá amei conhecer seu blog..
    Sempre aprendi que quem cala consenti
    Nem sempre...az vezes devemos gritar.
    Te sigo cm carinho
    Preciosa Maria

    ResponderExcluir
  5. sabedoria é conseguir definir quando calar e quando gritar... eis a questão :(

    ResponderExcluir
  6. sem palavraS... A.D.O.R.E.I! BJÃO!

    ResponderExcluir
  7. Preciosa! Obrigado pela preciosa visita!! Aliás, obrigado a todos!

    ResponderExcluir
  8. Quem fala demais tem pouco a dizer. Quem grita entao, nem se fala!
    Nanasofie@gmail.com

    ResponderExcluir