Devaneios tolos... a me torturar.

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Pra que servem os dias? Servem pra gente ser feliz!

Oi geeeente!

Estou mega feliz. Acabei de fazer meu passaporte.

Você deve estar pensando: - Sim, e daí coloninha, é só ir a Passo Fundo e fazer. Mas o tal documento significa a realização de um sonho de muitos anos: carimbá-lo pela Europa.

E novamente, os meus leitores vão se dividir entre o grupo daqueles que acham que viajar para o outro lado do oceano é um sonho impossível, entre os que vão para a Europa como quem vai comprar pão na padaria, e aqueles que sabem que a graça dos sonhos está na dificuldade de conquistá-los.

Desde que me entendo por gente, nunca passou um dia sequer, que eu não estivesse na batalha para a realização de algum sonho. Dos mais simples aos mais grandiosos, trabalho neles, tijolo por tijolo, diariamente.

Por isso eles têm tanto valor para mim. E depois da conquista de cada um, fecho os olhos e consigo sentir aquela sensação indescritível de plenitude e realização.

Não tenho grandes pretensões de acumular bens materiais. Mas respeito quem prioriza isso. Eu sou meio cigarra, e acredito que a nossa casa, de verdade, é o planeta maravilhoso que vivemos. E dividem o teto conosco, todas as pessoas sobre a terra.

Quero muito conhecer minha casa e aqueles que moram comigo. E digo uma coisa para vocês, viajar é um dos melhores e mais enriquecedores investimentos que podemos fazer.

Lembro como se fosse hoje da primeira decolagem em um avião. A aceleração não só daquele monstro enorme, mas do meu coração.

E quando percebi, que além do mar chocolatão de Tramandaí, existia o paraíso de praias de areia fina, águas azuis, verdes, cristalinas?

E no alto da Cordilheira dos Andes? Me senti no topo do mundo, em comunhão com algo bem maior que eu. Foi emocionante.

Tenho lembrança viva da primeira vez que vi a neve cair de mansinho do céu, na Patagônia. Um espetáculo emocionante, que nada tem a ver com os dois ou três pedacinhos de gelo que de vez em quando dão a graça no Rio Grande do Sul.

Sensações, sonhos, desejos, experiências. Pedaços de felicidade. É disso que estou falando.

Vou sair de férias, e inacreditavelmente (pra mim), vou para França, Espanha e Itália. Será que os italianos falam mesmo “porca miséria” e só comem pizza? Será que os franceses só tomam banho de perfume? E serão os espanhóis todos gatos e viris como o goleiro Casillas, da Fúria?

Pego o meu avião repleta de ansiedade, como se fosse de novo meu primeiro dia de aula. Quando a mãe nos deixa para trás e um mundo novo, nada seguro, nos espera.

Como é bom nos sentirmos assim. Fora do nosso mundinho, da zona de conforto, dependendo de estranhos, sendo apenas mais um na multidão. É isso que dá alegria a nossos dias. Emoção. E você não precisa se matar pagando prestações para viajar para longe (embora hoje esteja muito mais fácil) para sentir isso. Basta fazer algo que nunca fez, mas que sempre desejou.

Mas vá colocando mais dificuldade nos seus projetos futuros. Porque dar um duro danado pra conseguir algo, é o que agrega valor à conquista. Conheço muitas pessoas que, em situação econômica confortável, já compraram todos os “sonhos compráveis”, e agora se sentem vazias. Às vezes, o poder de comprar tudo, é que faz com que as coisas percam totalmente a graça. Ter dinheiro não é defeito, pelo contrário. Mas o importante é termos em mente que a verdadeira felicidade não está a venda. E que é possível ser feliz, mesmo com a conta bancária vestindo a camisa do Internacional.

Se você não tem muito dinheiro (like me), trabalhe duro, priorize algo e vá à luta. Se você tem muito dinheiro, invista-o em cultura e autoconhecimento. E saiba que cada dia, é uma oportunidade incrível de ser feliz e de realizar algo.



“Para que servem os dias? Dias são onde vivemos. Eles vêm, nos acordam. Um após o outro. Servem pra gente ser feliz."
P.Larkin.

Beijos meus amores! Estou de férias a partir de hoje!

3 comentários:

  1. Me sinto lisonjeada de inaugurar teus comentários com o tema que mais amo, VIAJAR!
    Quando decidi ir pra Itália no final do ano passado e passar um mês lá, sabia que muita gente falaria..."Imagina uma secretária ir pra Europa de férias, enquanto nós vamos pra Arroio do Sal?". Só que para mim viajar é algo que me faz abrir mão de outro gastos que para algumas pessoas é importante e para mim é supérfluo. Deixo de pagar prestações altíssimas de roupas e pago minha passagem. Isso vai do ponto de vista de cada um de nós. Meu namorado nunca tinha viajado de avião. Te confesso que ele nesses 30 dias parecia uma criança na primeira vez em que é levada a uma roda gigante. Os olhos reluziam toda a felicidade que ele vivia naquele momento. Eu já tinha ido outras 2 vezes pra lá e pra mim não era tão novo, mesmo sendo mágico ver o encantamento dele. Vale a pena. São cenas que você não esquece jamais. Tu vai pegar um lindo período na Itália. O outono. Já sei que fotos vou ver em teu face daqui um mês. Lindas fotos por Roma, Venezia e Milão, com as paisagens amareladas e belas do outono. Os italianos não comem só pizza não amiga. Nós turistas comemos muito mais que eles...rsrsrs. Te peço um grande "piacere": TOMA UM SORVETE POR MIM! Ahhhh que vontade! O gelato italiano é o néctar dos Deuses!

    Aproveita muito tua estadia lá e recheia bem tua mala na volta, pq vale a pena!


    Beijão amiga, e ótima viagem pra ti e pro Júnior!

    ResponderExcluir
  2. Bom, nem preciso dizer que pensamos igual né!!! Obrigado pelas palavras e pode deixar que se bobear, além de tomar um sorvete, eu tomo veneza inteira! hahaha
    Um beijo!!!

    ResponderExcluir