Devaneios tolos... a me torturar.

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Todo mundo já...

Oi geeeente!!!

Todo mundo já...

Todo mundo já teve dor de garganta, de barriga, ou dor de amor.

Todo mundo já fez algo que não devia, contou uma mentira. Provocou alguma dor.

Quem nunca ficou sem dinheiro, acordou se achando feio, quem nunca chorou, trancado no banheiro?

Existem coisas na vida, pelas quais todos nós passamos. Outras coisas, que mesmo que não aconteçam conosco, mexem profundamente com a gente.

Aquilo que acontece com quem amamos.

Hoje em dia, nenhum de nós passará batido por acontecimentos, que preferíamos, que nunca tivessem acontecido. Outras vezes, atitudes, comportamentos ou sentimentos, quando bem pertinho de nós, fazem com que cresçamos, amadureçamos e que percamos velhos (e bobos) preconceitos.

Todo mundo conhece alguém que...

Bebeu além da conta, sofreu um acidente de trânsito, brigou com o vizinho, usou drogas, engravidou sem planejar, foi abandonado pelo marido, traiu a mulher, foi pego em flagrante fazendo o que não devia.

Tem um gay, uma lésbica na família (Ora pois, isso é normal!). Uma prima namoradeira, uma tia fofoqueira, um primo tarado, um pai desnaturado.

Engordou, emagreceu, tentou o suicídio. Fez escândalo, desceu do salto, rodou a baiana, foi roubado. Cometeu um pecado.

Todo mundo guarda um esqueleto no armário.

O filho, o enteado, o primo, o cunhado, a amiga, a mulher, o marido, o namorado...

Nenhum de nós está amarrado aos preconceitos que ditavam as normas sociais do passado. Praticamente tudo está liberado.

Toda família tem um podre. Uma briga. Uma fofoca. Uma intriga.

Pare, pense bem. Você deve ter também.

As pessoas não se casam com a infelicidade, até que a morte os separe. Por isso, a cada dia, tentam desesperadamente encontrar um jeito de encontrar a paz.

Nesta desenfreada corrida para ser feliz, muitos metem os pés pelas mãos, em algum trecho do circuito.

Erram. Caem. Tropeçam. Desanimam.

Acertam. Levantam. Recomeçam.

Antes de falar mal de fulano, beltrano, sicrano, dê uma volta ao redor do seu quintal. Analise seus próprios pecados.

Respeite as escolhas do próximo. Não julgue para não ser julgado. Não jogue pedra no telhado ao lado, tendo o seu teto de vidro.

Ame mais, apesar de nossas imperfeições, nossas mancadas. Apesar de todas as nossas escolhas tortas e erradas.

Viver é aprender.

Procure ser menos rígido em seus princípios, perdoe os defeitos, mas jamais aceite a maldade.

As pessoas que mais se aproximam dos anjos não são as que se intitulam perfeitas, mas sim aquelas que são verdadeiramente humanas. Tão humanas, que apesar dos seus defeitos, carregam em si algo divino.

Talvez, seja a bondade.

Seja bom, consigo e com os demais. O resto, é resto.

4 comentários:

  1. AMEEEEIIII!

    é bem isso mesmo a vida né!

    bom fds!
    bjokas

    ResponderExcluir
  2. Olaaaa..venho aqui simplesmente dizer que seus textos são fantásticos..encontrei por acaso teu blog e estou maravilhada. Parabéns !!!!

    ResponderExcluir
  3. Oi Jucianeee! Muito obrigado! Fico muito feliz mesmo, que bom que tu gostou!
    Beijos!

    ResponderExcluir