Devaneios tolos... a me torturar.

quinta-feira, 9 de julho de 2009

NUNCA É TARDE DEMAIS!


Se tem uma coisa que gosto de fazer é assistir bons filmes. Nem preciso de companhia. Nessas horas eu me basto. Mesmo porque é meio chato você ficar chorando ou rindo de se retorcer na frente dos outros. Geralmente as pessoas não entendem muito bem minhas reações. Mas é que eu realmente me entrego à história.

Assistir um bom filme, um filme maravilhoso, não é fácil. São poucas as ocasiões em que uma obra de cinema realmente toca você. É preciso reunir uma história mágica, com atores ótimos e uma produção adequada.

Por isso mesmo fiquei tão abismada com “O Curioso Caso de Benjamin Button”. E nem foi porque o Brad Pitt está maravilhoso.

Foi porque o filme é ALGO!

Quero ser jovem: eu duvido mesmo que você nunca tenha pensado em não envelhecer, para, na contra-mão do tempo, ficar jovem enquanto vê suas amigas criarem rugas, cabelos brancos e alimentarem gorduras localizadas. Ao invés de envelhecer, a cada dia, rejuvenescer, ficar com a pele mais brilhante, vistosa, durinha.

Garanto que você vai erguer as mãos para os céus e agradecer a engenhosa obra do Universo de fazer com que todos estejamos caminhando para a mesma direção. Mesmo que essa direção seja a velhice. Imagine você, SÓ VOCÊ, na estrada contrária do tempo.

É sobre isso que trata o filme. Uma criança que nasceu velha. Um bebê de 80 anos com todas as limitações de uma pessoa de 80 anos. Por ser um caso único, obviamente causou medo em seu pai, que o abandonou na porta de um asilo.

Criado com amor pela mãe adotiva, Benjamin Button foi crescendo e rejuvenescendo. Apesar do corpo de 80 anos, tinha a mente de uma criança. Com o corpo de 60 anos era um adolescente. Atingiu a idade adulta e viveu alguns anos como uma pessoa normal. Até começar a virar criança.

Imagine você acabar sua vida como um bebê de colo. Imagine todo o conhecimento que você tem aos 30, 40, 50, 60, 70 anos, no corpo de uma criança de cinco anos.

Imagine quem você ama envelhecer, vendo você tornar-se cada dia mais jovem.

Muito inquietante. Mas que nos faz pensar.

Nos faz pensar que é bom termos os problemas que vem com a idade e dividi-los com todos da nossa geração.

Que envelhecer em conjunto, caminhar rumo à morte com dignidade e aproveitando ao máximo todas as etapas da vida é um desafio maravilhoso.

Que é preciso parar de desejar e criar coisas que podem mudar definitivamente quem somos e como vivemos. Simplesmente porque somos máquinas perfeitas demais para sermos modificadas. Fatalmente algo ia dar errado.

Chega de fórmulas da eterna juventude. Chega de gente bitolada não querendo envelhecer. Chega de querer mudar o relógio do tempo.

Deixo um texto, que encerra o filme, copiado pela Aninha, e que agora transcrevo:

“Se quer saber, nunca é tarde demais.
Ou cedo demais, para ser quem você quiser ser.
Não há limite de tempo.
Comece quando você quiser.
Você pode mudar ou ficar como está.
Não há regras pra esse tipo de coisa.
Podemos encarar a vida de forma positiva ou negativa.
Espero que encare de forma positiva.
Espero que veja coisas que surpreendam você.
Espero que sinta coisas que nunca sentiu antes.
Espero que conheça pessoas com pontos de vista diferentes.
Espero que tenha uma vida da qual se orgulhe.
E se descobrir que não tem, espero que tenha forças pra conseguir começar novamente."

Recomendo esse filme a você. Mesmo que seu namorado durma assistindo e esteja roncando antes mesmo do Brad Pitt virar um Deus Grego aos 20 anos... tem coisas que é melhor o bofe nem assistir mesmo... senão ele é capaz de deprimir!

Mudando de assunto...

Gente, tudo na vida é relativo. Nem tudo que parece, realmente é! O que eu escuto de absurdo por aí! Imagine trabalhar em um meio de comunicação onde todo mundo (inclusive as inteligências raras) ligam perguntando se é verdade todo o tipo de boato que é possível ser inventado ou aumentado. Para não divulgar coisas erradas, procuro ouvir as partes, e TER CERTEZA! Porque se tem uma coisa na vida que aprendi, é que nem tudo que é bonito e gostoso, tem coisa que parece... MAS NÃO É!
“Fim de tarde, um ginecologista aguarda sua última paciente que não chega. Depois de 45 minutos, ele supõe que ela não virá mais e resolve tomar um gim tônica para relaxar, antes de voltar para casa.
Ele se instala confortavelmente numa poltrona e começa a ler o jornal quando toca a campainha. É a tal paciente, que chega toda sem graça e pede mil desculpas pelo atraso.
- Não tem importância, imagine! - responde o médico - Olhe, eu estava tomando um gim tônica enquanto a esperava. Quer um também para relaxar?
- Aceito com prazer - responde a paciente aliviada.
Ele lhe serve um copo, senta-se na sua frente e começam a bater papo. De repente ouve-se um barulho de chave na porta do consultório...O médico tem um sobressalto, levanta-se bruscamente e diz:
- É minha mulher! Rápido, tire a roupa, deite na cama e abra aspernas, senão ela pode pensar bobagem!

TUDO NA VIDA É RELATIVO!!!”


Bom meus lindos e lindas... por hoje é só! Um beijo grande para todos. Se lerem um bom livro, assitirem um bom filme... ou quiserem tomar dois dedos de canha...
Escrevam:
Michele@tl.com.br

2 comentários: