Devaneios tolos... a me torturar.

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Anestesiadas...

Oi geeente!



E ninguém ligou no dia seguinte.

Não sei quanto a você, mas eu ainda sou do tempo de esperar a ligação no dia seguinte. E de fantasiar romances, e finais do tipo: Foram felizes para sempre...

Mas não sei em que escola estuda a Cinderela moderna. Só sei que nem é preciso de bruxa para estragar tudo, porque a própria heroína da nossa história está conseguindo fazer isso, com seu novo jeito de ser.

Agora é assim. A carruagem virou carro próprio, e o vestido do baile se transformou em alguns poucos panos que mais mostram do que tapam o que antigamente só aparecia na revista Playboy. Não há suspense, não há história de amor.

Como elas mesmas dizem...Quer romance, compra um livro”.

Elas começam a se “anestesiar” na quinta, e fecham o bar no domingo. Bem provável que tenham de segunda a quarta para se arrepender do papelão que desempenharam.

Bebem além dos limites do normal, e ficam espiando, fora de si, o que seus corpos fazem, já sem coordenação alguma, sem dor, sem sentimento, sem noção. Já cambaleando, saem à caça de uma presa, do sexo masculino, que muito provavelmente, na manhã seguinte mal lembrarão da fisionomia. Do nome então... só por milagre.

E elas vão até o fim. Ou seja, além de bebida e liberdade, também estão atrás de sexo sem compromisso, sem segurança, sem respeito.

Elas estão se violentando em nome do que chamam diversão.

Não pensem que falo do que ouço falar. Falo do que vejo. Agora são os homens que esperam a ligação no dia seguinte. E ela não vem.

Todos nós, em algum momento, bebemos demais, exageramos na dose, beijamos um desconhecido, saímos com a pessoa errada, ou nos rebaixamos para quem não merecia. O problema é que as Cinderelas Modernas bebem todos os dias, saem cada dia com uma pessoa errada diferente, e se rebaixam para elas mesmas.

Não sei como conseguem se olhar no “espelho, espelho meu” no dia seguinte.

O Príncipe Encantado já fugiu a galope faz tempo. E elas são verdadeiras abóboras que circulam em bando e usam óculos de sol gigantes.

Há desamor. Porque confundiram liberdade com libertinagem. Confundiram prazer com promiscuidade. Confundiram igualdade de sexo com depreciação da imagem feminina. E no final, não há felizes para sempre. Há apenas a máxima: Vou fingir ser feliz por hoje.

Anestesiadas. Assim estão muitas mulheres. Sem sentir nada.

Não admitem, é verdade. Mas, no fundo, só o travesseiro sabe do vazio que esta busca insana deixa, após cada final de festa.

Se fizessem isso e fossem felizes... pelo menos... Se a liberdade lhes escapasse pela boca, em um sorriso aberto de quem encontrou paz de espírito, alegria e felicidade... então ninguém poderia lhes apontar o dedo.

Mas no final do conto de fadas às avessas, elas encontram apenas a solidão.

Solidão, e fim.

8 comentários:

  1. Mais um ÓTIMO texto dessa morena linda (por dentro e por fora)!

    Mulheres DE VERDADE são divertidas e também fazem festas, adoram um BOM sexo e exprimem sua entrega, tudo com classe. A diferença se dá no fato de que as DE MENTIRA reclamam de tudo, botam a culpa de sua solidão nos homens que não a valorizam e se diminuem cada vez mais pelo vício de se sentirem falsamente desejadas por uma noite, que seja.

    Cada um colhe o que planta. ;)

    Enquanto existem estas mulheres que não sabem como se dar o valor, pode ter certeza que as mulheres DE VERDADE tem todo o nosso apreço.

    Hey, Mi. Até me lembrei de algo que escrevi pra ti, em outra ocasião. Citando eu mesmo:
    --------------------------
    "GENERALIZANDO MINHA VISÃO SOBRE ISSO
    (ou seja, ler com a mente BEM aberta):
    Os valores estão invertidos mas isso só deve ocorrer até a sociedade conseguir chegar no ápice de toda: futilidade + aparência + sexo vazio + inveja + drogas + exposição + competição.

    Quando chegar no extremo apogeu, a única transformação será para um declínio e, com isso, acontece a mudança de conceitos.

    Os então próximos-novos-"valores" se voltarão para algo que é apenas similar a cumplicidade e companheirismo de outrora, mas totalmente remodelados pela independência individual que todos atingiram.

    Manter-se aberto(a), permitir liberdade e conquistar com compreensão são as chaves para o crescimento mútuo.

    Um ótimo dia,
    Beijos, lindona.
    "
    --------------------------

    ResponderExcluir
  2. Tive um marido que me traia. Um dia, criei coragem e me separei. Busquei o amor no lugar errado, e realmente passei muito tempo sem me reconhecer. Apesar de madura, me deixei levar por festas, pegava meninos mais jovens, e fui pra cama com muitos homens. Muitas vezes chorava depois, debaixo do chuveiro, querendo me livrar daquela sujeira toda. É difícil, é horrível. Uma mulher que demonstra sua dor, nao ganha ajuda, ganha pena. Por isso muitas fingem. E por isso demoram pra se curar. Muitas, depois de tudo isso, se isolam e entram em depressao. Mas tem um remédio, e ele é maravilhoso: amor. Amor e romance, toda mulher adora viver um conto de fadas a moda antiga.
    beijos.

    ResponderExcluir
  3. Pôxa, obrigado pela sinceridade.
    No fundo todas nós sonhamos com um conto de fadas a moda antiga. Pode ser com um príncipe novo, pode ser com o velho príncipe de sempre. É só encontrarmos um caminho para que uma relaçao, até mesmo breve, seja boa e deixe ótimas lembranças... e saudade.
    Um beijo querida, muito amor pra ti!
    E Felipe... bom, tu é um dos príncipes de que os contos de fadas falam!

    ResponderExcluir
  4. Hoje a mulher também escolhe, não é apenas escolhida, a relação de sedução é mais clara, ela não precisa ou não deseja ficar mais no papel de chapeuzinho vermelho ou da bela que dorme, enquanto seus desejos aguardam ser despertos. Hoje a mulher está mais para “Mulher Gato” (no filme I’m Batman) sensual, forte, intrigante e ágil. Aquela velha fórmula de mulher como sinônimo de atitudes passivas e homem de comportamentos ativos, a muito não reflete a realidade social.

    ResponderExcluir
  5. Um ótimo texto Michele.
    Admiro muito seu talento de descrever a realidade em palavras.
    É realmente a mais pura verdade
    Parabéns.

    Abraço
    Raquel Gonçalves.

    ResponderExcluir
  6. Obrigado Raquel! Pela visita e pelo incentivo!

    ResponderExcluir
  7. Perfeito, tecido com muita precisão e mais verdade impossível...muito triste ver essa putaria toda mas e verdade, desculpe a expressão;

    ResponderExcluir
  8. rsrs tudo bem, a censura ainda não passou por aqui, ;*

    ResponderExcluir