Devaneios tolos... a me torturar.

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Não responda nunca meu amor...


Será que estamos prontos para viver as respostas?


Tem uma pessoa para a qual sempre faço, há anos, as mesmas perguntas. E juro que ela tenta me explicar, mas eu jamais consegui entender, ou realmente acreditar que os reais motivos contidos na resposta pudessem ser tão importantes a ponto de me convencerem de que aquela resposta que eu recebia era a melhor para minha vida. Agora, que já não vivo mais pela resposta de ninguém, ou que talvez tenha aprendido que a reposta nem é tão importante assim... e que a vida segue sempre com novas perguntas... cai no Blog da Ka e achei esse texto, que é da Carol Teixeira. Genial.
Deixo pra vocês meus amados.


“Seja paciente com tudo o que não esteja resolvido em seu coração e tente amar as perguntas por elas mesmas, como quartos trancados ou livros escritos em uma língua estrangeira. Não busque as respostas que não podem ser dadas pois você não seria capaz de vivê-las. E a questão é viver tudo. Viva agora as perguntas e talvez, algum dia, sem perceber, você viverá as respostas.”

Um comentário: