Devaneios tolos... a me torturar.

quinta-feira, 17 de julho de 2014

Inverno bom pra piriguete!

Oi geeente!



Nesses dias de calor em pleno inverno, quando a temperatura chegou a (pásmen!) 30 graus em julho, lembrei de uma ocasião em que estava em Gramado num domingo de sol, na entrada da primavera. A cidade é pequena e, a cada esquina, nos encontramos com as mesmas pessoas, que estão fazendo o mesmo que nós: turistando.

Pois uma família, que pelo sotaque era do Nordeste, deve ter comprado aqueles pacotes turísticos de final de temporada, com os dizeres: Serra Gaúcha com neve!!!!

Gente, se já está difícil encontrar neve em Bariloche e Santiago do Chile, imaginem em Bento! Pois a família estava confiante, e precisava voltar pra casa com histórias de frio (muuuuito frio) pra contar.

Aquelas criaturas usavam manta e gorro num calor de 40 graus! Enquanto eu me jogava de boca num sorvete, as pobres crianças tomavam chocolate quente e o pai fotografava tudo. A mulher, com as bochechas já vermelhas de tanto calor, posava de casaco de couro e cachecol para uma foto no Lago Negro, e atrás dela o vendedor de pipocas estava de regata. (Imagine quem olhasse as fotos no Facebook! Ia achar que um dos dois estava precisando ser internado!)

Passei o domingo inteiro observando aquela família engraçada, que pagou uma banana para passar férias no frio, e fingiu que estava frio, só para não perder a graça.

No final do dia, desfigurados, os pobres devem ter voltado para o hotel, e devem ter dormido pelados na sacada, pra refrescar.

O que quero dizer é que realmente estamos vivendo um tempo impossível de definir estações do ano. E as pessoas ficam completamente sem noção de como se vestir.

Num sábado de julho, na praça de Guaporé, tanto tinha gente de casaco de lã e bota montaria, como de sandália e barriga de fora. Sim, as bordinhas de catupiry e os piercings saíram para tomar sol! (Nada contra borda de catupiry, mesmo porque eu tenho tanto pneu que posso montar uma borracharia). Destaco é o contraste.

Os pezinhos que estavam de fora em sapatos abertos eram tão brancos, que mais um pouco era preciso chamar a Funerária! Gente, pé de defunto passa vergonha.

Eu mesma estava usando uma básica com um casaquinho e lá pelas tantas precisei arregaçar as mangas e colocar os braços pra fora. Entre o branco da pele e o preto dos pelos dos braços, fiquei com medo de ser confundida com um macaco! Socorroooo!

Não estamos prontos para isso São Pedro! Aqui no sul as mulheres vão gradualmente se preparando para expor braços, pernas, pés e barrigas. Vamos timidamente pegando um solzinho, recuperando um pouco de cor, depois de meses debaixo de casacos pesados.

O inverno quente é a alegria das piriguetes! Isso as livra das graves infecções respiratórias, já que insistem em sair peladas mesmo com temperatura abaixo de zero!

Inverno quente é uma afronta à gauchada, que adora sentar pertinho do fogão à lenha, comendo pinhão, amendoim, batata doce e tomando mate. Tem que ser muito macho pra aguentar uma cuia de chimarrão no inverno dos 30 graus, sem suar!

Minha mãe resolveu fazer polenta no fogão campeiro lá de casa, e coitadinha, foi parara no hospital por desidratação. Entre mexer a polenta e suar, perdeu muito líquido.

Estou com medo do que vem pela frente. No ano passado nosso verão registrou temperaturas mais quentes que as do deserto do Saara.

Não sei que roupa comprar, como vestir minha filha de seis meses, não sei de saio de casa de poncho ou de biquíni.

Vivemos dias em que em menos de 24 horas vamos de zero a trinta graus, num piscar de olhos.

Acho que o clima está louco. Ou os loucos seríamos nós?

Beijos, meus amores!

Nenhum comentário:

Postar um comentário