Devaneios tolos... a me torturar.

quinta-feira, 17 de março de 2011

O outono em mim



Oi geeeente!!!

Como estão vocês? Espero que bem. Eu estou naquela fase “caso ou compro um cavalo?”, em um período de transição.

É sempre assim quando o verão vai embora. As folhas começam a cair, e todos nós, de alguma forma, também perdemos um pouco do viço, nos reservamos a nosso cantinho, pra hibernar até a próxima estação do sol.

Há quem ame o inverno, mas sinceramente pra mim, ele é uma estação triste. Com o dourado do sol e o calor do verão, parece que tudo é mais leve, fácil, permitido e possível.

Eu sei, é apenas uma sensação, que passa logo. Mas aproveitando a mudança do clima, poderíamos promover algumas mudanças doloridas em nós mesmos. Aquelas, que estamos adiando faz tempo.... Por puro comodismo ou medo.

A rotina é como um amor antigo, uma paixão mal resolvida... “Basta um encontro por acaso, e pronto... começa tudo outra vez...” (como diz a música de Tim Maia)

Quando você começa a se libertar, vem aquela ligação, aquela mensagem, aquela abordagem, e você volta ao círculo vicioso de uma relação sem futuro.

Ou então é como um viciado em álcool, que aceita o primeiro gole. Sabendo o que vem depois.

Tem uma frase linda, do Chico Xavier, que todo mundo gosta de usar no orkut: “Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um novo fim”.

Esse é o problema. Repetimos os mesmos começos. Começamos de novo, igualzinho. Sabemos que vai terminar mal. Mas continuamos a repetir os mesmos passos, pelos caminhos que já conhecemos.

Mudar de verdade significa, no princípio, sofrer de verdade. Porque romper com qualquer rotina é sair do comodismo de sua área de segurança. É pular da sacada do seu apartamento, na cobertura do seu prédio, sem ter certeza de que suas asas estão prontas para suportar seu peso. É arriscar.

Promover uma mudança significativa, em qualquer área da vida - sentimental, profissional, social, comportamental - é enfrentar um rigoroso inverno.

Comece com a nova estação: vá arrancando algumas folhas, se preparando para as temperaturas negativas que estão por vir. Tranque-se em você mesmo, mas acenda aquela chama que vai aquecê-lo e mantê-lo vivo.

Quando você menos esperar, o sol vai ter um brilho diferente. Os dias serão mais longos. O calor vai se instalar. E com ele, a metamorfose estará completa.

O casulo se rompe, a lagarta vira borboleta.

E de repente, você vai olhar para suas asas e perceber que são belas, multicoloridas e fortes, para leva-lo até onde você quer, e merece estar!

Bom outono para todos nós!

"Não haverá borboletas se a vida não passar por longas e silenciosas metamorfoses."
Rubem Alves

Obs: Conheço muitas pessoas em Guaporé que romperam barreiras incríveis, mudaram completamente a vida em busca da felicidade. Enfrentaram grandes dificuldades e cruéis julgamentos. Hoje, vejo elas sorrindo, leves. Acredito que valeu a pena. Parabéns pela coragem. Admiro quem, sem se importar com a opinião alheia, segue seu coração, seus desejos e seus princípios.

5 comentários:

  1. Começar De Novo
    Ivan Lins
    Composição: Ivan Lins / Vitor Martins

    Começar de novo e contar comigo
    Vai valer a pena ter amanhecido
    Ter me rebelado, ter me debatido
    Ter me machucado, ter sobrevivido
    Ter virado a mesa, ter me conhecido
    Ter virado o barco, ter me socorrido

    Começar de novo e só contar comigo
    Vai valer a pena ter amanhecido
    Sem as tuas garras sempre tão seguras
    Sem o teu fantasma, sem tua moldura
    Sem tuas escoras, sem o teu domínio
    Sem tuas esporas, sem o teu fascínio
    Começar de novo e só contar comigo
    Vai valer a pena já ter te esquecido
    Começar de novo...

    Tente outra vez
    Barão Vermelho
    Composição: Raul Seixas / Paulo Coelho / Marcelo Motta

    Veja,
    Não diga que a canção está perdida
    Tenha fé em Deus, tenha fé na vida
    Tente outra vez

    Beba,
    Pois a água viva ainda está na fonte
    Você tem dois pés pra cruzar a ponte
    Nada acabou, não, não

    Tente,
    Levante sua mão sedenta e recomece a andar
    Não pense que a cabeça agüenta se você parar
    Não, não, não, não, não
    Há uma voz que canta
    Há uma voz que dança
    Há uma voz que gira
    Bailando no ar

    Queira,
    Basta ser sincero e desejar profundo
    Você será capaz de sacudir o mundo, vai
    Tente outra vez

    Tente,
    E não diga que a vitória está perdida
    Se é de batalhas que se vive a vida
    Tente outra vez

    Qto a casar ou comprar um cavalo - aí vai depender de vc! bjão te adoro.

    ResponderExcluir
  2. Beta! Não sei qual dessas duas músicas eu amo MAIS!!!! Tu é uma linda, amada e sempre me visita contribuindo com esse espaço! Um beijo!

    ResponderExcluir
  3. Bom...como sempre...um texto maravilhoso!!!
    Bom outono...boas mudanças para nós... bj

    ResponderExcluir
  4. michele vc como sempre diz tudo e eu sempre concordo ,estou preste a fazer uma grande mudança moro no interior e vou para a capiatal Rio de Janeiro (isso se der tudo certo) pretento cursar enfermagem na uff ,um sonho ,está menssagem me disse o que eu já sabia e me fez ter mais coragem.
    parabéns por grandes conselhos e dicas!

    ResponderExcluir
  5. Obrigado! Espero que de alguma forma eu tenha ajudado!! Um beijo!

    ResponderExcluir