Devaneios tolos... a me torturar.

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Solidão a dois...



Oi geeente!!!

Você querida solteira, depois de ler a coluna da semana passada, teve que ouvir piadinhas das amigas comprometidas? Elas disseram a você que a vida de mulher casada, enamorada em Guaporé, é um oásis no deserto?  Mentira.

A Mariana era dessas que vivia na night, e não era dessas que se envolvia com qualquer um. Era exigente, como deve ser toda a mulher. Se vivesse em uma Taba, eu poderia dizer que praticamente todos os guerreiros da tribo disputavam o amor da princesa índia.

Mas chega um dia (geralmente perto dos 30), em que é preciso escolher. Alguns motivos são óbvios, mas o principal deles é que você começa a ter quase a obrigação de conquistar um homem mais pelo cérebro do que pela bunda.

A Mariana escolheu bem. Sinceramente, eu escolheria um cara como o dela. Engraçado, gostava de cuidar do corpo, mas nada exagerado. Adorava dançar, embora dançasse parecido com o “Coisinha de Jesus”. Ah, não tinha tempo feio em final de semana. Sempre um programa diferente. Passeios, viagens, conversas agradáveis até a madrugada chegar. E claro, ele sempre fez questão de demonstrar o quanto ela era sexy, desejada e linda. Era romântico, sem ser bobo. Era inteligente, sem parecer sabe-tudo.

Tudo bem, admito: casaria com o namorado da Mariana.

E foi o que ela fez. Casou.

Mas aí... o índio virou Cacique, né. E eu o apelidei de Cacique Touro Sentado.

Balada? O Touro Sentado estava fora. O negócio dele, no sábado de noite, era encher a pança de carne e depois dormir feito uma jibóia que engoliu um terneiro.

Nas ocasiões sociais, geralmente o Touro Sentado estava lá, com aquele mau-humor tradicional, olhando pro relógio, contando os segundos para ir embora.

Dançar? Coisa de boiola. (Touro Sentado começou a ter tendências homofóbicas.)

Receber as amigas de Mariana em casa? Nem pensar. Que chatice aquele bando de mulher tagarelando, rindo e falando besteira. Mariana, se quisesse, que fosse tomar um chá no Primo Café.

Mas, Touro Sentado ainda gostava de algumas coisas: futebol, videogame, carteado, automobilismo, e claro, adorava levantamento de copo. Se no início da relação ele largou a academia e parecia ter engolido uma azeitona, agora desconfiava-se que a azeitona virara uma melancia. O formato corporal de Touro Sentado era do Zepelin.

Touro Sentado, no início do namoro, adorava quando Mariana tomava um pilequinho. Agora, se chegasse com um leve bafo de amarula, era chamada de adolescente tardia, que não sabia mais como chamar a atenção e resolvia beber.

Virar a madrugada conversando? Só se fosse sobre a conta de luz, já que Mariana demorava demais no banho.

Pois bem. Touro Sentado, o príncipe encantado, desencantou. E levou o que merecia. Um belo pontapé no traseiro peludo.

Mariana teve seus motivos. Penso em todas as Marianas de Guaporé. Naquelas que ainda se perguntam porquê alguns homens mudam tanto (e para pior), depois que mudam o estado civil.

E o contrário também pode acontecer. Certa vez, Mariana me confidenciou que toda a noite, quando Touro Sentado a procurava, era tomada por uma “terrível enxaqueca”. E que deixou de cuidar de si, de ser vaidosa e se manter bonita dentro de casa. Virou ativista do Green Peace e resolveu abolir a depilação íntima, voltando a cultivar a mata atlântica.

O mais engraçado? Agora, separada, Mariana, que já não gostava muito de sexo, me ligou outro dia de um Clube de Streap Tease Masculino, e estava adorando!

Ah... e encontrei o Touro Sentado na balada, dançando até o dia clarear.

Uma pena. Se os dois tivessem se mantido exatamente como eram, quando solteiros, estariam  felizes e comprometidos. Até hoje.

FIM

3 comentários:

  1. Sabe, é meio constrangedor admitir que meu touro sentado me trocou por uma vaca. E mais difícil ainda é admitir minha parcela de culpa nessa troca. Casamento é uma via de mão dupla.
    Parabéns pelo texto.

    ResponderExcluir
  2. rsss...
    Michele, eu ADOREI essa história! rs...

    bjs


    Ana
    www.ananumdiadaqueles.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Afe gente, tem sempre umas vaquinhas pastando n pasto alheio né... haha
    Mas vamos combinar, nem tudo é perfeito a dois. As vezes, pra me animar eu penso: podia ser pior! haha
    Entre alegrias e tristezas, onde há amor, há paciência.
    Na falta dele, façamos como a Mariana! Clube das Mulheres já! haha

    ResponderExcluir