Devaneios tolos... a me torturar.

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

República Dominicana: gostos, cores e impressões



Oi geeeente!!!


Um olá especial aos viajantes!!! Estou de volta das férias, torrada pelo sol do Caribe (que é o mesmo que o nosso haha), e cheia de novidades para contar! O sonho da minha vida é ser uma repórter que viaja e apresenta o mundo para seus leitores, mas enquanto o I.R. não tem um caderno “Viagem”, e se seu pedir pro Adão para criar algo assim, ele é  capaz de me mandar pro Camping do Carreiro narrar a Operação Golfinho, eu me contento em dividir com vocês as minhas aventuras de férias.
Desta vez, amigos, o destino escolhido foi a República Dominicana, uma ilha cheia de coqueirais, banhada pelo Mar do Caribe de um lado e pelo Atlântico do outro. Um lugar de povo alegre, hospitaleiro, bom de dança, e bom de copo!
Primeiro, Punta Cana é um dos destinos mais procurados pelos turistas do Canadá, Estados Unidos e diversas partes da Europa. E claro, há muitos, muuuuitos brasileiros por lá. Se fala espanhol e também muito francês. O inglês também está presente. 


Bavaro Beach


Quem busca  uma cidade, não vai encontrar. O complexo turístico é formado por uma enorme rede de hotéis, resorts, que são verdadeiras cidades. Cada hotel possui vários restaurantes, lojas, mini-shoppings, casas de shows, bares e toda a estrutura que o visitante precisar. O sistema é “tudo pago”, ou seja, você compra o pacote com tudo incluído, e isso quer dizer MUITA comida e MUITA bebida. Prepare-se para engordar. Você entra sereia, e sai baleia. Mas vale a pena ganhar uns quilinhos, e tontear à beira mar com o famoso rum! Sim, a bebida dos piratas, é conhecida como Vitamina “R”. E ela está presente nos coquetéis de várias cores e sabores que os bares servem. O meu preferido foi o “Côco Lôco”. Da última vez que contei, tinha tomado 253 coquetéis. Aí, fiquei bêbada e me perdi na contagem.


A bebida típica se chama Mama Juana, um composto de folhas, mel, canela e vinho ou rum. Dizem que é afrodisíaca, além de excelente digestivo. É uma delícia!


Tudo está incluído no pacote que você encontra nas agências de turismo, com os preços mínimos na casa dos R$ 4 mil reais.


Mas chegando lá, os passeios precisam ser comprados por fora, e aí, a vaca torce o rabo. São caros, porém, se pagam! Conhecer os cenários onde foi filmado “A Lagoa Azul”, ter uma tarde só sua em uma praia deserta (cuidado com os mosquitos, a Brooke Shields Paraguaia aqui, resolveu fotografar na praia deserta, no meio dos coqueiros, e levou 152 picadas de mosquitos estranhos, e terminou o dia petit-poá e coçando até o... dedo do pé), passear de lancha no mar caribenho, com direito a banho em uma piscina natural, cheia de estrelas do mar, passear de helicóptero sobre aquele mar azul turquesa, e claro, dançar merengue com os nativos não tem preço!





Os passeios geralmente saem da zona hoteleira, e aí você se depara com a realidade local. As pessoas ganham pouco, e passam por muitas dificuldades. As casas, por exemplo, não têm água encanada. Imagine uma cidade com mais de 140 mil habitantes, com caixas d’água em cada casa, abastecidas uma vez por semana, ao preço de 10 dólares. Pois é. O salário mínimo gira em torno de R$ 400 reais. É muito pouco.

Porém, o turismo está trazendo desenvolvimento, e os nativos dizem que as coisas estão, aos poucos, melhorando. Eu não vi miséria extrema, nem pedintes, ou crianças sem teto. Mas sim, vi pessoas humildes e muito trabalhadoras. A maioria da população trabalha nos hotéis.


Os demais dedicam-se à cultura da cana de açúcar (os canaviais são imensos), à produção de fumo (os charutos competem com os cubanos) e à produção de café (um dos melhores cafés do mundo é o dominicano).



A República Dominicana é apaixonante e ritmada. A música dá o toque especial ao país. Não há como não treinar uns passos. Eu bem que tentei! É um passeio inesquecível, um mergulho na cultura caribenha, um rejuvenescimento para a alma!



Recomendo a todos esta incrível viagem, única em gostos, cores, impressões e diversão!





















Já estou com saudades...

Beijos meus lindos, e boa viagem!

5 comentários:

  1. Que lugar linndo e que mar é esse.. Perfeito

    ResponderExcluir
  2. http://michelunardi.blogspot.com.br/2010/01/so-nao-me-deixe-sentado-na-poltrona-num.html

    E a "poltrona" cada vez mais linda e pelas fotos muito mais bronzeada...hehehe

    ResponderExcluir
  3. Muito bom o paralelo que tú traçaste entre o "mundo dos resorts" e a realidade local. Isso me chocou um pouco, mas depois se entende a cultura local, a alegria do povo. É um lugar belíssimo e foi em seu território que Cristóvão Colombo atracou pela primeira vez nas Américas – e acredita-se que os restos mortais dele estejam enterrados no El Faro a Colón, farol localizado na capital, Santo Domingo. (desculpe, adoro história hihi). Parabéns pelo post!

    ResponderExcluir
  4. Obrigado!! :D
    E Cati, adorei as contribuições!
    Tbém amo história, aliás, um dia vou cursar na faculdade!
    bjs!!

    ResponderExcluir