Devaneios tolos... a me torturar.

sexta-feira, 29 de junho de 2012

Envelhecer sem perder a majestade!


Oi geeeente!
Outro dia, em Porto Alegre, me chamaram para participar de uma pesquisa sobre comportamento. As mesas, uma do lado da outra, apontavam as faixas etárias a serem abordadas. Eu (humildemente) me encaminhava para aquela que correspondia à faixa das balzaquianas, quando o mocinho que organizava, me corrigiu gentilmente: - A mesa dos 20 anos é aquela ali do lado. Aqui, dos 30 aos 40, abordamos mais questões sobre organização familiar, maternidade. Na outra queremos saber sobre comportamento e gostos da juventude.
Eu, que a cada manhã me aproximo mais dos 34 anos, saí saltitante até a mesinha dos 20, a bordo da minha bermuda jeans, da minha meia calça, minhas botinas, minha camisa xadrez, respondendo perguntas sobre gosto musical, carreira, viagens, etc. Geralmente as pessoas acham que não cruzei a fronteira dos 30. E, sinceramente, não cruzei mesmo.
A verdade é que (graças a Deus), ninguém mais envelhece. Nas viagens que faço, vejo senhoras de 80 anos borboleteando como se tivessem 15. Elas são alegres, vestem-se bem, adoram se cuidar, têm papos interessantes, e têm uma gana de viver, maior do que muita menininha por aí.
Já não existem mais avós como antigamente. Hoje, o auge da beleza de uma mulher acontece lá pelos 40 anos, simplesmente porque ela descobre-se segura de si, percebe o poder que tem, e não se permite envelhecer. Pelo menos não mentalmente.
Não estou dizendo que precisamos consultar a Cirurgiã Plástica Medusa, e pedir: - Por favor, petrifique meu rosto, para que eu não tenha pés de galinha!
Não é isso. Estou falando de manter-se jovem no visual e nas ideias. Continuar produtiva no mercado de trabalho, uma menina no brilho do olhar, e uma mulher linda, poderosa e sedutora, aos 60, 70, 80.
Vestir-se para ficar bela, manter o cabelo sedoso e saudável, investir em pequenos procedimentos pouco invasivos para manter o viço da pele, praticar exercícios físicos, manter o círculo de amigas, e sonhar. Sonhar sempre! Eis o segredo para perder 10 anos num piscar de olhos!
Há 50 anos, uma mulher de 40 já assumia a postura de senhora, deixava o cabelo branquear, fazia um coque, vestia seus óculos de lentes grossas, e passava suas horas de lazer cozinhando guloseimas para o neto, e tricotando meias de lã para o marido. A “vó” de antigamente, colocava a chapa pra descansar no copo de água, enquanto acendia a vela para Nossa Senhora, e rezava o terço.
Vovozinhas assim são artigos em extinção. Frutos de outra cultura, de outro modo de viver. Muitas vezes, foram mulheres podadas, impedidas de ter voz, em famílias enormes, que as viam apenas como cozinheira, como arrumadeira, como parideira. Não como uma mulher. Impedidas de desejar, de amar, de se cuidar, as mulheres de antigamente viviam presas dentro de seus próprios sonhos, muitas vezes caladas.
Envelheciam cedo, embrutecidas pelo trabalho duro, de sol a sol, e pelo pouco acesso à medicina. Adoeciam, morriam jovens. Tinham dezenas de filhos, e passavam a vida a amamentar.
Sou orgulhosa delas, guerreiras de seu tempo. Eram doces de espírito, verdadeiro aconchego, a nós, seus netos. Mas grande parte foi impedida de ser mulher.
Hoje, as coisas mudaram. A juventude que se vê em uma mulher de 30, 40, 50, 60, reflete a alma jovem que carregamos dentro de nós. Ainda criamos filhos e acarinhamos netos. Mas não esquecemos dos carinhos que precisamos ter conosco. Ainda somos mães e avós. Mas até a morte, seremos mulheres. Seremos a Luiza Brunet, a Bruna Lombardi, a Maitê Proença de nossos lares. 


As mulheres de hoje são senhoras do tempo. Dominamos os anos, e usamos eles a nosso favor!
E quem quiser nos dominar, literalmente, leva bala!
Beijo, meus lindos!

2 comentários:

  1. O Mundo sem as mulheres!

    O cara faz um esforço desgraçado para ficar rico pra que?

    O sujeito quer ficar famoso pra que?

    O indivíduo malha, faz exercícios pra que?
    A verdade é que é a mulher o objetivo do homem.
    Tudo que eu quis dizer é que o homem vive em função de você.

    Vivem e pensam em você o dia inteiro, a vida inteira...
    Se você, mulher, não existisse, o mundo não teria ido pra frente.

    Homem algum iria fazer alguma coisa na vida para impressionar outro homem, para conquistar um sujeito igual a ele, de bigode e tudo.
    Um mundo só de homens seria o grande erro da criação.

    Já dizia a velha frase que "atrás de todo homem bem-sucedido existe uma grande mulher".
    O dito está envelhecido.

    Hoje eu diria que "na frente de todo homem bem-sucedido existe uma grande mulher".
    Bendita a hora em que você saiu da cozinha e, bem-sucedida ficou na frente de todos os homens.
    É você, mulher, quem impulsiona o mundo.
    É você quem tem o poder, e não o homem.
    É você quem decide a compra do apartamento, a cor do carro, o filme a ser visto, o local das férias.
    E, se você que está lendo isto aqui for um homem, tente imaginar a sua vida sem nenhuma mulher.
    Aí na sua casa, onde você trabalha, na rua. Só homens. Já pensou?

    Um casamento sem noiva? Um mundo sem sogras? Enfim, um mundo sem meta
    Alguns motivos pelos quais os homens gostam tanto de mulheres
    O cheirinho delas é sempre gostoso, mesmo que seja só xampu.
    O jeitinho que elas tem de sempre encontrar o lugarzinho certo em nosso ombro.
    A facilidade com a qual cabem em nossos braços.
    O jeito que tem de nos beijar e, de repente, fazer o mundo ficar perfeito
    Como são encantadoras quando comem
    Elas levam horas para se vestir, mas no final vale a pena.
    Porque estão sempre quentinhas, mesmo que esteja fazendo trinta graus abaixo de zero lá fora.
    Como sempre ficam bonitas, mesmo de jeans com camiseta e rabo-de-cavalo.
    Aquele jeitinho sutil de pedir um elogio.
    Como ficam lindas quando discutem.
    O modo que tem de sempre encontrar a nossa mão.
    O brilho nos olhos quando sorriem.
    Ouvir a mensagem delas na secretária eletrônica logo depois de uma briga horrível.
    O jeito que tem de dizer "Não vamos brigar mais, não.."
    A ternura com que nos beijam quando lhes fazemos uma delicadeza.
    O modo de nos beijarem quando dizemos "eu te amo".
    Pensando bem, só o modo de nos beijarem já basta.
    O modo que têm de se atirar em nossos braços quando choram.
    O jeito de pedir desculpas por terem chorado por alguma bobagem.
    O fato de nos darem um tapa achando que vai doer.
    O modo com que pedem perdão quando o tapa dói mesmo (embora jamais admitamos que doeu).
    O jeitinho de dizerem "estou com saudades"...
    As saudades que sentimos delas.
    A maneira que suas lágrimas tem de nos fazer querer mudar o mundo para que mais nada lhes cause dor.

    Arnaldo Jabor

    Dominar as mulheres???
    Só louco para achar que isso é possível!
    Te cuida mas não te comporta.
    Bj

    ResponderExcluir
  2. esse sabe valorizar uma mulher

    ResponderExcluir