Devaneios tolos... a me torturar.

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

* Foto: Luanda Patrícia Redante. Vítima fatal de acidente de trânsito.


Fiz uma descoberta alentadora: somos eternos. Vivemos para sempre na memória de quem nos amou de verdade. Aliás, somos a extensão de quem amamos e de quem nos ama.

Há tempos vinha evitando a visita à casa do Roque Redante, após a morte trágica da filha Luanda, de 18 anos, que era leitora dessa coluna. Não me sentia preparada para mergulhar no universo dela e nem teria as palavras certas para reconfortar a família.

Mas o Roque me ligou e disse que havia feito uma descoberta e que através desta descoberta poderia realizar um sonho da filha, e que eu poderia ajudar.

Fui visita-lo e entrei na casa de uma família composta por pai, mãe e duas filhas. Tanto a Carol quanto a Luanda estão lá.

A Luanda com suas fotos, com seu quarto de princesa seus livros de estudo, suas roupas, perfumes, cremes, amigos e sonhos. Sim, muitos sonhos.

A mãe dela descobriu que eu e Luanda tínhamos algo em comum: gostávamos de colocar sentimentos no papel. É incrível que as letras eternizadas nos cadernos e rascunhos dela tenham tanto a ver com a tragédia que aconteceu com ela naquele acidente de carro na Sílvio Sanson. Parece que de alguma forma as palavras dela reconfortam e passam a mensagem de que ela está bem e olhando por todos.

Vou transcrever alguns sonhos que Luanda deixou registrados antes de partir:

“Sonhos para realizar antes dos 35 anos:
Passar na federal. Me formar em publicidade e propaganda. Ter uma agência. Conhecer a Europa. Casar. Comprar carro, casa... Viajar sem rumo, mergulhar, pular de pára quedas, morar sozinha. Escrever um livro. Começar um blog. Apaixonar-me várias vezes, amar apenas uma. Conhecer um ídolo. Ir a uma praia de nudismo. Me jogar de roupa na piscina.”

Sonhos de toda a menina de 18 anos. Tornando-se mulher e descobrindo o que o mundo pode nos dar. Ou nos tirar.

Muitos deles não serão realizados por ela, mas podem ser realizados por nós. Isso mesmo: vamos valorizar a vida, a família, nossos pais, nossos irmãos, amigos, amados. Vamos ser um pouco mais caretas, um pouco mais cuidadosos, um pouco mais atentos aos perigos que se escondem por trás de coisas simples. Vamos realizar os sonhos de Luanda.

Eu, particularmente, fui incumbida de uma tarefa nobre: de recolher memórias e publicar um livro. Vamos colocar no papel um pouco da vida, sim da VIDA de Luanda, para que ela possa permanecer entre nós e sua família ser lembrada pela força e união no sentido de trabalhar pelos jovens e para que mais ninguém sofra uma perda tão irreparável. Peço aos amigos que conheceram Luanda, que me escrevam e mandem depoimentos verdadeiros, do que ela foi, é e será para aqueles que a amaram.

Dois textos mostram o quanto ela queria fazer a diferença, e o quanto ela quer ter sua privacidade respeitada. É o que vamos fazer...

“ Abra seus olhos para as gerações mais novas, os problemas que a sociedade enfrenta acabam fazendo parte do dia a dia de cada um e se tornando uma coisa cada vez mais normal. A sociedade precisa deixar que caia a venda que está nos olhos e no coração dos ignorantes e sair deste comodismo que se encontra, para ver os problemas que o mundo hoje enfrenta. Se cada um fizer sua parte, por mais pequena que seja, podemos fazer uma grande diferença. Faça você também a sua parte, ou você também vai fechar os olhos para quem necessita da tua mão?”

Vamos procurar fazer a nossa parte Luanda, esperando também que possamos revelar os desejos que você tinha para a vida. Mas se preocupe, onde quer que esteja. Não vamos nos infiltrar no teu particular, muito menos expor ninguém. Vamos apenas lembra-la, afinal, você mesmo escreveu antes de partir:

“A verdade é que há coisas na vida que tem que permanecer no íntimo de cada um. Devemos dividir experiências, compartilhar sentimentos, mas sempre tem aquelas coisas que só você entende.” *Luanda Patrícia Redante

Campanhas e outras ações estão sendo realizadas na cidade e em breve haverá maior intensificação de atos que possam representar mais responsabilidade, segurança e mais tranqüilidade aos pais de jovens que tem a ânsia de viver a vida intensamente.

4 comentários:

  1. Oi, Miche! Antes de ser mãe, e já me colocava no lugar de meus pais, pensando em como eles se preocupavam e procurando sempre ser responsável pelos meus atos, pois, sabia que eles sofreriam muito caso algo de ruim me acontecesse... Mas a juventude é uma época mágica, é quando achamos que somos "imortais" e que as coisas ruins só acontecem com os outros... Tomei muitos porres, saí bastante, deixei minha mãe preocupada por chegar em casa ás 6 da manhã... Graças a Deus eu estou aqui, nada me aconteceu... Mas hoje sou mãe... Penso muito em como será a juventude da minha filha... Será que ela vai pensar em mim quando sair pra uma balada? Será que EU vou conseguir dormir até que ela não chegue, bem, "sã e salva"??? Afinal, nossos filhos até sejam responsáveis, mas podem por "acaso"(ou vontade de Deus, sei lá...) cruzar o caminho do alguém que não é...
    Acho que a idéia é bem essa mesmo: de orientação e conscientização, pra que a maior quantidade de jovens possível seja atingida, pra que fatalidades como essa não tenham acontecido em vão.
    Beijos, gata!

    ResponderExcluir
  2. Michee! só hj descobri esse seu blog!!
    lindaa a tua msg!!! e concordo contigo!! vamos viver a vida perto de quem amamos!! realizar sonhos, por mais fúteis que pareçam ser!! "vamos nos permitir"!!

    bjoss

    ResponderExcluir
  3. Oii descobri esse blog tbm a poucos dias atras, era amigo da luh, nao moro em guapore moro em caxias mas vou sempre para la nos findis pois tenho parentes que moram ali..... Por uma certa sei la sei la a palavra que posso usar falei com a luh antes de ir e ela ainda me falouu Duuu veem aqui em casa que queroo te da um abraço to morrendo de saudades de vc.. Enquanto relato isso me da uma dor por dentro pois nao fui na sexta feira como combinado pois tinha chegado em guapore meio tarde entao deixei para ir no domingo junto com meus pais que sao amigos deles tbmm.. Mas infelizmente nao deu tempo ..... Peço que voce me avise se for feito algo em homenagem a luh como falado num blog pois tudo que puder ajudar estarei a disposição.

    Obrigado

    ResponderExcluir