Devaneios tolos... a me torturar.

sábado, 12 de dezembro de 2009

Ó Paí Ó


Ó Paí Ó!
Oi geeeente!!!!


Tô voltando da Bahia com a corda toda pra debater com meus cultos leitores sobre as diferentes culturas do nosso amado Brasil, salve, salve!

Se tem uma coisa na vida que eu AMO é viajar. Encaro qualquer parada por um programa diferente, longe da rotina e de preferência em algum lugar que ainda não conheço.

Fui passar uns dias em Salvador, porque também sou apaixonada por história do Brasil e o berço do Brasil Colônia está na Bahia, com a preservação de marcos históricos, igrejas, fortes, cidades históricas.

O nosso Brasil brasileiro tem lugares para todos os gostos, cores e amores, mas o que me surpreende é a cultura diferente de cada lugar que visito. Salvador é linda, maravilhosa, povo simpático, prestativo, educado e divertido... mas também tem muita gente porca!!!


Em alguns pontos a beira mar tem um cheiro insuportável de xixi. E xixi fervendo no sol, acumulado nas calçadas é realmente algo não muito agradável ao olfato. Nos principais pontos turísticos, como o Elevador Lacerda, quase vomitei devido ao mau cheiro. O povo vai tirando os documentos pra fora e fazendo xixi pelos cantos!

Há também uma legião de pedintes. Geralmente moradores de rua, muitas pessoas com alguma deficiência física, problemas de saúde, que andam esmolando e se grudam nos nossos braços pedindo dinheiro de forma muito insistente.

Perguntei sobre a questão da saúde pública e serviços sociais e sobre esse povo todo que fica dormindo nas calçadas... e me responderam que a grande maioria tem família, ou poderia frequentar abrigos públicos, mas devido ao problema do vício em crack, ou por simples falta de vontade de trabalhar, andam por aí... vagando e dormindo pelos cantos.

Eu não estou generalizando, mas esses dois fatores negativos devem influenciar a opinião do turista quando questionado sobre Salvador.

Os vendedores ambulantes são insistentes, você acaba comprando para que eles larguem do seu pé! São cinco ou seis ao seu redor oferecendo todo o tipo de badulaque possível e imaginável.

Mas nem isso tira o brilho da capital Baiana. Porque conhecer a orla, os prédios históricos, as Igrejas de beleza indefinível, os Faróis, e os Fortes, além das praias paradisíacas, compensa essa má impressão.

O Pelourinho foi o lugar mais encantador que já estive, em se tratando de cultura. Aquela cidade colonial preservada, o som do Olodum, os corredores, as ladeiras, o colorido das casinhas e a história, principalmente do sofrimento e das injustiças sofridas pelos negros, arrepiam a alma. Não dá para descrever, só para viver esta emoção.

Estive em Morro de São Paulo, uma ilha paradisíaca, sem nem um carro ou moto, sem acesso senão de barco ou lancha, com areia branquinha, água verdinha e quente e um povo maravilhoso. Dá vontade de fugir do mundo e se estabelecer em uma casinha na praia... vendo a vida passar em ondas, como o mar...

Para se ter uma ideia, só no transporte da agência de turismo, rumo a Morro de São Paulo, se encontravam brasileiros do Rio Grande do Sul, São Paulo e Minas, e do exterior, turistas da Itália, Chile, Argentina, Suécia, Japão e Dinamarca.

O turismo no nosso país é um grande negócio que só tende a crescer. Falo isso, porque Guaporé também engatinha no turismo, rumo a grandes conquistas. E por onde passo, observo como o turismo deve ser exercido por todos.

Turismo passa pela boa educação do povo, pela limpeza dos locais turísticos, pela boa comida, pelo transporte, pelos hotéis, pelo bom serviço público, pelo comércio, pela UNIÃO. Aprende-se turismo, sendo turista. Porque só sendo bem recebido e bem tratado é que se tem a real dimensão do quanto isso é fundamental para que alguém RETORNE.

Deixo essa mensagem para que como sociedade, possamos evoluir nesse sentido. E trabalharmos juntos para que possamos colher os bons frutos desse ótimo negocio chamado turismo!

E viva o nosso país, mesmo com seus abismos culturais e econômicos. Que possamos superar essas dificuldades que vem desde o Brasil Colônia, com o privilegio de uns em detrimento de outros, com a exploração da grande massa para privilegiar a minoria rica. Que a EDUCAÇÃO, possa cumprir seu papel de desenvolver a sociedade de forma mais igual, humana e digna. Espero que não leve mais 500 anos para isso aconteça!!!

Mas... mudando de assunto...

Boicote! Sabem o que isso significa? Boicotar alguém significa punir, constranger, criar embaraços aos negócios. Escrevo sobre isso porque uma leitora muito querida me escreveu dizendo que tem algumas pessoas que acham que esta coluna deveria ser “boicotada”. Respeito quem não gosta de mim, afinal ninguém é amado por todos. Mas o que me irrita em Guaporé é a cultura do boicote. Em todos os setores: no comércio, na sociedade, na política, na prestação de serviços, nas empresas etc, etc, etc... quando uma pessoa não gosta da outra, ao invés de simplesmente fingir que essa outra pessoa não existe, e cuidar da própria vida... a primeira atitude que se tem é formar “um grupinho” para boicotar.

Não compre naquela loja, não frequente aquele bar, não faça negócios com fulano, avise todo mundo que beltrano não vale nada. Não interessa se o serviço é bom, se a pessoa está trabalhando com profissionalismo, com dedicação... Lá vem boicote. Pois saibam que, na minha opinião, só os ignorantes boicotam. Os incompetentes boicotam. Os fracassados boicotam.
Triste fim de Policarpo Quaresma. E depois querem que Guaporé cresça. Sem querer, estão boicotando o desenvolvimento da sociedade.

Muito legal!!!!! Inscrita no 15° PRÊMIO AVON COLOR DE MAQUIAGEM no portal de maquiagem do Avon chamado CONEXÃO BEAUTY ART, a Dani Lanzoni, encontra-se entre as 10 finalistas a nível nacional. Foram 8,5 mil trabalhos inscritos. De 11 de dezembro até 17 de janeiro estarão escolhendo a voto popular no site www.portaldemaquiagem.com.br os melhores trabalhos. O Prêmio é considerado o Oscar da maquiagem, e a colocação já representa uma grande vitória! Então, acesse agora mesmo e vote!

Ah... mas claro que vai ter gente boicotando rsrsrsrs


Gente.... escrevam e não me boicotem, ok? Michele@tl.com.br
Beijos no coração!

5 comentários:

  1. Renato disse...
    Oi Michele:

    Em primeiro lugar quero agradecer a lembrança do meu nome na coluna do IR, espero que o Renato que citaste seja eu.

    Outro ponto que quero ressaltar e concordar contigo o melhor dinheiro gasto são em viagens de turismo. Como estiveste na Bahia a pouco tempo viste os dois lados tenho alguns dados diferentes, pois sempre viajo a trabalho e vejo o lado ruim dos lugares, pois as empresas nunca estão localizadas nas partes boas ou seja a beira mar.

    O que citaste sobre o elevador Lacerda, posso te assegurar que hoje aquilo é primeiro mundo, quando estive la pela primeira vez no ano de 1985 aquilo sim era uma porquindade.

    Hoje Salvador mudou muito graças a pessoas como o "Toninho Malvadeza" que sempre conseguiu sugar grandes quantidades de dinheiro publico para o seu estado. Mudou também quando um governador conseguiu de graça uma planta da Ford que já estava no RS e o Olívio Dutra mandou embora por ideologias políticas. Estive recentemente ao lado da planta da Ford que trabalha hoje em três turnos pois exporta muito e pelo que tenho lido terão um dois maiores investimentos da Ford mundial nos próximos anos duplicando a capacidade de produção e a introdução de vários modelos novos, e, saber que tudo isto era nosso.

    Outro ponto quanto ao turismo estamos aqui no sul muito longe da Europa ao passo que todo nosso nordeste fica a pelo menos cinco horas de vôo a menos. Outro ponto é que a Serra Gaucha é a mesma coisa que o norte da Itália e para os italianos que nos visitam querem festa e praia e calor, tudo diferente do que possuem na Europa. Tive uma experiência com um amigo que vem todos os anos visitar as praias de Porto Seguro, pois para eles é muito barato. Já esteve duas vezes em Bento me visitando ele mora em Vitorio Venetto perto de Veneza gostou do que viu pois mostra que nosso povo, leia-se imigrantes italianos souberam construir uma nova pátria, mas como citei não vem ao encontro do que querem para turismo.

    Estive em Fortaleza em agosto, ferias na Europa, você caminhava na orla a segunda língua mais falada era o Italiano na maioria pessoas jovens que alem de praias e calor vem em busca de turismo sexual o que é bem fácil de encontrar na cidade. Vi muitas meninas isto meninas acompanhando italianos e americanos o que é uma marca ruim para nós.

    Quanto a Maceió certamente você só visitou o lado turístico apesar de fazer três anos que não vou la e não acredito que tenha mudado é a pior cidade em distribuição de renda,de todo o nordeste pois a economia de todo estado 95% esta na mão de cinco famílias, saia um pouco do litoral e veras um acumulo de miséria nunca visto.

    Após esta longa explanação quero dizer que apesar de todos as diferenças e problemas que possa existir, adoro o nordeste tem um povo muito bom, tenho grandes amigos e tudo mais, só espero que um dia possa visitar para fazer turismo e curtir estes lugares maravilhoso sem se preocupar com trabalho.

    Bom final de semana, um grande abraço e um beijo

    ResponderExcluir
  2. Viajando então moça? Que bom! Tenho vontade d conhecer a Bahia, mas só lembrar do calor... Não vou t boicotar ta?
    bjs

    ResponderExcluir
  3. Ô minha lindaaa! Obrigadooo! Gente, nem me fale em calor! Se bem que aqui no Rio Grande do Sul quando os dias são quentes, são FERVENDO!!! A situação está mesmo preocupante!

    ResponderExcluir
  4. Essa foto podia ter sido tirada numa qualquer cidade Portuguesa...
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Quem sabe um dia não tiro uma lá em Portugal!!!!

    ResponderExcluir