Devaneios tolos... a me torturar.

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Espelho, espelho meu...

Oi geeeente!!!




Tudo? Estava eu me roendo de inveja do gaúcho que ganhou mais de 100 milhões na mega-sena, quando lembrei que nunca joguei, em toda a minha vida.



Aí, achei muito original a ideia de um guaporense, que disse que se tivesse ganho aquela grana toda, ficaria bem quietinho e montaria na cidade uma fábrica de velas. Um mês depois, apareceria de carro novo. Seis meses depois, de casa nova. Um ano depois, compraria uma super moto, um carrão para a mulher, um camionetão pro filho, e sairia seis meses em viagem de volta ao mundo.

Quando retornasse a Guaporé, haveria uma fábrica de vela para cada mil habitantes. E ele seria taxado, no mínimo, de traficante.

Ele tem razão. Guaporé, infelizmente, é uma cidade que possui, segundo dados estatísticos comprovados na pele, a maior concentração de invejosos por metro quadrado.

Ô gente pra colocar olho gordo na vida alheia. E não é só o pobre que inveja o rico, não. Isso até seria aceitável. Mas e quando acontece o contrário? O rico e poderoso, perseguindo o menor e mais fraco? A grande indústria, exterminando a pequena? A mega empresária acabando com aquela costureira que resolveu montar confecção própria? Isso sem falar na inveja nas entidades, clubes e sociedades, no trabalho, entre “amigos”, na área afetiva, nos partidos políticos, entre outras.

Aqui, quase todo mundo já ouviu falar mal de si mesmo. Sim, é comum escutarmos: “Fulana falou isso, isso e mais isso de ti”. Se fosse pela língua alheia, Guaporé poderia ser considerada a segunda versão de Sodoma e Gomorra.

Aí, meus queridos, só Jesus salvaria!
A verdade é que não é assim, não! A grande maioria das fofocas é inventada ou aumentada pela língua dos invejosos. Eu queria fazer o teste e verificar, em 50 anos, como Guaporé se desenvolveria, se todos os invejosos fossem exterminados.
Mas amados meus... quem, quem nunca foi contaminado pelo câncer da inveja? Eu sou picada por essa cobra (uiiii!!! haha) quase que diariamente! Quando me vejo colocando olho gordo, ou desejando o mal de alguém, automaticamente me corrijo. Inveja faz mal para quem sente, muito mais do que para quem é alvo dela.

Conheço pessoas tão obsecadas em destruir outra, que vivem 24 horas por dia cuidando da vida do alvo de seu ódio. São mulheres lindas e bem sucedidas que perderam seus amados para a concorrência. São homens dor de cotovelo que viram suas amadas bater asas e voar pro terreno do vizinho. São empresários que não suportam não serem os únicos. São políticos que não querem perder o lugar no partido, líderes que vêem seu lugar ameaçado, jovens que não conseguem ver o grupo rival se divertir... e por aí vai.

Li um texto do Dr. Luis Fernando de Campos Velho, que explica a inveja. Ele diz que todos nós, quando somos gerados, quando nascemos, amamos profundamente nossas mães. Fazemos delas nossos objetos de adoração e desejo. Afinal, dependemos dela para vivermos. Então, percebemos que temos que dividi-la com o mundo. Nos sentimos roubados. E a partir daí, sentimos o amargo gosto de invejar quem nos “roubou”.

“As privações, quando excessivas, são sentidas como um roubo, do mesmo modo que, no adulto, o afastamento de alguém muito amado e necessitado, pode provocar despeito e espírito de vingança. Portanto, uma sequência de duras feridas prepara o cenário para a manifestação da inveja.

O invejoso busca incorporar a pessoa invejada, geralmente revestida por fetiches, como a beleza, a riqueza, o poder ou o prestígio. Diferente é a admiração, em que ocorre uma sadia identificação com a pessoa admirada, e pode ser um ponto de partida para o crescimento individual. O antídoto para a inveja é o amor.”

E isso é bem verdade. Liberte-se da inveja. Ame de verdade. Seu amado ama outra e te faz sofrer? Procure alguém que ame VOCÊ de verdade, ao invés de voltar suas forças para destruir a rival. A grama do vizinho é mais verde? Quem sabe seu jardim precise ser regado? Seu negócio não vai bem? Mude de ramo, ou use da criatividade para crescer.
Enquanto você ficar aí, invejando a felicidade do outro, não terá tempo para correr atrás da sua.

 
Eu particularmente, quando me sinto invejada, ou sinto inveja de alguém, paro, fecho os olhos e rezo. Peço sinceramente para encher meu coração e meus pensamentos de coisas boas, para que eu possa focar meus melhores sentimentos naquilo que conquistei e naquilo que ainda vou conquistar. E vou dizer pra vocês: dá certo. Eu mudei muito nos últimos anos. E pretendo continuar mudando, sempre para melhor.

E você?

“O número dos que nos invejam confirma as nossas capacidades.”

Oscar Wilde



E pra fechar... “De inveja não morro... mas mato um bocado!” Hahaha

Me escrevam: michele@tl.com.br

18 comentários:

  1. Um texto simplesmente fantastico, parabens gostei de ler

    ResponderExcluir
  2. Oi Antônio, obrigado!!!
    ah... e uma dica:
    Maravilhoso, crítico, e claro, cheio de fundamentos é o Blog do Dr. Luis Fernando. Sempre leio, aprendo e recomendo: http://lfcamposvelho.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Oi Michele!
    Agradeço a referência, melhorada pela sua "verve" sempre aguçada. Acrescento mais uma coisinha: o invejoso ama apaixonadamente a quem inveja. "Ela é feia e antipática", traduza-se por "ela é linda e maravilhosa". "Ele é um ladrão, ninguém se torna tão bem sucedido somente trabalhando", significa "ele é uma pessoa muito especial e talentosa e eu queria ser assim, mas não sou". Abç!

    ResponderExcluir
  4. Oi linda....este texto é simplesmente nota 1.000....kkkkk PARABÉNS

    ResponderExcluir
  5. Oi, Miche!
    Não posso deixar de comentar... Adorei o post...
    E amoooo a frase final: "De inveja eu não morro, mas mato um, bocado." Hehehe...
    Se cada um cuidasse da sua vidinha... que maravilha seria!!!
    Eu gosto muito da seguinte filosofia: "compare-se sempre com o melhor que você já fez e não com os outros."

    Beijos, gata! Bom findi!!!

    ResponderExcluir
  6. Ola Miche! Gostei tanto do texto da semana passada, que estou aqui novamente comentando o post.

    Sentir inveja é normal, não aceita-la é que é o problema.
    Só é invejado quem conquistou algo. Ninguém inveja um perdedor.

    Sentir inveja nos queima por dentro, mas às vezes nos leva para frente. É como um "pé-na-bunda", que bem direcionado, nos empurra para o melhor. Quem nunca invejou algo de alguém? O namorado, o carro, a casa, o trabalho....motivos para invejar não faltam. A inveja pode ser uma força , que nos faz conquistar melhores condições de vida. Quando a inveja nos empurra para frente, deve ser bem vista e até mesmo apoiada.

    Como se diz no popular, a inveja é uma merda e não tem papel higiênico suficiente no mundo para limpar essa fraqueza humana. Sentir inveja é humano, desdenhar é a desculpa dos incompetentes e vagabundos.

    Sei que vc não é uma perdedora, então.....se prepara para a inveja!!! Crescemos com ela.

    Abraço

    hmm, pq não colocou o meu comentário da outra semana? Escrevi o meu ponto de vista!

    ResponderExcluir
  7. Tica!!! Não apareceu teu comentário, acho que na hora que tu enviou deve ter dado erro! Não consegui ler! :(
    Essa semana te mandei um beijo no jornal! Não achei mais teu orkut, tu excluiu?
    Beijooo e obrigado pela visita e pelo complemento! Minhas amigas são tudo-de-bom!

    ResponderExcluir
  8. Sei lá, sei lá...
    Não vamos confundir inveja com admiração... Acho que a inveja até é inerente ao ser humano, mas ela é sempre negativa, pois remete a algo que não temos e que não gostaríamos que outros tivessem ou então questionamos se o outro "merece" ou não ter o que tem.
    Já a admiração sim, é um sentimento que nos faz ir pra frente, pois não questionamos nem julgamos, apenas achamos "bacana" o que determinadas pessoas tem ou são e seguimos em frente, com algo de bom, usando isso pra nos incentivar..
    Por exemplo: eu admiro muito a forma como a Miche se veste (adooooro!!!), mas não a invejo, muito pelo contrário, ela é uma fonte de inspiração pra mim, pois vendo sua criatividade e bom gosto comecei a ousar mais nos meus modelitos...
    Ai, será que me fiz entender????
    Tão legal esse debate de idéias, né, Michelita???
    Beijão...

    ResponderExcluir
  9. Ah! Que alívio a aprovação do Dr. Luis Fernando, sei que ele vai dizer que não precisamos da aprovação dos outros, mas a dele, comentando um texto DELE é importante! :)
    Fabi, Ka, Erick, obrigado pela visita e obrigado por deixarem suas opiniões!

    ResponderExcluir
  10. Fabi!

    Entendi o que vc quis dizer.
    Eu somente quis dar outra perspectiva de como encarar a inveja. Estamos falando da mesma coisa.
    Eu ate falei no texto que inveja é uma merda, como diz o ditado popular.

    Sentir inveja é normal, a maneira de encará-la é que pode ser um problema. Quis dizer que temos que estar preparados para esse sentimento que é tão normal no mundo em que vivemos, que cada dia queremos mais o que não temos e invejamos quem tem.
    Questionar se o outro merece ou não....isso é julgamento.
    Eu te pergunto Fabi!!! Vc nunca invejou algo de alguém? O namorado, o carro, a casa, o trabalho, a beleza, ate mesmo a rotina da pessoa...sabe aquela coisa inveja boa?! Eu quero ter o que o outro tem pq vejo que me faria bem. Mas isso não é por mal, é um sentimento de admiração. É como dizer... "Como tenho inveja que vc vai na academia e eu não”. É uma maneira inadequada de comentar.

    Não quer dizer que, quem tem inveja não tenha admiração.

    Bjaooooooooooo

    ResponderExcluir
  11. Uma vez participei de uma palestra com uma espírita, e ela falou algo sobre "inveja branca". Algo como querer chegar onde outra pessoa chegou, sem pra isso trapacear. Acho que é disso que vc estão falando. É a admiração, ou a inveja boa, que nos estimula! E não prejudica ninguém :)

    ResponderExcluir
  12. Ai que legal... Cada comentário acrescenta um pouco!!!

    Sim, entendo e concordo que, todos nós, seres humanos, em algum momento da vida (ou em vários, hehe!!) sentimos a então "inveja boa" (ou ás vezes sentimos a inveja "pura" mesmo)...
    Mas sabe, Thiane, que quando me pego com aquela "invejinha" te confesso que ela não me faz bem, não me estimula, pois ela me põe pra baixo, me sinto inferior... Por isso te digo: pra mim ela não é estimulante, talvez porque eu não lide bem com ela, eu me condeno quando sinto... Com certeza a perspectiva que tu dá a este sentimento é mais leve e mais realista, pois a gente sente sim, mas não vai fazer nada pra prejudicar ninguém, e sim vamos no encorajar pra seguir em frente com mais ânimo...

    Mas é só uma questão de ponto de vista, entendo e respeito a opnião de cada um... o que importa é NÃO prejudicar ninguém para alcançar nossos objetivos, nesse caso, a nomenclatura, na real, é irrelevante!!! Nisso a gente concorda em número, gênero e grau!!!

    Beijos pra todo(as)... E continuemos na reflexão... Hehehe!!

    ResponderExcluir
  13. heheheh amei fabi,,,falou tudooooo!!!!! Inveja sem prejudicar ninguém...

    Muito bom ver o ponto de vista de todos. O que importa é seguirmos a vida com dignidade, independente do que os outros pensam de nos.

    Bjusssssss

    ResponderExcluir
  14. Oi Miche eu tbm nunca joguei na mega-sena, faço parte da gama de quem "Não arrisca não petica". Querida, inveja eu não sinto, por coisas futeis relacionadas a outrem, fora que existe um ditado popular que diz "Que a inveja mata", e olha com certeza não chega a matar, mas que as vezes chega muito próximo para certas pessoas invejosas que deveriam se espelhar nas coisas boas da vida que acontecem a outros, para dar um UP em suas vidas crescer e aparecer, literalmente eu acho uma perda de tempo ficar invejando outros e não cuidar de sua propria vida, seu futuro seu crescimento. Eu sou feita de amor portanto amo e não invejo. bjs te adoro

    ResponderExcluir
  15. Amiga, adorei o texto Martha Maedeiros guaporense, principalmente o último parágrafo. Por que é isso o que tenho feito também, fechado os olhos e rezado para continuar sendo feliz!Eu também pretendo continuar mudando....na realidade não estamos mudando estamos evoluindo para sermos cada vez melhor. Ultimamente tenho ouvido: "Como tu é compreensiva, como tu é perfeita, como tu tem as palavras certas, como tu me ajuda...." e isso só me faz pensar o quanto é bom evoluir a cabeça e a alma!
    Beijos!!!

    ResponderExcluir
  16. Ô Karine, não chama a minha amiga de Martha Medeiros guaporense. Ela é muito melhor. Abç!

    ResponderExcluir
  17. hahahaha o Dr. Luis Fernando não sabe, mas ele está criando um monstro! hahaha
    Tô me achando! rsrs

    ResponderExcluir