Devaneios tolos... a me torturar.

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

O mau hábito da fofoca

Oi geeente!!! Como estão todos?




Amados, lindos! Estou passada com uma epidemia que atinge a cidade. Sabe aquelas viroses que deixam todo mundo no banheiro? Sim, aqui deflagrou-se a incontinência verbal. Uma diarréia verborrágica.
Sintam o drama: domingo de tarde um amigo de umas amigas minhas estava na praça central, curtindo uma folga. Eis que no grupo de mulheres ao lado, ele escuta os nomes destas minhas amigas.

E para cada uma delas, sem dó nem piedade, são dirigidos elogios nada positivos. Ele ficou lá, ouvindo o falatório e observando que o “falar mal dos outros” virou a atividade física com mais adeptos por aqui. É um tal de exercitar a língua, que chega a dar medo!

Tem gente que fez tanto músculo na linguinha, que precisa amarrar o queixo, porque ele não aguenta o peso da danada!

Isso é muito comum na terra do “nada útil para fazer”.

Como já abordei aqui incontáveis vezes, cada um de nós, pelo menos uma vez, já ficou sabendo por terceiros, de pessoas nos esculachando publicamente. Aqui, nem Santo Antônio, o padroeiro, escapa. A última que ouvi falar dele, é que ele tinha sequestrado o Menino Jesus, e está pedindo resgate para devolver o guri no Natal!

Rogai por nós, senhor!

Mas como este espaço precisa ter alguma utilidade pública, vou dividir com vocês uma técnica antifofoca que adotei para minha vida.

1° passo:

- Alguém vem contar um babado forte da cidade. Você, então, deve se perguntar:

- Conheço a pessoa em questão? Vi ela fazendo o que estão falando? O que ela fez, de alguma forma prejudica minha vida ou o planeta Terra?

2° passo:

Se as respostas forem negativas, simplesmente peça educadamente para o fofoqueiro de plantão mudar de assunto. E comece a falar sobre a importância da preservação das jaguatiricas mirins para o equilíbrio do ecossistema da mata atlântica.

Simples assim.
Aí, cortaremos pela raiz o telefone sem fio e nos pouparemos de assuntos desagradáveis, fúteis e vazios.



Agora, alguém pode me explicar porque parece tão difícil colocar isso em prática?

Quem fala muito dos outros, sempre acaba revelando o tipo de pessoa que é. Tem um dito popular que explica bem isso:

"Quando Pedro fala de João, conhecemos melhor Pedro que João."
Na boca de gente ruim... ninguém presta!

10 comentários:

  1. Oi Amada!!!! Olhá não só ali em Guapo city isso acontece, por aqui tbm é assim. O bando de gente desocupada, que gosta de olhar o "rabo" dos outros e não enxerga o seu próprio "rabo". Por Deus que sinto nojo de pessoas assim, Deus do céu, se não têm nada de útil para fazer, ou falar, que vão procurar o que fazer, ler bons livros, sei lá algo de útil que ocupem suas mentes e bocas com assuntos saudaveis. E o pior é que ainda são capazes de entrar na igreja depois e pedir perdão, sem a menor vergoinha na cara. Eta mentes e pessoas desocupadas. Parecem que sentem mais prazer com o disque-disque da vida alheia. do que com as coisas boas que a vida possa lhe prporcionar. Na minha opinião, essas pessoas "curtas" deveriam ter suas linguas feitas com ervilha, isso seria muito mais saboroso.Bjoks!!!!

    ResponderExcluir
  2. oi fifoleta amada.
    eu que adoro tua coluna,queria acrescentar outra forma de sair de um papo nada legal,eu digo "TCHAU" ...se nao me agrada eu saio ,as vezes digo tchau,as vezes me faço de louca,naooooooooooo que eu o seja ne...auahauaua.Tem gente que adora um barracubaco.auahau

    Um SOCORRO para a avenida silvio sanson das 12h as 13h,gente o que isso ta complicado o transito hein.

    estou aguardando as lulu's e vamos nos divertir.
    bjs

    p.j

    ResponderExcluir
  3. Miche... Que coisa séria essa cidade hein?
    Com tanta cultura pedindo licença, ainda tem gente que vive a vida dos outros... Afe! Dói na alma...
    Sabe o que está faltando urgente? Uma boa livraria, cheeeeeeeeeeeeeeeeia, repleta de boa leitura. Quem sabe essas linguinhas afiadas mudem o "ponto de encontro" pra esse novo lugar e sejam contagiadas pelo que a gente consegue levar dessa pra melhor: Cultura. Conhecimento. Conteúdo.
    Por um preço bem baixo, podemos viajar no tempo, podemos nos emocionar, podemos dar boas gargalhadas, podemos levantar o astral e curar aquela feridinha que só nós sabemos como dói.
    Quem sabe, essas linguinhas afiadas, não olhem para dentro de si, e vejam que estão falando de fulano ou fulana simplesmente porque não querem expor a ferida velha que levam consigo, e incomoda tanto...
    É... se fôssemos perfeitos, não estaríamos aqui...
    Evoluímos na medida em que conseguimos ver no outro/outra os valores nobres...

    Beijo no teu coração!!

    ResponderExcluir
  4. Vou escrever algo aki q talvez desagrade alguém... O q é natural pq a verdade as vezes dói... Tenham piedade dos fofoqueiros. Normalmente essas pessoas "cuidam" da vida do outro pq é difícil cuidar da própria vida. Pode ver... Pessoas assim tem muitos problemas não resolvidos e são tristes. Ignorem. Essa é a melhor forma. E qto aos fofoqueiros só psicólogos para resolver. Falar deles tb é fofoca, todos somos fofoqueiros não é! Faça sua parte e cuide da sua vida tb.

    ps: Escreva por favor o verdadeiro autor dessas frases... Copiar sem escrever o nome do autor é desagradável. Obrigada!

    ResponderExcluir
  5. Oi anônimo! O que vc escreveu naõ desagradou não, é verdade.
    Sobre as frases, infelizmente a parte ruim da internet é isso, muita publicação sem nome de autor. Se souber quem escreveu a frase, por favor, me diga.
    E pode também escrever seu nome, é bom saber com quem conversamos! :)

    ResponderExcluir
  6. Olá Michele boa tarde.
    Fico feliz em saber q não desagradei.
    Qto a frase não sei qual a fonte. Se eu descobrir comunico.
    Meu nome é Vanessa. :)

    ResponderExcluir
  7. bom minha vida é um caso meio inevitavél e dificel de se explicar eu fiquei com um menino e ele é muito falso pq antes deu ficar com ele ele ficava com minha amiga aí depois eu fiquei com ele e ele metia a ripa nela falando mal etc depois que eu fiquei com ele ele chegou nela e na cunhada dela e falou mal de mim agora oque eu faço??? ME AJUDE

    ResponderExcluir
  8. Bom, primeiro se livre desse menino!!!! My god! E depois não siga o exemplo dele... esse tipo de gente que segue fazendo uma rede de intrigas por onde passa não merece nossa confiança, nem nosso respeito, muuuito menos nosso amor! ;)

    ResponderExcluir
  9. “Quando Pedro me fala sobre Paulo, sei mais de Pedro que de Paulo”. Freud.
    Essa frase é de Sigmund Freud, o Pai da psicanálise!
    Parabéns pelo blog!
    Assis Fagundes - Psicólogo

    ResponderExcluir
  10. Adorei a lembrança do ditado popular! Por vezes, esquecemos!

    Também comentei no meu blog, recentemente sobre isso! A fofoca é uma hábito realmente. E tem pessoas que não faz outra coisa da vida a não ser sempre querer saber da vida dos outros. É uma pena, há tanta coisa na vida!

    ResponderExcluir