Devaneios tolos... a me torturar.

sábado, 3 de abril de 2010

A solução, não o problema...


Oi geeeeeeeeeeeente!

Lindos e amados!!!! Mulher é bicho danado, sempre tem um problema existencial.

E o pior, toda a vez que surge um problema, para resolve-lo, a gente cria outro problema ainda maior. Eu sou assim. E se você, macho alfa, que lê essa coluna, tem em casa uma mulherzinha que não cria problemas... erga suas mãos para os céus!

Vou contar pra vocês, que quando acontece algo errado comigo e eu fico triste, eu tenho que COMPRAR. Não importa o que. Eu compro. Aí o que acontece: eu acabo com um monte de porcarias de que não preciso, e com um monte de dívidas inúteis.

Estava conversando com algumas mulheres, e as coitadinhas sofrem do mesmo mal que eu. Acho que vou contratar aquele goleiro Bruno ( que tem certamente um retardo mental), do Flamengo, que acha que bater em mulher é normal, pra me dar um soco e me deixar nocauteada toda a vez que saio alucinada pra gastar dinheiro em porcarias.

Amigas sofredoras! Vamos fazer terapia em grupo, para controlarmos nossos impulsos! Achei interessante essa história que aconteceu com uma amiga nossa:

Uma guaporense foi desesperadamente procurar uma psicóloga porque estava com sérios problemas.

- Toda vez que estou na cama, acho que tem alguém embaixo.

Aí eu vou embaixo da cama e acho que tem alguém em cima. Pra baixo, pra cima, pra baixo, pra cima. Estou ficando maluca!

- Deixe-me tratar de você durante dois anos. -diz a psicóloga.

- Venha três vezes por semana, e eu curo este problema.

- E quanto a senhora cobra? - pergunta a minha amiga.

- R$ 120,00 por sessão - responde a psicóloga.

- Bem, eu vou pensar - conclui ela...

Passados seis meses, elas se encontram no supermercado. - Por que você não me procurou mais? - pergunta a psicóloga.

- A 120 paus a consulta, três vezes por semana, dois anos =R$ 37.440,00, ia ficar caro demais, ai um sujeito num bar me curou por 10 reais.

- Ah é? Como? - pergunta a psicóloga.

Minha amiga responde:

- Por R$ 10,00 ele cortou os pés da cama...
Muitas vezes o problema é sério, mas a solução pode ser muito simples! Foque uma solução ao invés de ficar pensando no problema.

Nenhum comentário:

Postar um comentário