Devaneios tolos... a me torturar.

quinta-feira, 15 de maio de 2014

Homens que (não) enganam as mulheres

Oi geeeente!

Encontrei uma amiga, da escola, que há muito tempo eu não via. Foi um encontro casual, no supermercado. Conversamos amenidades e na despedida, eu disse:

-Precisamos marcar alguma coisa, um jantar, um café, para colocarmos os papos em dia.

Ela disse que sim, sabendo que só nos encontraríamos de novo, se o acaso assim quisesse. E ambas estávamos conscientes disso. Foi só uma forma simpática de dizermos ‘tchau’.

Nem sempre as palavras podem ser interpretadas ao pé da letra. Aliás, quase nunca podem.

Se pensarmos bem, quando temos intimidade, as palavras são dispensáveis, nos entendemos pelo olhar.

Quantas vezes a gente diz sim, querendo dizer não, simplesmente para evitar magoar alguém?

Por isso tanta gente fala a mesma língua, e não se entende.

Recebi um email de uma leitora, queixosa justamente disso. Ela diz que os homens nunca são claros em suas intenções.

Ninguém é. Nem nós mesmos.

Na maioria dos casos, principalmente quando uma relação está começando, criamos situações, em que forçamos o outro a falar exatamente o que queríamos ouvir. Mesmo que não seja o que ele queria dizer.

Por isso, um ‘eu te amo’ tanto pode significar um pedido de casamento, quanto somente o desejo de levar uma mulher para a cama.

Depende do contexto, depende de quem pronuncia.

Palavras só podem ser traduzidas, quando comparadas a atitudes. Se o que se fala, coincide com o que se faz, aí sim, a verdadeira comunicação acontece. Caso contrário, repare nos sinais.

Se um homem fala bonito, tem palavras doces, mas não te trata como prioridade, pode significar que ele preza sua companhia, tem carinho por você, mas não está pronto para assumir um grande compromisso.

Porque um “eu te amo”, de verdade, se traduz em presença, em amparo, amizade, parceria, companheirismo, sinceridade, prioridade.

A mulher é muito dependente de palavras. Como se pudéssemos fazer um contrato e depois cobrar na justiça todas as promessas não concretizadas.

Se você sair com alguém pela primeira vez, e na despedida ele disser: “A gente se fala”, não adianta grudar no celular, sem comer, nem dormir, esperando uma ligação.

A tradução pode ser apenas: adeus.

Ou pode ser: até o próximo encontro casual.

Ou ainda: eu te ligo.

Uma pessoa inteligente interpreta os sinais, as entrelinhas, as expressões, e sabe discernir o que é real, do que é apenas um jeito suave de dizer ‘bye, bye’.

Não adianta culpar o outro por falar e não cumprir, quando na verdade, a mensagem está clara há muito tempo, e a gente finge não entender.

Porque pior que um homem que engana uma mulher, é uma mulher que engana a si mesma.

Beijos, meus amores!

Nenhum comentário:

Postar um comentário