Devaneios tolos... a me torturar.

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Vocação para tudo na vida. Qual é a sua?

Oi geeente!

Uma amiga convicta me disse: “Sou egoísta demais para ser mãe”.

Na tampa eu respondi: “Egoísta é a mulher que se torna mãe sem querer abrir mão de nada pelo filho”.

Cada vez mais tenho a certeza de que, para tudo na vida, é necessário ter vocação. Para desempenhar qualquer papel, do mais importante ao mais simples que seja, é necessário fazê-lo com amor e doação.

Ser mãe é, acima de tudo, abrir mão de si mesma por um longo período. Senão, pela vida toda.

O filho pequeno exige mais que amor. Exige presença. Não há mais tempo para a vida social agitada, para viagens de última hora, para noitadas, para uma vida profissional de agenda lotada.

Mesmo que, aos poucos, possamos retomar nossa rotina, sabemos que a grande prioridade, agora é outra, além de nós.

Por isso, egoísta é a mulher que tem filho para seguir padrões sociais ou por influência de terceiros. Egoísta é a mulher que tem filhos para prender marido. Ou porque foi coagida pela insistência da família.

Egoísta é a mulher que tem filhos e larga para outros criarem. As famosas crianças terceirizadas.

É claro que com o alto custo de vida e com as exigências do mercado de trabalho, as mães precisam se transformar na “Mulher Maravilha”. Precisam trabalhar fora, se veem obrigadas a deixar as crianças em períodos nas escolinhas, com babás, vovós ou titias.

Mas mãe que é mãe por vocação, o faz com o coração apertado e se desdobra em mil para estar, o maior tempo possível ao lado da criança.

Mãe de verdade educa pelo exemplo. Tem tempo para brincadeiras. Para ensinamentos. Para cuidar da febre na madrugada, que insiste em aparecer feito um fantasma, matando a gente de preocupação.

Mãe de verdade ama além do próprio amor e daria a vida pelo bem estar de um filho.

Por isso, egoísta é a mulher que tem filhos e não tem paciência. A que tem filhos e não dedica seu tempo a eles. Que tem filhos e abandona, maltrata, submete a situações de agressão moral e física, à falta de carinho, compreensão.

Palmas para as mulheres que sabem que é melhor não colocar no mundo mais um filho carente de amor.

Elas são a salvação da humanidade. Se todos fossem assim, não haveria abandono, não haveria orfanato, não haveria sequer uma criança virando adulto complexado e infeliz pela falta de afeto.

Para sermos qualquer coisa em nossa vida, precisamos colocar nossa alma e nosso coração a frente de nosso cérebro.

E isso não vale apenas para a maternidade.

Não seja jornalista se não tiver responsabilidade e amor pela VERDADE. Não seja advogado se não tiver consciência da ética e amor pela JUSTIÇA. Não seja médico se não tiver amor pela medicina e pela VIDA! Não seja político se não tiver honra e amor pela IGUALDADE. Não seja mãe se não tiver responsabilidade e AMOR por seu filho.

Chega de gente egoísta e desqualificada, incapacitada de olhar o mundo com os olhos do coração.

Chega de gente errando feio em setores onde não podemos errar.

Ninguém é perfeito, mas que possamos ser pelo menos humanos com aqueles que dependem de nós.

Egoísta não é aquele que admite suas limitações e enxerga suas deficiências. Egoísta é aquele que quer abraçar o mundo, sem braços suficientes para abraçar aquele que está ao seu lado, e mais necessita.

Beijos, meus amores!

Nenhum comentário:

Postar um comentário