Devaneios tolos... a me torturar.

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Eu vejo flores em você!

Oi geeente!
Eu vejo flores em você!


Vou começar cantarolando aquela música que eu adoro: De todo o meu passado, boas e más recordações, quero viver meu presente, e lembrar tudo depois... Nessa vida passageira, eu sou eu, você é você... isso é o que mais me agrada. Isso é o que me faz dizer... Que vejo flores em você!

No que você repara primeiro? Nas flores ou nos espinhos?

Uma das atitudes mais positivas que adotei nos últimos tempos ( e nem precisei de muitos livros de auto-ajuda pra isso) foi a postura de observar primeiro as flores. Depois as flores. E depois, as flores também.

Obviamente, na maioria das vezes, distraída com as flores do caminho, sou surpreendida por alguns pontiagudos espinhos. Me machuco, verdade, mas é melhor assim. Conseguir olhar as pessoas e os fatos pelo melhor ângulo possível torna a vida mais leve.

Mas boa parte das pessoas que eu conheço faz exatamente o contrário.

Uma amiga, há um tempo atrás, estava se preparando para uma entrevista de emprego, e comentou comigo que estava apavorada. Que ouvira dizer que a empresária era autoritária, mal humorada, e perfeccionista. Uma megera do tipo “O Diabo Veste Prada”. A pobre foi armada até dos dentes para conversar com a futura chefe. Pois o tempo mostrou que o perfeccionismo levou a empresária ao topo, o autoritarismo foi um escudo criado para conseguir dominar uma equipe, onde muitos não cumpriam com suas obrigações e o mau humor era resultado da falta de competência, dedicação e interesse de boa parte de seus funcionários. Pessoas moles, endurecem os chefes. Mas pessoas interessadas, prestativas, empreendedoras, conquistam na chefia, a confiança, a admiração e o companheirismo. Hoje, essa minha amiga é um dos braços direitos da empresária. E ama o cargo que ocupa.

Todas as pessoas, mesmo as mais ranzinzas e difíceis, têm um lado bom. Felizes os que são capazes de encontrá-lo. Esses vão conseguir tirar sempre dos demais, o perfume das flores.

Quantas vezes você já ouviu a frase: Como você consegue ser amiga de fulano?

O problema é que nossos defeitos nos precedem. Quer ver como? Sou amiga da Ana e da Maria. E não gosto da Joana. Então, não permito que Maria e Ana gostem de Joana.

Joana não fez nada para as outras duas. Porém, por influência minha, de graça, Joana ganhou dois desafetos.

É assim nos “bolinhos” da cidade. Grupos heterogêneos. E não ouse se misturar. Não é à toa que, às vezes, você se pergunta porque alguns torcem o nariz quando você passa na rua.

Então, automaticamente, você ativa o modo DEFESA PESSOAL ON TURBO, e começa a torcer o nariz para quem não conhece, evita se infiltrar em grupos diferentes, deixa de mostrar os dentes a qualquer pessoa, se fecha em copas. Vira uma ostra.

Mas você pode quebrar esta corrente. Nadar conta a maré. Deixando de influenciar-se por julgamentos de terceiros, você pode partir de coração aberto para o mundo. Você pode conhecer gente diferente, tão fascinante!

Se observar as flores de cada um, você terá a chance de cultivar um jardim gigantesco de amizades. Pessoas diferentes, que tornarão você tão múltiplo, tão melhor! Escolha relacionar-se com o que as pessoas têm de melhor. Perdoe os pequenos, os médios, e vamos lá, perdoe também os grandes defeitos.

Tenha rosas, orquídeas, tenha margaridas e violetas no seu jardim. Tenha aquela pequena florzinha selvagem e livre. E tenha exuberantes hortênsias. Tenha flores exóticas, elas são raras e de beleza única.

Cultive. Receba os outros com seu melhor sorriso. Misture-se. Enxerte-se. Ajude. Desculpe. Ame aqueles que são diferentes de você.

Pessoas fechadas, estranhas, mal humoradas, deprimidas, podem estar precisando de um bom jardineiro.

Mas seja um bom observador. Existem sim, pragas que podem acabar com toda uma plantação.

Seja bom, mas não seja bobo. Cultive muitos amigos, mas seja um amigo de verdade, e não apenas um relações públicas.

Saiba que os bons são maioria. Mas os maus não existem apenas nas novelas e livros. Veja flores, mas não esqueça da existência dos espinhos.

Um beijo, meus amores!


“Pego meu melhor sorriso e vou à luta. Com ele, já perdi muitas batalhas. Mas nunca uma guerra”.

FELIZ DIA DO AMIGO!

6 comentários:

  1. Difícil Michele, difícil. Ultimamente ando tão espinhenta com as coisas que as pessoas me aprontam, que me pergunto se eu vou voltar a florir.
    Talvez alguns te achem boba por ser assim. Eu queria ter essa esperança nos outros, como tu.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. É, confesso que têm umas florzinhas bem mal cheirosas... igual aquela famosa, a Titan Arun, que tem cheiro de carniça.
    Ah... mas sem fé e sem esperança, a escuridão nos consome. E sem amigos, não conseguimos ser felizes.
    Garanto que tem muita gente boa ao redor de vc. Procure observar melhor. E ser bobo, as vezes é a melhor estratégia pra ser feliz! ;)

    ResponderExcluir
  3. Mais um ótimo texto, morena.

    E na minha opinião: os jardins mais interessantes são os que já se reconstruíram várias vezes.

    Beijão ;)

    ResponderExcluir
  4. Perfeito!!!! feliz dia do Amigo, atrasado para vc tbm!

    ResponderExcluir
  5. ADOREI o q vc escreveu e tem toda razao...
    é a mania q temos de sempre olhar o lado ruim de tudo e de todos... estou tentando mudar isso em mim!
    Vou seguir seu blog... passa la no meu e se gostar, segue tb

    http://cadaquacomseupiqua.blogspot.com/

    bjao

    ResponderExcluir
  6. Oi Cris!! Vou visitar teu blog AGORA! hehe
    Beijo!

    ResponderExcluir